O Sertão de João Machado no Rio

0
198

JOÃO MACHADO RETRATA O SERTÃO EM EXPOSIÇÃO NA CAIXA CULTURAL DO RIO DE JANEIRO

 

 A mostra reúne 40 registros do fotógrafo, que viveu a infância na Bahia 

Lembranças materializadas em registros fotográficos estão presentes nas 40 imagens reunidas na exposição O Sertão de João Machado, que faz temporada na CAIXA Cultural Rio de Janeiro de 8 de setembro a 2 de dezembro de 2018 (terça a domingo). A abertura, que ocorre no dia 8 (sábado), às 16h, contará com a presença do artista para uma visita guiada. A entrada é franca.

Com curadoria de Mônica Maia, a mostra apresenta um recorte do trabalho desenvolvido por este importante fotógrafo nos últimos 15 anos. O céu estrelado do sertão baiano, a terra de chão batido, a poeira amarelada, os romeiros, os carroceiros e os caminhoneiros são algumas das memórias de infância da cidade de Xique-Xique, onde João Machado nasceu.

As obras presentes na exposição retratam, portanto, parte das suas vivências quando criança e as histórias contadas pelo pai romeiro. “Os símbolos, os detalhes, a composição de um sertão colorido, iluminado pela luz do dia ou da noite e até os ruídos fazem do fotógrafo baiano um dos grandes nomes da fotografia documental. Tudo o que João fotografa hoje é parte do que viveu na infância, um reencontro com as lembranças da família. Não conheceu Bom Jesus da Lapa quando o pai era peregrino, mas busca todos os anos, no mês de agosto, a foto que não fez: o pai romeiro”, explica a curadora.

A exposição permite ao espectador uma imersão no sertão de João Machado. O mosqueteiro que protege a mulher na cama, o retrato de um homem na parede de um bar, o vestido de noiva na fachada de uma casa de pau a pique, a luz da cozinha que atravessa a janela do casebre e ilumina a noite escura estão entre as imagens, todas realizadas nas cidades de Xique-Xique e Bom Jesus da Lapa.

Sobre o artista:

João Machado nasceu em Xique-­Xique, na Bahia, no ano de 1969. Deixou sua terra natal aos 19 anos em busca de trabalho na cidade de São Paulo. Trabalhou na construção civil, como ajudante de pedreiro, quando comprou a primeira câmera fotográfica de um colega de trabalho. Buscou conhecimento em revistas especializadas e começou a fotografar em 1993. A curiosidade, determinação e persistência o transformaram no fotógrafo João Machado. Autodidata, teve como referência trabalhos publicados na extinta Revista Iris Foto.

Em 1997, João realizou o primeiro ensaio, intitulado ‘Olaria’, em Guarulhos, São Paulo, e, a partir daí, concentrou sua produção no sertão baiano, nas suas origens. Em 2002, encorajado pelas experiências de fé vividas na infância e pelas histórias contadas pelo pai, João partiu para Bom Jesus da Lapa (BA) e, desde então, fotografa anualmente os romeiros em Bom Jesus da Lapa, entre outras manifestações de fé.

No ano de 2015, apresentou parte do seu trabalho numa exposição individual na Galeria Nikon e, no ano anterior, participou da Mostra Futebol BR, projeto da DOC Galeria, ambos em São Paulo. Hoje, um dos grandes nomes da fotografia documental e autoral, João tem trabalhos publicados em veículos nacionais e no exterior. Seu trabalho é representado pela DOC Galeria.

Serviço:

Exposição O Sertão de João Machado

Entrada Franca

Local: Galeria 3

Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca)

Telefone: (21) 3980-3815

Abertura: 8 de setembro (sábado), às 16h

Visitação: de 9 de setembro a 2 de dezembro de 2018

Horário: de terça-feira a domingo, das 10h às 21h

Classificação Indicativa: Livre

Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal

Acesso para pessoas com deficiência

 

Artigo anteriorConheça o gabinete secreto do Museu Arqueológico de Nápoles
Próximo artigoCélia Euvaldo e Elizabeth Jobim na Galeria Raquel Arnaud
Estudou cinema na NTFS( UK), Administração de Empresas na FGV e Química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil desde então. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo e pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil: Um local para unir pessoas com um mesmo interesse, a arte contemporânea. Faz o contato e organiza encontros com os curadores, artistas e colecionadores que representam o conteúdo do qual falamos no Arte Ref

Comente:

Please enter your comment!
Please enter your name here