Helga Alvear: uma coleção, inúmeros diálogos

  • GUSMAOPAIVA_41183-Archivo Helga de AlvearGUSMAOPAIVA_41183-Archivo Helga de Alvear
  • Artista Wassily KANDINSKY_ Obra Entwurf zu 'Leicht Zusammen - CrÇdito Archivo Helga de AlvearArtista Wassily KANDINSKY_ Obra Entwurf zu 'Leicht Zusammen - CrÇdito Archivo Helga de Alvear
  • ACKERMANN_41238-Archivo Helga de AlvearACKERMANN_41238-Archivo Helga de Alvear

Diversas coleções de arte existentes pelo mundo refletem o apuro do olhar, a magia das conexões, o lúdico dos confrontos estéticos e das linguagens, o fluxo de percursos intimistas e universais enfim o lado prazeroso da convivência com obras exponenciais ou representativas imbuídas em desafios constantes.

A exposição “Fora de Ordem – Obras da Coleção Helga de Alvear” na Pinacoteca do Estado reflete o requinte de obras que dialogam entre si, proporciona ao espectador descobrir os vínculos existentes entre peças que transitam por técnicas e suportes variados.

Das quatro esculturas de ferro e espelho de José Pedro Croft posicionadas no octógono do espaço museológico que impressionam pelas formas e reflexos ao preciosismo das nove gravuras criadas por Marcel Duchamp, um estudo para O Grande Vidro, localizadas num cantinho intimista dessa incrível área central, o visitante se sente introduzido numa outra dimensão. A seguir pelas monumentais salas o espectador vislumbra uma série de obras criadas por artistas dos mais renomados como Kandinsky, Josef Albers, Donald Judd, Cindy Sherman, Gordon Matta-Clark, Thomas Ruff, Ed Ruscha, Ad Reinhardt, Dan Flavin, Gabriel Orozco, Jeff Wall e dos brasileiros Iran do Espírito Santo, José Damasceno e Jac Leirner.

O perfil da colecionadora Helga de Alvear define um percurso incrível, apesar de ser marchand e ter uma das galerias de arte mais importantes da Espanha, localizada em Madrid, criou em 2006, a Fundação Helga de Alvear na cidade de Cáceres tendo por finalidade divulgar a sua coleção que teve início em 1967, quando conheceu Juana Mordó importante galerista, que lhe proporcionou o contato com artistas do grupo de Cuenca e Del Paso, se entrosando cada vez mais com o cenário artístico espanhol. Em janeiro de 1980 começa a trabalhar na Galeria Juana Mordó tendo oportunidade de se aperfeiçoar sobre questões fundamentais de gestão além de ampliar seus conhecimentos sobre arte. Participa da Art Basel, da FIAC de Paris, da Feira de Colônia e da ARCO desde a sua criação em 1982. Com a morte de Juana Mordó em 1984, Helga toma a direção da Galeria pelos próximos 10 anos. Em 1995 abre uma Galeria com o seu nome num espaço privilegiado de 900 metros quadrados junto ao Museu Reina Sofia. Sua paixão pelo colecionismo foi se intensificando com o correr do tempo pelo seu olhar apurado, reunindo mais de 2.500 peças. O núcleo de seu acervo abrange artistas espanhóis, alemães e norte-americanos, cobrindo um período que vai dos anos 50 ao início dos anos 60 e obras mais recentes, formando assim uma panorâmica das artes instigante.

A mostra na Pinacoteca é um recorte bem estruturado evidenciando inúmeras leituras nos confrontos das obras expostas com linguagens específicas de épocas diversas, propostas arrojadas entre pinturas, fotografias, esculturas, gravuras, instalações e objetos, tantas especificidades que transmitem um frescor atemporal enaltecedor de geniais lances criativos.

A curadoria pretende desconstruir a ordem, questionar o minimalismo, mas mesmo assim, outras ordens surgem, é o aspecto lúdico da coleção que se sobrepõe aos devaneios passageiros, uma oportunidade incrível de se perceber a força expressiva de cada peça independente das relações projetadas.

Veja também:

50 Esculturas surpreendentes e criativas que te deixarão de boca aberta.

José Henrique Fabre Rolim20 Posts

Jornalista, curador, pesquisador, artista plástico e crítico de arte, formado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Unisantos (Universidade Católica de Santos), atuou por 15 anos no jornal A Tribuna de Santos na área das visuais, atualmente é presidente da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), colunista do DCI com matérias publicadas em diversos catálogos de arte e publicações como Módulo, Arte Vetrina (Turim-Itália), Arte em São Paulo, Cadernos de Crítica, Nuevas de España, Revista da APCA e Dasartes.

0 Comments

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password