Carregando Eventos

« Todos Eventos

Galeria Patricia Costa inaugura coletiva Ave Evas

Galeria Patricia Costa inaugura no dia 26 de março, às 19h, a coletiva “Ave Evas”, com pinturas, fotografias e objetos pictóricos das artistas Ana Durães, Ana Luiza Rego, Monica Barki e Nelly Gutmacher. Concebido por Sonia Salcedo del Castillo, o título da exposição sugere o seu leitmotiv curatorial: uma exaltação ao universo feminino em sua multiplicidade, a partir de quatro projetos poéticos distintos, porém motivados por semelhante afetividade e certa virilidade.

Ave, palavra de origem latina usada como saudação, é carregada de entusiasmo e exaltação; Eva significa “a vivente, a que tem vida”.

No conjunto exposto, há uma pulsão léxica, de convivialidade, que é ulterior à retórica feminina. Trata-se de uma dinâmica, possivelmente, legada de experimentações empreendidas entre as décadas de 60-80, da performance ao conceitual, passando pela ideia de objetualidade que nos conduz à percepção de certa carnalidade corpórea, quiçá emprestada da pintura. Sensualidade de corpos, curvas e formas sinuosas, de frestas ambíguas e imagens oníricas... de fragmentos míticos, ancestrais, eróticos, naturais...”, explica Salcedo. 

“Expressa na volúpia da arqueologia escultórica dos objetos de Nelly, na luminosidade pictórica dos planos arbóreos de Durães, na dramaturgia fotográfica de imagens viris ensaiadas por Barki, na mítica pictural de vazios e cores (ou sarcasmos românticos de João e Salomés) construída por Rego, enfim... a carne se faz verbo", ressalta a curadora.


As obras e as artistas

A paisagem, a presença de árvores e a natureza integram o campo narrativo que Ana Durães instala nas suas pinturas, de uma pesquisa já realizada há alguns anos. Na coletiva, as pinturas apresentadas fazem parte da grande série Natureza Alterada, resultantes de um trabalho realizado a partir da vegetação observada em suas incursões pelo interior do Brasil.

Segundo a artista, seria como olhar para o interior com uma visão mais profunda e investigativa.

Obras em exposição

  • Pintura sobre tela, 2019 (180 x 140 cm)
  • Pintura sobre papel, 2015-2019 (130 x 100 cm)

Nas duas pinturas expostas por Ana Luiza Rego, representações bem humoradas de objetos que se tornaram ícones de consumo, ascensão social e luxo compõem um cenário para a história de personagens inspiradas na figura bíblica de Salomé, independentes, poderosas e atemporais, que transitam por diferentes épocas.

Entre estes elementos, representações masculinas inspiradas em João Batista apresentam um tipo de homem descartável, que já não cabe mais no mundo feminino contemporâneo da mulher independente. A técnica utilizada, óleo sobre tela, resulta em uma pintura matérica, rítmica, onde o olhar circula pela obra acompanhando as pinceladas e os pontos de cor.

Obras em exposição

  • Man in the wallet, 2018 – Pintura sobre tela (100 x 75 cm)
  • Shopping for men, 2018 – Pintura sobre tela (120 x 150 cm)

Monica Barki descortina o mundo fantasioso dos motéis cariocas. São ao todo cinco fotografias de duas séries - Desejo e Arquitetura do secreto (2014/2017) -, com performances realizadas em diversos motéis do Rio de Janeiro.

Da Barra da Tijuca a São Gonçalo, passando por Botafogo, Lapa, Glória e Avenida Brasil, a artista frequentou as mais diversas suítes captando imagens com sua câmera.

Na maioria das vezes, sou a Barki age como protagonista da obra, elaborando e executando as ações. Ela cria nos quartos uma atmosfera quente, sensual e convidativa, utilizando a superposição de imagens, jogos de espelhos, máscaras, luzes, janelas, objetos eróticos e instrumentos de prazer.

Obras em exposição

  • Mirrors, 2014 – Fotografia sobre papel algodão (117 x 100 cm)
  • Montagem Blue Mirror, 2017 – Fotografia sobre papel algodão (110 x 300 cm)
  • Shanti Om (1, 2 e 3), 2017 – Fotografia sobre papel algodão (55 x 100 cm cada)

Ao empregar seu próprio corpo para a moldagem inicial em gesso, que depois será transformada em cerâmica, Nelly Gutmacher pesquisa esta linguagem do corpo, linguagem não discursiva. Age um pouco como o médico legista que disseca as partes do corpo para melhor conhecê-lo: seios, ancas, ventre, pele, tímpano, hímen. E não contente em isolar estes fragmentos, recolhe neles, ou com eles, a lingerie, o sutiã, a calcinha, que são atributos de sedução, segunda pele ou corpo. Erotizados pelo corpo, estes objetos-fetiches são arqueologicamente parte dele, portadores de significados. Mais: Nelly pesquisa, no corpo, os símbolos da repressão (ou da libertação): incrustações de chaves e de ornamentos.

Obras em exposição

  • Coroa, 2019-2020 – Resina (tamanho real)
  • Vestido, 2019-2020 – Resina (tamanho real)
  • Deusa, 2019-2020 – Resina (20 x 15 cm)
  • Peitinhos, 2019-2020 – Resina 70 unidades
  • Busto, 2019-2020 – Resina (8 x 32 cm)
  • Objetos de tortura, 2019-2020 – Resina (45 x 35 cm)
  • Sementes vulvas, 2019-2020 – Bronze (10 x 7 cm cada – 4 unidades)

Serviço

  • Artistas: Ana Durães, Ana Luiza Rego, Monica Barki e Nelly Gutmacher
  • Curadoria: Sonia Salcedo
  • Abertura: 26 de março de 2020, das 19h às 22h
  • Exposição: 27 de março a 18 de abril de 2020
  • Horário: Segunda a sexta, das 11h às 19h. Aos sábados, das 12h às 18h
  • Local: Galeria Patricia Costa
  • Endereço: Av. Atlântica, 4.240/loja 226 – Copacabana – RJ
  • Telefone: +55 21 2227-69294
  • Entrada: Franca
  • Classificação: Livre