Fotografia, uma preciosidade nacional

A SP Arte Foto encerrada recentemente destacou a grande importância da fotografia brasileira desde os consagrados como os novos valores que surgem com forte expressão.

A fotografia é reconhecida como uma manifestação artística de extrema importância revelando as instigantes visões do homem contemporâneo com suas instabilidades e suas sensibilidades. As temáticas exploradas pela fotografia são diversas, os olhares precisos perscrutam devaneios e realidades duras.

A fotografia penetra nos meandros da vivencia humana no pulsar de tempo, em milésimos de segundos reveladores, imagens cruéis, poéticas, vibrantes, chocantes, nos multifacetados resultados do olhar certeiro.

Várias mostras acontecem em São Paulo, propondo leituras dinâmicas das ilimitadas possibilidades da linguagem fotográfica. Na Verve Galeria, 15 fotógrafos exploram as potencialidades da câmera, mas o que predomina é o olhar preciso, que as vezes ultrapassa a própria realidade para alcançar uma dimensão onírica. Os fotógrafos participantes são verdadeiros mestres em alinhavar a força da imagem nas sutilezas das transparências, no jogo de luzes e sombra e nos infinitos detalhes que fazem da fotografia, uma arte que envolve o visitante para uma transposição para tempos e lugares inimagináveis. Observar cada imagem enaltece um prazer de encontrar referencias estéticas como memórias passageiras de momentos passados revividos tanto no presente como no futuro. A fotografia estimula a reflexão introduzindo novas experiências e constantes surpresas. As obras de Janaina Matarazzo, Roberto Cecato, Luisa Malzoni, Gabriel Wickbold, Armando Prado, Christiano Mascaro, Vania Toledo, Luiz Bhering, Flávio Samelo, Juan Esteves, Jairo Goldflus, Beatriz Albuquerque, Gulherme Licurgo, Pierre Verger e KiKyto Amaral são extremamente marcantes, cada qual com percursos bem diversos formam um painel da fotografia brasileira  bem representativo da atualidade, percebe-se a preciosidade dessa arte que ganha destaque nos acervos dos museus e nas coleções particulares.

Paralelamente, acontece uma outra mostra bem pertinho, na Janaina Torres com uma individual de Kitty Paranaguá, excepcional fotógrafa que se consagrou por retratar Copacabana, nas suas manhãs quase mágicas, poucas pessoas perambulando pela praia, captando características típicas de um bairro. A mostra Campos de Altitude conecta o outro lado do Rio, os morros, vistos dos interiores das casas, formada por 16 imagens enfocando o temor, a emoção, a tensão, o desespero e a esperança, são obras impactantes que enaltecem a força da resistência na busca de novos tempos.

Na Estação Pinacoteca a incrível mostra “Álbum” de Mauro Restiffe reúne 143 fotos desde os anos 80 confrontando com 25 pinturas do acervo do Masp e da própria Pinacoteca do Estado. Uma verdadeira viagem pelo tempo, paisagens, casarios, personagens contrapondo-se com pinturas de exponenciais mestres. Poéticas que se completam, um primor em cada detalhe especialmente na impecável montagem.

No Espaço Cultural Porto Seguro acontece a mostra Manifesto Gráfico formada por 120 cartazes do acervo de Rico Lins, um percurso da arte gráfica internacional com peças criativas. No mesmo local, porém, o Prêmio Brasil Fotografia reúne os vencedores de 2017 com obras de Antonio Saggese, Gilvan Barreto, Andre Arruda, André Cunha, Tiago Coelho, Dirceu Maués e Leo Caobelli. Na atual edição uma justa homenagem à fotógrafa Nair Benedicto com o magnífico ensaio Índios Molhados, uma expressiva obra que revela aspectos vivenciais marcantes de uma comunidade integrada na natureza.

Por sua vez, Julio Bittencourt apresenta na Galeria Lume, fotos e uma projeção de vídeo que enaltece a problemática do crescimento da população mundial com toda uma carga social explosiva nos seus mais diversos contrastes, aliás na SP Arte, Julio ao lado de Gal Oppido foi um dos destaques no estande da Lume.

José Henrique Fabre Rolim21 Posts

Jornalista, curador, pesquisador, artista plástico e crítico de arte, formado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Unisantos (Universidade Católica de Santos), atuou por 15 anos no jornal A Tribuna de Santos na área das visuais, atualmente é presidente da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), colunista do DCI com matérias publicadas em diversos catálogos de arte e publicações como Módulo, Arte Vetrina (Turim-Itália), Arte em São Paulo, Cadernos de Crítica, Nuevas de España, Revista da APCA e Dasartes.

0 Comments

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password