Quando Formas se tornam relatos em Brasília

 

Doze artistas ocupam a Casa da Cultura da América Latina – CAL/UnB

A exposição quando as formas se tornam relatos, com curadoria de Ana Avelar, vai reunir os artistas Clarisse Tarran, Dora Smék, Fábio Tremonte, Fernando Piola, Gustavo Von Ha, Jaime Lauriano, João Castilho, Laís Myrrha, Laura Andreato, Paul Setúbal, Raquel Nava e Renato Pera, que apresentarão trabalhos nos quais o viés narrativo sobressai. Muitos deles ocuparão o prédio, localizado no Setor Comercial Sul de Brasília, com propostas inéditas, apropriando-se da história e do acervo da Casa de Cultura da América Latina, instituição mantida pela Universidade de Brasília.

Os artistas, frequentemente, assumem um caráter testemunhal, o que acaba constituindo um lugar do relato entre as várias proposições. São instalações, intervenções, performances, projeções e vídeos que levam em conta a precariedade do espaço no qual se instalam, ao mesmo tempo que corroboram o sentido de resistência cultural de uma instituição pública de cultura e arte contemporânea.

Acionando desde a área externa e a fachada do prédio até a biblioteca e os espelhos dos banheiros, na direção de um grande site specific, trazem um debate sobre silenciamentos – há um mapa para guiar o visitante por esse território simbólico. Resgatam discursos a respeito da condição feminina, de grupos culturais negligenciados, da loucura e da margem, dos espaços e lugares abandonados.

A curadora Ana Avelar, professora do Instituto de Artes da UnB, é finalista do Prêmio Marcantonio Vilaça deste ano, integrando ainda o comitê indicador do Prêmio PIPA de Arte Contemporânea 2017 e o conselho curador da CAL/Unb.

 

Serviço:

Local: Casa da Cultura da América Latina (CALUnB)

Abertura: 23 de agosto

Horário de visitação: de segunda à sexta-feira, das 9h às 20h

Período da Exposição: 23 de agosto a 10 de outubro

Paulo Varella1227 Posts

Estudou cinema na NTFS( UK), Administração de Empresas na FGV e Química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil desde então. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo e pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil: Um local para unir pessoas com um mesmo interesse, a arte contemporânea. Faz o contato e organiza encontros com os curadores, artistas e colecionadores que representam o conteúdo do qual falamos no Arte Ref

0 Comments

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password