As fotografias experimentais de René Magritte

O surrealista belga René Magritte é conhecido principalmente por suas pinturas, incluindo seu famoso trabalho The Treachery of Images de 1928, com “Ceci n’est pas une pipe”, o francês para “Isto não é um cachimbo”. Após um aumento da sua popularidade nos anos 60, as fotografias e filmes do artista foram descobertos na década de 1970 e levaram à luz outro lado da Magritte.

Ceci n’est pas une pipe

Até 30 de janeiro, as obras menos conhecidas de Magritte serão exibidas na galeria Bruce Silverstein, na cidade de Nova York. “Essas imagens, que ele muitas vezes fez sozinho ou em colaboração com outras pessoas, contribuem para a compreensão geral desse artista intrépido e fornecem uma visão chave sobre o relacionamento da Magritte com o meio fotográfico e seu papel dentro de sua obra”, escreveu a galeria em um comunicado à imprensa. “Seus filmes e fotografias recentemente descobertos revelam como ele usou essas formas de arte para explorar os limites de sua imaginação”. Georgette Magritte, sua esposa, também aparece em múltiplos retratos.

René Magritte / Shunk-Kender
René Magritte posant avec “La Ressemblance” (partie de L’évidence éternelle (1954), 1962-1964
Gelatin silver print
9 1/4 x 7 inches
”L’Ombre et son ombre”, René et Georgette Magritte, Bruxelles, Rue Esseghem, 1932
Gelatin silver print
3 1/2 x 2 3/8 in. (9 x 6.3 cm)
Variante de la photographie connue souds les titre “Dieu, le huitiéme jour”
Bruxelles, Rue Esseghem, 1937
Gelatin silver print, printed c. 1960s
7 x 5 in. (17.8 x 12.6 cm)
René Magritte / Shunk-Kender
René Magritte posant avec “La Ressemblance” (partie de L’évidence éternelle (1954), 1962-1964
Gelatin silver print
9 1/4 x 7 inches

 

Quem quiser ver as imagens pessoalmente, aqui vai o endereço:

 

Galeria Bruce Silverstein: 529 West 20th Street Third Floor / New York, NY 10011212-627-3930 / Fax: 212-691-5509

A exposição acaba no dia 30 de janeiro

Paulo Varella1283 Posts

Estudou cinema na NTFS( UK), Administração de Empresas na FGV e Química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil desde então. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo e pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil: Um local para unir pessoas com um mesmo interesse, a arte contemporânea. Faz o contato e organiza encontros com os curadores, artistas e colecionadores que representam o conteúdo do qual falamos no Arte Ref

0 Comments

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password