100 mil artefatos Soviéticos em museu na Califórnia

Um das maiores coleções de artefatos soviéticos com mais de 100 mil peças da União soviética e da Europa Oriental estão no Museu Wende, que abre em sua nova sede esta semana, um ex-arsenal da Guarda Nacional na cidade de Culver.

Fundada pelo historiador de Justin Jampol, nascido em Los Angeles, em 1978, o museu havia sido alojado por mais de uma década em um parque empresarial, onde só poderia mostrar uma fração da coleção. “Pela primeira vez, poderemos oferecer aos visitantes uma seleção representativa da grande variedade de nossas explorações”, diz o curador chefe da Wende, Joes Segal.

Culver City aprovou o contrato de 75 anos no arsenal (construído em 1949 com abrig para  uma possível Terceira Guerra Mundial), em 2012. Uma campanha de angariação de fundos de US $ 5 milhões para remodelar o local recebeu o apoio do editor de livros de arte Benedikt Taschen. A nova sede dá ao museu 1200 metros quadrados de espaço de exposição e armazenamento, com espaço para uma biblioteca de mais de 25,000 livros e um ambiente refrigerado para 3.000 filmes raros.

O local com admissão gratuita acolherá seis shows por ano em duas galerias, e outros objetos da coleção serão visíveis em extensas exposições abertas, agrupadas por temas como brigas de Lênin, equipamentos de espionagem, presentes diplomáticos e Checkpoint Charlie.

Com o acesso aberto do museu, os visitantes também poderão assistir a exibição de exposições durante os períodos de transição, diz Segal.

A exposição inaugural baseada em coleções como: “Cold War Spaces” (até 29 de abril de 2018), também terá empréstimos de coleções particulares, artistas e o Archive of Modern Conflict, com sede em Londres. Com oito seções que exploram os “paradoxos e ambigüidades” do estado socialista, o show promete “uma compreensão mais rica e mais complexa da vida por trás da Cortina de Ferro”, diz Sega.

http://www.wendemuseum.org/

 

 

 

Paulo Varella1239 Posts

Estudou cinema na NTFS( UK), Administração de Empresas na FGV e Química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil desde então. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo e pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil: Um local para unir pessoas com um mesmo interesse, a arte contemporânea. Faz o contato e organiza encontros com os curadores, artistas e colecionadores que representam o conteúdo do qual falamos no Arte Ref

0 Comments

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password