Por Trás da Cor dos Olhos – Na Imanência do Movente

0
295
Por trás da cor dos olhos

Nos dias 20 e 21 de outubro, sábado (às 19h30) e domingo (às 17h30), o Sesc Belenzinho recebe o espetáculo Por Trás da Cor dos Olhos – Na Imanência do Movente, da Pulsar Cia. de Dança, grupo do Rio de Janeiro, integrando o projeto Poéticas do Acesso.

Em cena, oito bailarinos, entre os quais um é cadeirante, apresentam um trabalho que inclui movimentos aéreos e possibilita ao público e aos próprios intérpretes vivenciar a relação com o peso e a suspensão.

Concebido por Maria Teresa Taquechel, Por Trás da Cor dos Olhos traz os intérpretes em resoluções próprias de movimento. São corpos impares, no chão.

Eles se deslocam por meio de apoios, pressões e sobreposições, acionando diversos caminhos dentro da estrutura corporal, criando possibilidades de jogos, desenhos, encontros e desencontros. Reações, inibições e afecções são geradas no movente ações na busca pela imanência.

Inusitados caminhos dentro da estrutura corporal são acionados, gerando movimentos, desenhos, relações e estados perceptivos no meio em que estão inseridos. Assim, revela-se a imanência do movente na composição entre movimento, música, luz, figurino e cenografia.

O cenário composto por véus suspensos, segundo a diretora, produz o efeito revelação na sensação do peso dos corpos e das partes. “Os bailarinos estão o tempo todo em cena de forma integrada. É um grande jogo de composição. Cada um trabalha dentro das suas possibilidades”, comenta Maria Teresa.

Por Trás da Cor dos Olhos é uma releitura do primeiro espetáculo da Pulsar, realizado há mais de 12 anos. Na ocasião, já havia o trabalho aéreo, mas os cadeirantes ainda não faziam parte do espetáculo.

“Temos uma parceria com a Intrépida Trupe, que faz uma coordenação técnica para ajudar a gente a lidar com essa estrutura”, diz Teresa.

A Pulsar Cia. de Dança Contemporânea foi criada, em 2000, no Rio de Janeiro. Dirigida por Teresa Taquechel, vem sendo considerada uma referência nacional no trabalho com arte, dança, deficiência e inclusão social.

Desde sua criação, dedica-se à construção de obras coreográficas em dança contemporânea, refletindo em sua pesquisa a multiplicidade do indivíduo e as possibilidades de produção artística entre corpos ímpares com resoluções próprias de movimento.

Ficha técnica – Concepção e direção: Maria Teresa Taquechel y Saiz. Assistente de direção: Camila Fersi. Intérpretes/criadores: Andrea Chiesorin, Camila Fersi, Bruno Alsiv, Rogério Andreolli, Marianne Panazio, Moira Braga, Paula Mori e Raphael Arah. Música: Bernardo Gebara. Direção de arte: Maria Celia Salgado. Desenho de luz: Renato Machado. Figurino: Muggia Atelier. Produção executiva: Lucimar Gonçalves. Produção local: DB Produções – Drika Bourquim e Mariano Sosa. Equipe técnica dos aéreos: Carlos Eduardo do Nascimento (Índio) e José Marcos Leite da Silva. Pesquisa de conteúdos acessíveis: Andréa Chiesorin e Moira Braga181800

Poéticas do Acesso do Sesc Belenzinho apresenta programação a partir de um eixo curatorial que pensa a acessibilidade como criação poética.

Serviço

Espetáculo/dança: Por Trás da Cor dos Olhos – Na Imanência do Movente

Com: Pulsar Cia de Dança (RJ)

Dias: 20 e 21 de outubro. Sábado, às 19h30, e domingo, às 17h30

Local: Sala de Espetáculos II. Livre. Duração: 50 min

Grátis. Retirada de ingressos com 1h de antecedência.

Sesc Belenzinho

Endereço: Rua Padre Adelino, 1000

Belenzinho – São Paulo (SP). Telefone: (11) 2076-9700

www.sescsp.org.br/belenzinho

Artigo anteriorInvestigando Mortes Bizarras
Próximo artigoConheça a “Kopenhagen Laptop Orqchestra” em curta temporada
Estudou cinema na NTFS( UK), Administração de Empresas na FGV e Química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil desde então. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo e pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil: Um local para unir pessoas com um mesmo interesse, a arte contemporânea. Faz o contato e organiza encontros com os curadores, artistas e colecionadores que representam o conteúdo do qual falamos no Arte Ref

Comente:

Please enter your comment!
Please enter your name here