Conheça Antonio Maria e a sua contribuição para a cultura

0
1555
Antonio Maria
foto: Elisa Mendes

Quem foi Antônio Maria?

Nascido em 17 de março de 1921, no Recife, foi um dos maiores escritores de todos os tempos. Cronista admirável, com pleno domínio e intimidade com a língua portuguesa, falava e escrevia com exigência de estilo, beleza poética e técnica de mestre. Seu primeiro emprego, aos 17 anos, foi o de apresentador de programas musicais na Rádio Clube Pernambuco.

Antonio Maria
Antonio Maria

Em 1940, se mudou para o Rio de Janeiro para ser locutor esportivo na Rádio Ipanema. Em 1947, se tornou diretor artístico da Rádio Tupi. Convocado por Assis Chateaubriand, foi o primeiro diretor de produção da TV Tupi, inaugurada em janeiro de 1951. Durante mais de 15 anos, escreveu crônicas diárias para O Jornal. Em 1952, Maria foi um dos primeiros contratados da Rádio Mayrink Veiga. Em 1957, com Ary Barroso, apresentou o programa “Rio, Eu Gosto de Você”, na TV Rio. No Jornal O Globo, em 1959, manteve a coluna Mesa de Pista, transferindo-se então para o jornal Última Hora.

Antonio Maria
Antonio Maria

Maria foi ainda um dos autores mais notáveis da música popular brasileira, criando sambas, sambas-canção, valsas, frevos e alguns prenúncios da bossa nova, que fizeram muito sucesso no Brasil e no exterior. Cantoras como Dolores Duran, Dircinha Batista, Emilinha Borba, Nora Ney, Marisa Gata Mansa e Ângela Maria foram algumas das estrelas que gravaram suas composições.

Um espetáculo em sua homenagem

Com o espetáculo Maria!, o ator Claudio Mendes faz uma ode ao cronista e compositor Antônio Maria, no Teatro da UFF, em fevereiro.

A peça é uma organização das crônicas e canções de Antônio Maria, costuradas de modo a constituírem um enredo. O tempo cronológico do espetáculo é o do dia de seu aniversário, de onde emergem lembranças de toda a vida do cronista. A partir do olhar de Maria, retrata a Copacabana dos anos 40 a 60, onde ele viveu a maior parte do tempo. “Falar do Antônio Maria hoje é, de certa forma, entrar em contato com um Rio menos ansioso e violento, onde o que reina na noite são os boêmios e os poetas”, comenta a diretora da peça, Inez Viana.

Ficha Técnica

  • Autor: Antônio Maria
  • Dramaturgia: Claudio Mendes
  • Direção: Inez Viana
  • Elenco: Claudio Mendes
  • Assistente de Direção: Marta Paret
  • Direção Musical: Ricardo Góes
  • Iluminação: Paulo César Medeiros
  • Figurino: Flavio Souza
  • Produção: Barbara Montes Claros
  • Assessoria de Imprensa: Ney Motta
  • Programação Visual: Silvana Andrade
  • Realização: J.R. Mac Niven Produções Ltda.
  • Fotos: Elisa Mendes
Artigo anteriorConheça Jairo Goldflus o seu olhar fotográfico
Próximo artigoOs estudos sobre a vida e a morte de Thora Dolven Balke
Avatar
Estudou cinema na NTFS (UK), Administração na FGV e Química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil nos anos seguintes. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo e pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil. Paulo dirigiu 3 galerias de arte e hoje se dedica em ajudar artistas, galeristas e colecionadores a terem um aspecto mais profissional dentro do mercado de arte internacional.

Comente:

Please enter your comment!
Please enter your name here