O melhor do Street Art no centro cultural FIESP

Conhecido como um dos precursores da arte urbana brasileira, o artista exibe obras em estêncil, além de pinturas, instalações e objetos que trazem uma reflexão sobre a vida nas metrópoles. Exposição fica em cartaz de 22 de agosto a 22 de outubro no Espaço de Exposições, com entrada gratuita

Sobre o trabalho:
A clareza e os contrastes da imagem, a herança da pop art, a imagética da rua como uma vitrine, o transformar do defeito em uma qualidade, através da pintura. Tudo isso se mistura na exposição Em trânsito – a stencil art de Celso Gitahy, que estreia no Espaço de Exposições do Centro Cultural Fiesp no próximo dia 22 de agosto. A mostra individual reverencia os mais de 25 anos de trabalho de um dos expoentes do estêncil no Brasil, Celso Gitahy. O artista leva a street art para dentro do Centro Cultural Fiesp até 22 de outubro, das 10h às 20h, com entrada gratuita.

“O estêncil é uma técnica muito antiga, que está ligada à xilogravura, à serigrafia. É um papel ou suporte impermeável, com a forma de um desenho recortado, sobre o qual você passa o spray de tinta. É uma matriz que você pode utilizar em vários suportes: o mesmo estêncil que você pintou na rua, pode usar numa chapa de madeira ou numa peça de roupa. Isso é muito legal”, declara o artista que segue realizando trabalhos pela cidade e pelo mundo.

Organizada pela curadora Caru Albuquerque, a exposição reúne uma diversidade de formatos e suportes, indo desde pinturas sobre tela e zinco, espuma, vidro e metal, até livro de artista, objetos e instalações, sempre realizados com a técnica do estêncil. Além das famosas pílulas coloridas, carros antigos, pin-ups e o recorrente personagem Tvnauta, que permeiam sua produção, Gitahy apresenta também iconografias típicas das metrópoles.

“A produção de Gitahy é capaz de provocar importantes reflexões sobre a vida contemporânea ao tratar das narrativas da cidade. A partir de um amplo repertório de imagens que mistura carros, índios, pin-ups, fórmulas matemáticas e inscrições rupestres, o artista cria obras que remetem à diversidade das ruas”.

A experimentação com os signos e suportes ganha um novo patamar com a obra Veículo de emergência, inédita em São Paulo, em que um VW Fusca é transformado em videoinstalação a partir do ato criativo do artista, que projeta bulas de remédio nas janelas do automóvel – um dos ícones prediletos do artista.

Família (tinta spray sobre placa de concreto) – Celso Gitahy

Sobre Celso Gitahy:
O artista nasceu em São Paulo, em 1968. É considerado um dos pioneiros da street art no Brasil, tendo iniciado seus trabalhos utilizando a técnica do estêncil na década de 1980. Desenvolve produções em desenho, pintura, poesia, e realiza palestras e curadorias. Graduado pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, com mestrado latu sensu em arte contemporânea e docência no ensino superior pela Unicastelo, é autor do livro O que é graffiti, da coleção Primeiros Passos (Editora Brasiliense). Já expôs na Austrália, Alemanha, França, Hungria, entre outros. Foi um dos criadores do Dia do Grafitti, que acontece em São Paulo desde 1988.

Serviço:
Exposição Em trânsito – a stencil art de Celso Gitahy
Local: Espaço de Exposições do Centro Cultural Fiesp (Avenida Paulista, 1313 – em frente à estação Trianon Masp do Metrô)
Período expositivo: de 22 de agosto a 22 de outubro de 2017
Horários: diariamente, das 10 às 20h
Agendamentos: segunda sexta-feira, das 10h às 18h pelo fone (11) 3146-7439
Classificação indicativa: Livre
Entrada gratuita. Mais informações em www.centroculturalfiesp.com.br.
Produção: Espaço Líquido
Realização: SESI-SP

 

Paulo Varella1437 Posts

Estudou cinema na NTFS( UK), Administração de Empresas na FGV e Química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil desde então. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo e pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil: Um local para unir pessoas com um mesmo interesse, a arte contemporânea. Faz o contato e organiza encontros com os curadores, artistas e colecionadores que representam o conteúdo do qual falamos no Arte Ref

0 Comments

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password