O MARCO – Museu de Arte Contemporânea abre a 3ª Temporada de exposições 2013

0
3628

Quem são os artistas?  Alex Cerveny, Arlete Santarosa, Lana Lanna, Lula Ricardi e William Menkes.

O que vai ter na exposição? A 3ª Temporada conta com quatro mostras: Pinóquio – 64 originais de Alex Cerveny; Conexão Dual – Diálogos Gravados de Arlete Santarosa e Lana Lanna; Admirável Mundo Novo de Lula Ricardi; Estruturas Urbanas de William Menkes.

A instituição é conceituada? O Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul – MARCO, tem sua origem na Pinacoteca Estadual, com os prêmios aquisitivos dos salões de arte realizados a partir de 1979 e, mais tarde, através de doações espontâneas de artistas, colecionadores e instituições culturais. Atualmente compõe-se de aproximadamente 1500 obras em diversas modalidades artísticas, incluindo um conjunto significativo de obras que registram o percurso das artes plásticas em Mato Grosso do Sul, do princípio aos dias atuais.

Abertura: 13 de agosto de 2013, às 19h.

Quando? 13 de agosto a 13 de outubro de 2013.

A exposição Pinóquio, do artista plástico paulista Alex Cerveny, é uma mostra inédita premiada na 5ª edição do Prêmio Marcantonio Vilaça (Funarte/MINC) composta por sessenta e quatro gravuras em cliché-verre. O uso desta técnica foi escolhido pela contemporaneidade com a obra em questão: o livro Aventuras de PinóquioHistória de um boneco, que foi escrito por Carlo Collodi em 1883. O cliché-verre foi um método inventado no final do século XIX e consiste na versão desenvolvida por Alex em chamuscar uma placa de vidro com uma vela, tornando-a opaca como uma película de fuligem e, em seguida, é feito o desenho sobre esta superfície com uma agulha ou objeto pontiagudo. O resultado é um negativo, do qual será feito um contato fotográfico para, finalmente, ser impresso. As matrizes de vidro e fuligem foram produzidas pelo artista para o referido livro da Editora Cosac Naify. O artista ainda realizará uma oficina para crianças e adolescentes no dia 14 de agosto, das 14h às 17h e sem custo. Nela, os participantes poderão vivenciar técnicas de projeção inspiradas em Pinóquio e baseadas em técnicas utilizadas por um dos maiores animadores da história do cinema mundial: Lotte Reiniger.

 Conexão Dual – Diálogos Gravados, gravuras das artistas gaúchas, Arlete Santarosa e Lana Lanna é uma homenagem do museu à artista Lana Lanna falecida em 2011. A mostra, que participou da 4ª Temporada de exposição 2008, foi doada pela família da artista e sua parceira de trabalho Arlete Santarosa para o MARCO. A exposição, une a técnica de xilogravura de Arlete e de metal de Lana, estabelecendo conexões gráficas entre seus percursos criadores, apresentando o modo particular de cada uma se relacionar com a vida e com a arte. Como ponto de partida para o diálogo, foram usadas gravuras que, trocadas entre as duas, serviram como referência para leitura e interpretação na sequência de uma nova imagem. Sempre respeitando a individualidade de cada uma.

Admirável Mundo Novo, fotografias e instalações do designer, fotógrafo, artista gráfico e arquiteto campo-grandense, Lula Ricardi é uma narrativa inspirada na obra do escritor Aldous Huxley “Adimirável Mundo Novo” que conta uma fábula futurista e desumanizada cada vez mais parecida com os dias atuais, em um mundo despreocupado com o equilíbrio e o pensamento humanista, que estabelece o consumo e a massificação como condição existencial. Lula faz uma narrativa a ser apresentada a partir dessa lógica, abstraindo a massificação simbolicamente por meio de cenas da existência através da imagem fotográfica.

Estruturas Urbanas, gravuras do campo-grandense William Menkes, é a investigação de estruturas da cidade de Campo Grande, feitas de ferro que fotografadas e recortadas pelo artista deram vida às gravuras em metal por meio de linhas minuciosas que estabelecem a relação entre espaço e profundidade, expandindo o desenho.

Lula Ricardi (2)

\Alex Cerveny

Comente:

Please enter your comment!
Please enter your name here