Galerias e Eventos

“Ramificar”, exposição do artista Ramo, é inaugurada no MAR

Mostra traz a temática do racismo e da violência contra corpos negros e periféricos.

Por Equipe Editorial - agosto 12, 2022
52 0
Pinterest LinkedIn

“Ramificar” traz a temática do racismo e da violência contra corpos negros e periféricos. A mostra individual do artista plástico RAMO Negro fica no espaço ao lado da biblioteca, com entrada gratuita. O artista, nascido em Mauá no ABC paulista, RAMO pensa a exposição como uma oportunidade de construir o diálogo entre a cidade em que nasceu e o território da Praça Mauá junto à Pequena África, levantando o debate sobre o racismo e a violência contra corpos negros e periféricos.

Para provocar essa discussão junto ao público, o artista traz 30 obras e mistura elementos da rua, do afrofuturismo e da espiritualidade católica, abordando temas como a masculinidade tóxica, o “vilanismo” do homem negro, o afeto e a esperança.

Na exposição, o artista fala também sobre a violência racial da sociedade brasileira, temática trabalhada na obra “111 (Neo Ex-Voto)”. A peça traz uma proposta de cura para a “vilanização” do homem preto e periférico a partir da memória do Massacre do Carandiru, chacina que teve 111 mortos e que completa 30 anos no dia 2 de outubro.


Ramificar

RAMO já teve uma participação no MAR com um grafite na exposição “Rua!”. Agora, em “Ramificar”, as obras do artista vão ficar no espaço ao lado da biblioteca, sala que tem a vocação de revelar jovens artistas como Mulambo e Rafael Bqueer. Todas as exposições

Apesar de falar sobre durezas e trabalhar a ideia do homem negro sendo visto como suspeito pela sociedade e pela mídia, “Ramificar” também é espaço de afeto e amor. A obra “Tereza” traz esse momento de esperança para a exposição, ao mostrar um autorretrato de Ramo e sua companheira Ester Lopes.


Ramo

Ramo (Roger Ramos) nasceu em 1987, em Mauá. Graduou-se em Artes Plásticas pela Faculdade Integradas Coração de Jesus em 2015 e tem Especialização em Gestão Cultural Contemporânea: da Ampliação do Repertório Poético à Construção de Equipes Colaborativas (2019). Fundou, em 2017, o MUDA Estúdio, hub criativo. Atuou como mediador/educador nas principais exposições de arte contemporânea, moderna e clássica (europeias) do Brasil, nas instituições: Centro Cultural Banco do Brasil (2013- 2015) e no SESC Santo André (2012). Montou exposições no Memorial da América Latina, em 2010, e foi auxiliar do artista visual Henrique de Oliveira na 29ª Bienal de São Paulo e do artista Walter Nomura (Tinho), em 2016, e do cenógrafo/escultor Léo Ceolin (2014- 2015).


Serviço

Exposição “Ramificar”
Data: até 6 de novembro 2022
Local: MAR – Museu de Arte do Rio

Leia também:
ArtRio 2022: começa a venda de ingressos para a 12ª edição

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários