As quatro peças de Eduardo Martini

Papo com o Diabo

Martini dá vida ao diabo em carne e osso para se defender das acusações que a humanidade lhe vem atribuindo ao longo de milênios. De maneira hilária, o ator contesta e propõe questionamentos acerca da natureza humana.

A peça marca a primeira parceria de Eduardo Martini com o diretor Elias Andreato, dois grandes talentos das artes cênicas, após anos ensaiando esse encontro. O espetáculo é o primeiro texto do jornalista e crítico teatral Bruno Cavalcanti, que estreia nos palcos escrevendo especialmente para Martini.

Papo com o Diabo – Texto: Bruno Cavalcanti. Direção: Elias Andreato. Assistente de direção: Raphael Gama. Elenco: Eduardo Martini. Figurino e visagismo: Adriana Hitomi. Cenário: Fábio Gerônimo. Designer de luz e operação: Marcus Filomenus. Fotos: Erik Almeida. Arte gráfica e assessoria de imprensa: Oribá Soluções Criativas. Operador de som: Ale Rocha. Produção: Bira Saide, Valdir Archanjo. Realização: Val Archanjo, U.S. Saide e Martini Produções.

Agenda

Papo com o Diabo – reestreia 11/01.

Teatro Itália – (Av. Ipiranga, 344 – República). 276 lugares.

Quintas-feiras, às 21h.

Informações: 11 3255-1979.

Vendas pela internet: www.compreingressos.com

Ingressos: R$ 60,00 (inteira), R$ 30,00 (meia).

Duração: 60 min.

**********

Angel

A peça, que em 2017 levou em 8 sessões mais de 2 mil pessoas ao Teatro Itália, está de volta em 2018. O espetáculo musicado traz um roteiro muito inteligente e surpreende por transitar com elegância e humor nas cenas que envolvem poder, dinheiro, sedução, amor e ambição. Nesse clima de intensa disputa, Angel é o stripper mais cobiçado e preferido de uma poderosa senadora, interpretada pela atriz Cléo Ventura, principal cliente do lugar.

Marco, um dos rapazes, tentou destronar Angel e acabou se dando mal. Aparentemente, nada pode abalar o reinado de Angel. Isso, no entanto, acaba com a chegada de Baiano, rapaz vindo do interior, de jeito ingênuo e desajeitado. Seus dotes especiais conquistam a senadora e despertam a ira de Angel.

A partir daí, começa uma disputa por poder. Em um momento em que se discute os limites éticos cada vez mais elásticos em nossa sociedade, sobretudo quando se almeja poder, o espetáculo Angel coloca uma lente de aumento nesse assunto.

Angel – Texto: Vitor de Oliveira e Carlos Fernando Barros. Direção: Eduardo Martini. Assistente de direção: Carina Sacchelli. Elenco: Bruno Alba, Cléo Ventura, Guilherme Chelucci, José Del Duca, Juan Manuel Tellategui, Marcelo Gomes, Markinhos Moura, Mariano Junior, Nando Maracchi e Pedro Fabrini. Trilha e arranjos musicais: Rafael Riguini. Figurino: Adriana Hitomi. Cenário: Fábio Gerônimo. Luz: Marcus Filomenus. Preparação vocal: Mara Belau. Fotos: Erik Almeida. Arte gráfica e assessoria de imprensa: Oribá Soluções Criativas. Operador de luz: Marcus Filomenus. Operador de som: Ale Rocha. Contrarregra de figurinos e adereços: Adriana Hitomi. Direção de produção: Valdir Archanjo e Bira Saide. Produção: Bira Saide, Valdir Archanjo e Eduardo Martini. Realização: Val Archanjo, U.S. Saide e Martini Produções

Agenda

Angel – reestreia 17/01

Teatro João Caetano

R. Borges Lagoa, 650 – Vila Clementino, São Paulo – SP

Capacidade: 436 lugares

Informações: (11) 5573-3774

Quartas e quintas-feiras, às 21h.

Ingressos: R$ 20,00 (inteira), R$ 10,00 (meia).

Duração: 70 min.

**********

O Filho da Mãe

Para quem quer dar boas risadas, a dica é assistir O Filho da Mãe. Durante 90 minutos, Eduardo Martini diverte a plateia fazendo uma sátira do estereótipo das mães, uma forma de abordar temas como paixão, carinho e relações familiares. Destaca-se a caracterização de Martini, que é engraçada, mas passa longe de ser caricaturada. Tanto é que ele foi indicado ao prêmio de melhor ator e a peça, de melhor espetáculo na FITA 2016 (Festa Internacional de Teatro de Angra).

A história se passa em um apartamento e gira em torno da convivência de uma mãe divorciada com o seu filho. A trama mostra de forma bem-humorada os conflitos e dramas nas mais diversas situações vividas entre Valentina (Eduardo Martini) e seu filho Fernando (Guilherme Cheluchi).

Diferente de peças que apostam na ordem cronológica, O Filho da Mãe não possui um enredo linear. Em quatro momentos diferentes, o texto joga com flashbacks que mostram essa relação de mãe e filho, revelando fatos passados de ambos.

O Filho da Mãe – Texto: Regiana Antonini. Direção: Eduardo Martini. Elenco: Eduardo Martini e Guilherme Cheluchi. Figurinos e designer gráfico: Adriana Hitomi. Iluminação e operação de luz: Marcus Filomenus. Cenário: Eduardo Martini e Fabio Geronimo. Fotos: Celina Germer. Produção: Bira Saide, Valdir Archanjo e Eduardo Martini. Realização: Martini Produções. Assessoria de imprensa: Oribá Soluções Criativas

Agenda

O Filho da Mãe – reestreia em 12/01.

Teatro João Caetano

R. Borges Lagoa, 650 – Vila Clementino, São Paulo – SP

Capacidade: 436 lugares

Informações: (11) 5573-3774

Sextas e sábados, às 21h.

Ingressos: R$ 20,00 (inteira), R$ 10,00 (meia).

Duração: 75 min

Rei Mídias

Falando de risada, o infantil Rei Mídias é uma peça divertidíssima que promete conquistar crianças e adultos, pois o tema faz parte da vida de todos: o mundo digital. Nela, existe um rei que governa tudo pela internet e cuja única ligação com o mundo real é seu criado. Todas as relações do rei são virtuais, inclusive o seu reino. E ele só se dá conta dessa existência virtual quando uma doença o força a sair do seu “mundo”. Guiado por seu criado, ele descobre que existe muito o que se viver do lado de “fora” da rede.

Convidado para dirigir esse novo trabalho pela Cia. Canta Circo & Teatro, Eduardo Martini mostra o pleno domínio da linguagem do humor e o dinamismo dos dias atuais. Somado à pesquisa da Cia., que trabalha com a linguagem do palhaço e da música, tem-se uma história atual, contada com muito humor e alegria.

Como atualmente é inevitável ficar longe da internet, velhos problemas se tornam recorrentes: bullying, autoexposição, falsas notícias e dependência tecnológica, que estão aí para as crianças, jovens e adultos. A Cia. Canta Circo & Teatro aborda o tema central, tratando o uso da internet e das redes sociais, além de propor uma reflexão visando o bom uso destas, sugerindo ainda como utilizá-las a nosso favor.

Rei Mídias -Texto: Eduardo Martini, João Rocha e Wesley Soares. Direção: Eduardo Martini. Elenco: João Rocha e Wesley Soares. Arte gráfica e assessoria de imprensa: Oribá Soluções Criativas.

Agenda

Rei Mídias – reestreia em 13/01

Teatro João Caetano

R. Borges Lagoa, 650 – Vila Clementino, São Paulo – SP

Capacidade: 436 lugares

Sábados e domingos, às 16h.

Informações: (11) 5573-3774

Ingressos: R$ 16,00 (inteira), R$ 8,00 (meia).

Duração: 70 min.

Sobre Eduardo Martini

O ator e bailarino paulistano Eduardo Martini atua, dança, canta, dirigi e produz espetáculos, principalmente nos palcos cariocas, desde os 16 anos de idade. Após participar do musical Não Fuja da Raia, de Silvio de Abreu, com direção de Jorge Fernando, voltou a São Paulo com a comédia Na Medida do Possível, sucesso de público.

Depois de cursar a Actor’s Studio e a prestigiada Alvin Ailey American Dance Theater de Nova York, o ator se destacou nos espetáculos A Chorus Line, Tango, Bolero e Chá, Chá, Chá e Quem tem medo de Itália Fausta, entre muitos outros. Na TV, fez o Anjo Querubim na novela Deus Nos Acuda, de Silvio De Abreu; Cotia, dono da Gafieira da novela O Clone; além de trabalhar com Chico Anisyo durante cinco anos fazendo participações na Escolinha do Professor Raimundo e Chico Total, além de Os Normais, entre outros.

Mas foi no programa É Show, com Adriane Galisteu, que ficou conhecido do grande público. Depois de uma participação no programa de Hebe Camargo, criou a personagem Neide Boa Sorte, sucesso de público que há 5 anos lota teatros por onde passa.

Paulo Varella1522 Posts

Estudou cinema na NTFS( UK), Administração de Empresas na FGV e Química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil desde então. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo e pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil: Um local para unir pessoas com um mesmo interesse, a arte contemporânea. Faz o contato e organiza encontros com os curadores, artistas e colecionadores que representam o conteúdo do qual falamos no Arte Ref

0 Comments

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password