A Solidão Pública e a Iminência do agora no Sesc Vila Mariana

Com trabalhos simultâneos no Brasil e em Glasgow (Escócia), o coreógrafo e bailarino Adilso Machado desenvolve suas obras com uma pesquisa focada na abordagem física rigorosa. Dois dos seus mais recentes trabalhos poderão ser conferidos no Sesc Vila Mariana: SOLIDÃO PÚBLICA, um solo inspirado no livro O Estrangeiro, de Albert Camus, que se apresenta dia 20 de abril, sexta-feira, às 20h30 e IMINÊNCIA DO AGORA, onde assina a direção e também está no palco com os integrantes do grupo Circar, com sessões dias 21 e 22 de abril, sábado às 21 horas e domingo às 18 horas.

De que forma a solidão, o vazio e a angústia se manifestam no corpo? Como esses sentimentos são elaborados em uma sociedade hiperconectada por celulares e redes sociais? Foi a partir dessas questões e inspirado pelo romance O Estrangeiro, de Albert Camus, que o bailarino catarinense Adilso Machado criou o espetáculo solo SOLIDÃO PÚBLICA, um dos espetáculos da programação da Bienal Sesc de Dança 2017. A trilha eletrônica de Tom Monteiro, executada ao vivo, e a iluminação de Leonardo Roat, que alterna sombras e luminosidade sobre um fundo púrpura, criam uma atmosfera de tensão para os movimentos sincopados do bailarino, que criou um espetáculo de grande intensidade dramática, transpondo para os palcos sentimentos e sensações que, de certa forma, definem nossa época.

Ex-integrante da companhia alemã Toula Limnaios, ex-membro da Cena 11 Companhia de Dança, Adilso Machado também teve sua formação em técnicas circenses, tendo integrando durante três anos o Circo-teatro Girassol, de Porto Alegre. Com essa bagagem denominou o núcleo criativo que fundou em 2016 em Florianópolis, de Circar, com a intenção de redescobrir o circo como verbo. O trabalho criativo do grupo vai além do circo e inclui a dança, linguagem artística de formação de seus integrantes. Sobre essa influência o grupo pesquisa a relação do corpo com o circo e do circo que se faz corpo.

Sacolas de supermercado

O espetáculo IMINÊNCIA DO AGORA convida o público a experienciar o risco na ação de seus artistas, que se movimentam em um picadeiro delimitado por sacolas de supermercado, manipulando e interagindo com uma barra de madeira. O trabalho propõe relações entre o circo e a dança, corpo e objeto e tradição e contemporaneidade.

Para Adilso Machado, IMINÊNCIA DO AGORA sugere um suspender no tempo, sem espaço para projeções temporais, mas para o momento em que cada ação acontece. “Com isso, o espetáculo nos faz olhar para o outro, para nos perceber, além de falar sobre tempos caóticos e nos convidar a olhar de forma crua para a realidade dos nossos dias”, explica ele.

 

Oficina

Voltada para profissionais e amadores do circo e da dança, Adilso Machado ministra a oficina A Dramaturgia do Risco no dia 21 de abril, sábado, das 13 às 15h30. A oficina visa discutir e ampliar as questões dramatúrgicas que envolvem o risco como potencialidade de produção de sentido das ações cênicas, bem como desenvolver capacidades físicas, habilidades acrobáticas e aperfeiçoar a relação do corpo junto aos instrumentos circences (malabares, trapézios, tecidos, liras e trampolins), utilizando elementos do circo e da dança contemporânea.

Para roteiro:

 

SOLIDÃO PÚBLICA

Dia 20 de abril, sexta-feira, às 20h30, no Auditório do Sesc Vila Mariana.

Concepção e Performance – Adilso Machado. Interlocução – Wagner Schwartz. Música – Tom Monteiro. Iluminação – Leonardo Roat. Produção – Karin Serafin. Duração – 60 minutos. Recomendado para maiores de 12 anos. Ingressos – R$ 20,00 (inteira); R$ 10,00 (estudante, servidor da escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 6,00 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes).

 

IMINÊNCIA DO AGORA

Dias 21 e 22 de abril, sábado às 21 horas  e domingo às 18 horas, no Teatro do Sesc Vila Mariana.

Com o Grupo Circar. Direção Artística – Adilso Machado. Elenco e Criação – Adilso Machado, Bianca Vieira, Diogo Vaz Franco, Eduardo Grillo, Felipe Quérette, Hanna Luiza Feltrin e Roberto Bacchi. Design de Luz – Irani Burnner. Consultoria de Figurino – Karin Serafin. Projeto Gráfico – Felipe Quérette e Diogo Vaz Franco. Registro de Imagens – Cristiano Prim e Gabriel Stella. Produção – Karin Serafin. Duração – 60 minutos. Recomendado para maiores de 12 anos. Ingressos – R$ 25,00 (inteira); R$ 12,50 (estudante, servidor da escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 7,50 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes).

OFICINA A DRAMATURGIA DO RISCO

Dias 21 de abril, sábado às 13 horas, na sala Corpo & Artes do Sesc Vila Mariana.

Com Adilso Machado. Duração – 150 minutos. Recomendado para maiores de 16 anos. Inscrções – R$ 17,00 (inteira); R$ 8,50 (estudante, servidor da escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 5,00 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes).

 

Estacionamento: R$ 5,50 a primeira hora + R$ 2,00 a hora adicional (Credencial Plena: trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes). R$ 12 a primeira hora + R$ 3,00 a hora adicional (outros). 200 vagas.

 

SESC VILA MARIANA – Rua Pelotas, 141 – Vila Mariana. Telefone – (11) 5080-3000. Acesso para deficientes físicos. Horário de funcionamento da Unidade – Terça a sexta, das 7h às 21h30; sábado, das 9h às 21h; e domingo e feriado, das 9h às 18h30. Central de Atendimento (Piso Superior – Torre A) – Terça a sexta-feira, das 9h às 20h30; sábado, domingo e feriado, das 10h às 18h30. Capacidade do Teatro – 620 lugares.  www.sescsp.org.br. Facebook, Twitter e Instagram: /sescvilamariana

 

 

Assessoria de Imprensa

Nossa Senhora da Pauta

Frederico Paula – MTb-SP: 28.319

(11) 2478-6309/ 99658-3575

frederico@nossasenhoradapauta.com.br

www.nossasenhoradapauta.com.br

 

Paulo Varella1355 Posts

Estudou cinema na NTFS( UK), Administração de Empresas na FGV e Química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil desde então. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo e pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil: Um local para unir pessoas com um mesmo interesse, a arte contemporânea. Faz o contato e organiza encontros com os curadores, artistas e colecionadores que representam o conteúdo do qual falamos no Arte Ref

0 Comments

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password