Exposições

Frida Kahlo chega ao Rio de Janeiro

Por Paulo Varella - janeiro 29, 2016
1611 0
Pinterest LinkedIn

Qual a exposição? “Frida Kahlo – conexões entre mulheres surrealistas no México”, com curadoria de Teresa Arcq.

Quem é a artista? Frida Kahlo nasceu em 1907, na Cidade do México, na famosa “Casa Azul”, antiga residência de seus pais que abriga atualmente o Museu Frida Kahlo. A pintora é considerada uma das maiores artistas do século 20 e hoje é um dos símbolos do poder feminino.

O que terá a mostra? A exposição irá exibir obras de Frida Kahlo e de outras artistas, como María Izquierdo, Remedios Varo, Leonora Carrington, Rosa Rolanda, Lola Álvarez Bravo, Lucienne Bloch, Alice Rahon, Kati Horna, Bridget Tichenor, Jacqueline Lamba, Bona de Mandiargues, Cordélia Urueta, Olga Costa e Sylvia Fein. Ao todo são cerca de 100 obras de 14 artistas surrealistas mexicanas.

Sobre o espaço: Em um expressivo espaço localizado no centro do Rio de Janeiro, a Caixa Cultural conta com rica programação visando oportunidades a novos artistas e acesso da população à nomes já consagrados. Contando com exposições, debates, visitas guiadas, oficinas, espetáculo de teatro e exibição de filmes, a instituição possui um notável aparato que torna possível grandes possibilidades ao campo da arte e da cultura.

Período expositivo: De 29 de janeiro a 27 de março de 2016

img1f

A mostra que foi vista por 600 mil pessoas no Instituto Tomie Ohtake, um enorme sucesso de crítica e público, proporciona um amplo panorama do pensamento plástico da artista e apresenta pinturas, esculturas e fotografias – além de vestimentas, acessórios, documentos, registros fotográficos, catálogos e reportagens.

Entre as obras surpreende a abundância de autorretratos e retratos simbólicos. Era comum Frida retratar a si mesma, em cores vibrantes, além de criar situações um tanto quanto surrealistas em suas telas. Mas apesar de ser considerada pertencente a essa vertente artística, ela contestava essa afirmação. “Pensavam que eu era uma surrealista, mas eu não era. Nunca pintei sonhos. Pintava a minha própria realidade”. Durante toda a sua vida, o amor e a dor – física e emocional – foram representados em sua arte.

A exibição na Caixa Cultural ainda terá um espaço de exibição de filmes sobre as artistas Alice Rahon, Rara Avis, Jacqueline Lamba, Leonora Carrington, Remedios Varo e Frida Kahlo.

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificar de