7 fontes de jornalismo cultural que você vai amar

Todos nós sabemos que a coluna de cultura nos instrumentos de comunicação são as que nos deixam mais felizes e que sempre no convidam a passar horas e horas com os nossos olhos correndo através de suas linhas.

No geral as  pautas de jornalismo cultural incluem toda a área econômica, do direito, música, artes plásticas, teatro, televisão, moda, economia criativa, aplicativos,  comportamento, cobertura de eventos (festivais, exposições, vernissages), as instituições que geram produtos e fatos (produtoras de cinema, estúdios, galerias, museus, bibliotecas, teatros, gravadoras), as políticas públicas para a área (secretarias e ministérios da Cultura e da Educação) e o dia-a-dia do setor. Pensando nisso, reuni aqui algumas dicas de canais de conteúdo jornalístico cultural que vocês irão gostar.

 

MECA  JOURNAL

Intitulado como “ the biggest smallest cultural platform” o Meca nasceu como um festival de música em 2010 e hoje é uma plataforma multicultural com eventos (de música, arte e conhecimento); canais de conteúdo (jornal impresso, site e redes sociais); espaço físico (café, bar, loja, espaço de trabalho e eventos); pesquisa de tendências, rede de influenciadores e prestação de serviços.

 

NEXO JORNAL

 

Nexo é um jornal digital para quem busca explicações precisas e interpretações equilibradas sobre os principais fatos do Brasil e do mundo. Suas informações são contextualizadas, com uma abordagem original.

 

REVISTA CULT

 

A revista Cult é voltada à abordagem de temas ligados às artes, à literatura, filosofia e ciências humanas, foi criada em 1997. Seu conteúdo é produzido por jornalistas e acadêmicos. Através do Espaço Revista Cult, promove palestras, cursos, seminários e oficinas. Sediada em São Paulo, é publicada pela Editora Bregantini.

 

 

REVISTA BRAVO

 

Caracterizada por ter como pauta as artes plásticas em geral (pintura, escultura, gravura, fotografia), o cinema, a música, o teatro, a dança, a literatura, entre outras manifestações culturais. Foi criada em 1997 e encerrou suas atividades em 2013,retornando apenas em 2016.

Suas publicações são conhecidas por fazerem análises da Bienal de São Paulo, do Festival de Cinema de Gramado e de outros eventos artísticos. E também por publicar edições especiais com listas das melhores obras de determinado campo da arte, como a lista dos melhores filmes de todos os tempos segundo a Bravo. Já em sua nova fase a publicação se propõe a fazer uma seleção do que melhor se produzir no campo da cultura, no Brasil ou além.

 

SERAFINA

Inovadora no formato e na linguagem, a revista Serafina acompanha, mensalmente, os assuntos e as personalidades relevantes que movimentam o cenário sócio-cultural no Brasil e no exterior. Com projeto gráfico moderno e excelência fotográfica, Serafina reúne os mais prestigiados nomes do mercado em seu time de colaboradores, que retratam, com olhar ímpar, temas como moda, arte, design, gastronomia, luxo, tecnologia, turismo. Circula todo último domingo do mês, junto com a Folha.

 

 ESQUIRE

 

A revista Esquire não somente se tornou um ícone americano, como inovou com suas fantásticas e criativas capas, abordou matérias de interesse de homens dinâmicos, como também ensinou o jornalismo a ser moderno. Nunca houve revista mensal masculina mais bem editada, excitante, aristocrática e imitada do que este símbolo americano da mídia. Não por acaso se transformou na voz ressonante do homem moderno.

 

THE NEW YORKER

The New Yorker é uma revista norte-americana que publica críticas, ensaios, reportagens investigativas e também ficção. Anteriormente de periodicidade semanal, a revista é atualmente publicada 47 vezes por ano, sendo que cinco dessas edições são quinzenais.

Ainda que basicamente dedicada à cobertura da vida cultural da cidade de Nova Iorque, a revista tem ampla audiência fora da cidade em razão da qualidade de seu jornalismo. Sua característica urbana e cosmopolita é exemplificada pela seção “Talk of the Town”, que oferece interessantes comentários sobre a vida da cidade, cultura popular e o humor inteligente e perspicaz de suas histórias curtas e das famosas charges. Em meados do século XX, popularizou a crônica como gênero literário nos Estados Unidos. No meio jornalístico, The New Yorker desfruta da reputação de possuir uma das melhores equipes de apuração de fatos e de edição na indústria editorial.

Fonte:

http://meca.love/

https://www.nexojornal.com.br/

https://revistacult.uol.com.br/home/

http://bravo.vc/

http://m.folha.uol.com.br/serafina/index.shtml

https://www.esquire.com/

https://www.newyorker.com/

https://pt.wikipedia.org

 

 

 

Paula45 Posts

Amante das belezas da vida, Paula sempre está por dentro do que está acontecendo no cenário cultural na cidade de São Paulo. Bacharel em Ciências e Humanidades e Técnica em Gestão Pública com foco em políticas culturais, Paula vem colecionando uma bagagem de conhecimentos nas áreas de Gestão Cultural e Jornalismo Cultural. Hoje Trabalha no programa de incentivo cultural Pro-MAC da Prefeitura de São Paulo

0 Comments

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password