Emma Thomas abre exposição apenas com obras em vídeo

Dana Levy - The Wake (2011)

Qual a exposição? “O que você vê, não é o que você percebe”, recorte na coleção de Alfredo Herzog.

Quem são os artistas? Reunindo diferentes nacionalidades, a mostra conta com os nomes de Dana Levy (EUA), Analia Amaya (Cuba), Mauricio Alejo (México), Adriana Bustos (Argentina), Rainer Ganahl (Áustria),  Sophie Whettnall (Bélgica), Adrian Melis (Cuba), Patrick Tschudi (Peru), Rui Calçada Bastos (Alemanhã) e Daniele Puppi (Itália).

O que terá na exibição? 10 vídeos, um representando cada artista.

Sobre o espaço: A galeria Emma Thomas foi inaugurada em 2006 com o intuito de democratizar a arte contemporânea, modificando e adaptando as práticas do mercado a fim de aproximar a produção artística do público em geral. Em 2013 foi escolhida como a melhor galeria de São Paulo segundo a revista Época São Paulo e em 2012 ganhou o prêmio de Melhor Galeria Jovem em Buenos Aires, se constituindo cada vez mais como um grande polo de difusão e enriquecimento da arte.

Abertura: 15 de janeiro, quinta-feira, das 19h às 22h.

Período expositivo: 16 de janeiro a 12 de fevereiro de 2015.

melis

Adrian Melis - The Making of Forty Rectangular Pieces for a Floor Construction (2008)

O uso do vídeo na criação de trabalhos de arte é cada dia mais explorado e nos traz uma pluralidade de possibilidades. Visando explorar estas duas características e apresentar trabalhos inéditos para o público brasileiro, a galeria Emma Thomas realizou esta exposição partindo da coleção do empresário Alfredo Hertzog e selecionou dez vídeos.

“É um recorte poético de uma coleção que reúne diferentes expoentes nacionais e internacionais, onde o público pode experienciar através das nuances deste suporte, a potência das mensagens e sensações que imagens aliadas ao movimento e ao som, despertam”, afirma a galerista Juliana Freire.

Cópia de emma_thomas_excess_of_yang_bx

Sophie Whettnall - Excess of Yang (2010)

Paulo Varella1161 Posts

Estudou cinema na NTFS( UK), Administração de Empresas na FGV e Química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil desde então. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo e pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil: Um local para unir pessoas com um mesmo interesse, a arte contemporânea. Faz o contato e organiza encontros com os curadores, artistas e colecionadores que representam o conteúdo do qual falamos no Arte Ref

0 Comments

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password