Van Gogh terá sua história contada em animação

capa

Vincent Van Gogh (1853-1890), um dos mais famosos pintores da história terá sua vida – e controversa morte – explorada em filme de animação feito com seu próprio estilo de pintura, o expressionismo.

A homenagem é feita pela polonesa Dorota Kobiela – que não conseguia decidir entre trabalhar com animação ou pintura, e então resolveu unir as duas paixões no filme Loving Vincent – e por Hugh Welchman, vencedor do Oscar de curta de animação em 2008.

O longa é baseado nas mais de 800 cartas escritas pelo próprio pintor. A ideia é utilizar o expressionismo, estilo de pintura que o consagrou para contar sua história, e esses relatos serão narrados pelos próprios personagens de suas obras.

A técnica para desenvolver a animação consiste em primeiro gravar com atores que interpretavam os personagens das telas de Van Gogh e depois de gravadas as cenas, cada imagem do filme recebe uma pintura a óleo, seguindo o estilo do artista holandês. Como para cada segundo de vídeo são necessárias 12 imagens, no total, devem ser feitas 62.450 pinturas individuais para montar os quase 90 minutos de filme. Não à toa, a equipe tem 65 pintores na Polônia e 20 na Grécia. É a primeira vez que essa técnica é utilizada em uma animação de longa-metragem.

img

A animação deve ser finalizada em agosto, ter o primeiro lançamento em setembro e estréia mundial somente em meados de 2017. Mas, o longa deve participar do Anima Mundi – festival brasileiro de animação que se realiza anualmente no Rio de Janeiro e em São Paulo – que, neste ano, por conta dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, ocorrerá no fim de outubro.

Paulo Varella1160 Posts

Estudou cinema na NTFS( UK), Administração de Empresas na FGV e Química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil desde então. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo e pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil: Um local para unir pessoas com um mesmo interesse, a arte contemporânea. Faz o contato e organiza encontros com os curadores, artistas e colecionadores que representam o conteúdo do qual falamos no Arte Ref

0 Comments

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password