Diversos

We Can Do It: 10 Filmes Feministas para refletir.

Por Gabriel Cardozo - janeiro 12, 2017
3294 0
Pinterest LinkedIn

O objetivo desta lista é reunir filmes que trazem de alguma forma o debate do feminismo, seja em questões emblemáticas como a sexualidade feminina, a violência doméstica ou demais discussões acerca do gênero.

1 – A Excêntrica Família de Antonia

Definido como uma celebração da vida e da morte, esta co-produção entre Holanda, Bélgica e Inglaterra ganhadora do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro vai além ao contar a história de uma encantadora geração de mulheres. Comandada por Antonia, a saga familiar atravessa três gerações, falando de força, de beleza e de escolhas que desafiam o tempo. Nesse universo conhecemos curiosos personagens, como o filósofo pessimista, a netinha superdotada, a filha lésbica, a avó louca, o padre herege, a amiga que adora procriar, a vizinha que sofre abusos sexuais e os muitos amigos que são acolhidos por sua generosidade.

2 – Tomates Verdes Fritos

Evelyn Couch (Kathy Bates) é uma dona de casa emocionalmente reprimida, que habitualmente afoga suas mágoas comendo doces. Ed (Gailard Srtain), o marido dela, quase não nota a existência de Evelyn. Toda semana eles vão visitar uma tia em um hospital, mas a parente nunca permite que Evelyn entre no seu quarto. Em uma ocasião, enquanto ela espera que Ed termine sua visita, Evelyn conhece Ninny Threadgoode (Jessica Tandy), uma debilitada, mas gentil senhora de 83 anos, que ama contar histórias. Através das semanas, ela faz relatos que estão centrados em duas jovens, Idgie (Mary Stuart Masterson) e Ruth Jamison (Mary-Louise Parker), que provocam a ira dos cidadãos menos tolerantes de Whistle Stop. Mas elas fazem um tomate frito que é conhecido como uma iguaria por todos da região. Assim, cativam até os mais hostis, como também a senhora Evelyn Couch, que ouve a história e a partir de então resolve mudar algumas coisas em sua vida.

3 – Um Belo Verão

1971. Delphine, filha de camponeses, foi para Paris para emancipar-se das algemas da família e ganhar independência financeira. Carole é parisiense. Casado com Manuel, acompanha ativamente os primórdios do feminismo. Quando Delphine e Carole se encontram, sua história de amor muda suas vidas.

4 – Thelma & Louise 

Cansadas da vida monótona que levam, duas amigas, uma garçonete quarentona (Susan Sarandon) e uma jovem dona-de-casa (Geena Davis) resolvem deixar tudo para trás num fim de semana. Mas no caminho se envolvem em encrencas e acabam sendo perseguidas pela polícia.

5 – A Fonte das Mulheres

A Fonte das Mulheres apresenta uma história que se passa em uma aldeia situada entre a África e o Oriente Médio, onde as mulheres são responsáveis por buscarem a água utilizada pelas famílias. Para isso, precisam caminhar grandes distâncias embaixo de sol escaldante, enquanto seus maridos ficam em casa bebendo e jogando. Um dos habitantes do vilarejo fica noivo de Leila, uma francesa que mora há algum tempo na região. A jovem não aceita a tradição e decide pôr fim a isso, exigindo que os homens passem a buscar água. Por se tratar de uma comunidade extremamente machista, a solução encontrada é fazer “greve de sexo”, o que, entre islamistas radicais, causa muitos problemas.

6 – Cairo 678

O filme é baseado em três tramas paralelas de três histórias reais de três mulheres egípcias. Ela aborda sobre uma questão muito sensível no Egito e expõe as implicações e as circunstâncias de assédio sexual na vida dos personagens principais. O filme pinta um retrato sem concessões da sociedade egípcia a partir dos pontos de vista de três mulheres de diferentes classes sociais unidos por sua decisão de não mais permanecer em silêncio as vítimas de assédio sexual.

7- Sexo por Compaixão

O filme conta a história de Dolores (interpretada pela atriz francesa Elisabeth Margoni), uma mulher madura de cerca de cinqüenta anos, reconhecida por todos como muito piedosa. Mas, por sua bondade excessiva, ela acaba abandonada pelo marido, Manolo (José Sancho), que não suporta mais tanta generosidade. Eles moram em um povoado desolado onde reina a tristeza e a resignação. Mesmo desesperada e querendo trazer seu amado de volta, ela acredita no futuro.

8 – Flor do Deserto

Waris Dirie (Soraya Omar-Scego / Liya Kebede) nasceu em uma família de criadores de gado nômades, na Somália. Aos 13 anos, para fugir de um casamento arranjado, ela atravessou o deserto por dias até chegar em Mogadishu, capital do país. Seus parentes a enviaram para Londres, onde trabalhou como empregada na embaixada da Somália. Ela passa toda a adolescência sem ser alfabetizada. Quando vê a chance de retornar ao país, ela descobre que é ilegal da Somália e não tem mais para onde ir. Com a ajuda de Marylin (Sally Hawkins), uma descontraída vendedora, Waris consegue um abrigo. Ela passa a trabalhar em um restaurante fast food, onde é descoberta pelo famoso fotógrafo Terry Donaldson (Timothy Spall). Através da ambiciosa Lucinda (Juliet Stevenson), sua agente, Waris torna-se modelo. Só que, apesar da vida de sucesso, ela ainda sofre com as lembranças de um segredo de infância.

9 – Persépolis

Marjane Satrapi (Gabrielle Lopes) é uma garota iraniana de 8 anos, que sonha em se tornar uma profetisa para poder salvar o mundo. Querida pelos pais e adorada pela avó, Marjane acompanha os acontecimentos que levam à queda do xá em seu país, juntamente com seu regime brutal. Tem início a nova República Islâmica, que controla como as pessoas devem se vestir e agir. Isto faz com que Marjane seja obrigada a usar véu, o que a incentiva a se tornar uma revolucionária.

10 – Mulheres sem Homens

A história narra a vida de quatro mulheres iranianas durante o verão de 1953, um momento cataclísmico na história iraniana, quando um golpe de estado apoiado pelos americanos e ingleses derrubou o primeiro-ministro democraticamente eleito, Mohammad Mossadegh, e reinstalou o Xá no poder. Ao longo de vários dias quatro mulheres diferentes da sociedade iraniana estão reunidas no contexto de turbulência política e social. Fakhri, uma mulher de meia-idade presa a casamento sem amor e que deve lidar com seus sentimentos por uma antiga paixão que acaba de retornar da América. Zarin, uma jovem prostituta, que tenta escapar à devastadora situação de não poder mais ver os rostos dos homens. Munis, uma mulher politicamente consciente, que procura resistir à reclusão imposta a ela por seu irmão religioso fanático. Faezeh, amiga de Munis, que permanece alheia ao tumulto nas ruas e anseia apenas em se casar com o irmão dela.

Fonte

Veja também:

7 mulheres que deixaram sua marca nas artes e nenhuma delas é Tomie Ohtake

 

 

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários