Carregando Eventos

« Todos Eventos

  • Este evento já passou.

Exposição “Olhares Artesanais” apresenta, com um novo olhar, cenários do Porto de Santos e região utilizando câmeras pinhole

julho 17, 2019 @ 8:00 am agosto 11, 2019 @ 5:00 pm

Há mais de uma década o Cidade Invertida, grupo que reúne fotógrafos, educadores e artistas, investe em ações culturais relacionadas à imagem, buscando despertar em seu público um olhar mais criativo e consciente em relação às imagens que nos cercam cotidianamente.

Na exposição “Olhares Artesanais”, a equipe composta por Adelino Matias, Anna Clara Hokama, Andre Solnik, Gustavo Falqueiro, Marcella Marigo, Mauricio Sapata e Ricardo Hantzschel, concebe sua versão imagética da região do Porto de Santos/SP utilizando câmeras manualmente construídas, ou pinhole. Esses dispositivos ópticos são construídos com latas, caixas, ou qualquer aparato vedado à luz, que recebe um furo de agulha em um de seus lados, permitindo a formação de imagens em seu interior, sem a necessidade de lentes.

Em cartaz no Centro Cultural São Paulo, a exposição é resultado de dois anos de trabalho em equipe, que, embora voluntariamente inserida na cultura digital, valoriza também o tempo como parceiro, mergulhando numa fotografia lenta, incerta e experimental que começa no projeto da câmera e se estende até a revelação química da imagem.

O consagrado artista luso-brasileiro Fernando Lemos, assina um dos textos da mostra, que conta com 38 fotografias impressas em papel fine art em tamanhos variados, sob curadoria de Ricardo Hantzschel. Complementa o trabalho um livro com 48 páginas, representando todo o conteúdo da exposição.

Tanto o processo de captação quanto a edição final das imagens, foram realizados em conjunto pelos profissionais envolvidos no projeto, contemplado pelo 1º Edital de Apoio à Criação e Exposição Fotográfica da Secretaria Municipal de Cultura da Cidade de São Paulo. Ele ocupará parte do espaço expositivo do Centro Cultural São Paulo (CCSP), no Piso Flávio de Carvalho (fundos), ao lado de mais três exposições: Cores Nyotas, Idílio e Poéticas Visuais.

A exposição, com entrada gratuita, vai até o dia 11 de agosto.

BREVE CURRÍCULO DOS FOTÓGRAFOS –(Equipe Cidade Invertida)

Ricardo Hantzschel: Curador e Artista

Graduado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), é pós graduado em Fotografia e Mídia, pelo Centro de Comunicação e Artes do Senac (2000). Foi docente do Bacharelado em fotografia do Centro Acadêmico Senac de 2003 à 2015. Com sua produção autoral em fotografia teve duas conquistas nacionais: o Prêmio Funarte Marc Ferrez (2014) e o Prêmio Porto Seguro de Fotografia, (2003). Figura no acervo do Museu de Arte Moderna de São Paulo desde 2001. Nos últimos 20 anos tem exposto seu trabalho pessoal onde se destaca os ensaios “SAL” (Galleria Mentana, Florença, Itália 2016; Feira se Innsbruck, Austria, 2016; Feira de Padova, Itália, 2015; Bienal de Florença, Itália, 2015; Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, 2015; Museu José de Dome, Cabo Frio, Rio de Janeiro, 2015; Casa das Onze Janelas, Belém, Pará, 2013), “Cidade Múltipla” (Galeria Cmafra–Belo Horizonte, MG 2012; Instituto Carrefour, São Paulo 2011; Caixa Cultural Sé, São Paulo 2010; Festival Hercule FlorencePUC Campinas 2010, Espaço Porto Seguro, São Paulo, 2003), “Vestígios do Carandiru” (Sesc Santana, São Paulo, 2012; Galeria do Cj Nacional, São Paulo 2007; Centro Cultural São Paulo 2004; Museu de Arte de Ribeirão Preto 2004), “Cidade Casual” (Sesc Pompéia, SP 2004; Espaço Porto Seguro, SP 2001; Visual Studies Workshop Gallery/NY-EUA 2001; Museu da Imagem e do Som, São Paulo, 2000) e “A Sombra do Porto” (Centro de Exposições Imigrantes, São Paulo, 2002; Pinacoteca de Santos 2000; Centro Cultural São Paulo 1999). Desde 2006 coordena as ações de educação visual do Cidade Invertida, entidade sediada em São Paulo, mas com forte caráter itinerante, com atuação em entidades da periferia, faculdades, museus e eventos fotográficos. O projeto foi premiado em 2006 pelo Programa de Valorização de Iniciativas Culturais da Secretaria Municipal de cultura, voltando a ser premiado em 2008 com a certificação de “Mérito Cultural” pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, e foi novamente reconhecido em 2010 através do Prêmio Comgás de patrocínio Sócio Cultural.

www.fotopositivo.com.br

Marcella Marigo: Produtora e artista

Artista visual autodidata e bacharela em fotografia pelo Centro Acadêmico Senac, onde atuou como educadora no projeto Alfabetização Visual. Possui especialização em História da Arte pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e em Gestão de Projetos Culturais pelo CELACC – USP. Desde 2015 exerce função de produtora no Cidade Invertida.

Mauricio Sapata: Educador e artista

É fotógrafo, faz pesquisas e ministra oficinas sobre processos históricos fotográficos, fotografia Pinhole e a Colorização Manual de Fotografias, utilizando-se destas técnicas em seus trabalhos autorais. Tem um projeto de fotografia lambe-lambe chamado “Câmera Caixote”, que atua como instrumento educativo e propagador da história e do resgate cultural desta técnica, integra a equipe de educadores do Cidade Invertida desde 2013.

Gustavo Falqueiro: Educador e artista

Mestrando pelo IEB/USP, bacharel em Fotografia pelo Senac/SP e graduado e licenciado en Filosofia pela USP. Integrante do projeto Photo na Praça (2014 -atual), educador no projeto Cidade Invertida (2009 -atual) e professor de fotografia na Associação Civil Anima (2016 -atual). Atuou como docente em cursos de formação artística para jovens no Instituto Tomie Ohtake (2012-2015), pela Secretaria de Cultura de São Caetano do Sul (2015-2016) e pelo projeto Pontos MIS do Museu da Imagem e do Som/SP (2012-2017). Em 2010 foi contemplado pelo programa VAI de Estímulo à Cultura de Itapeva/SP, com oficina de Pinhole, em parceria com Emiliano Hagge.

Anna Clara Hokama: Educador e artista

Formada em fotografia pelo Centro Acadêmico Senac e atualmente pós graduanda em arteterapia no Instituto Sedes Sapientiae. Já teve passagem por grandes instituições culturais como Caixa Cultural, Museu Brasileiro de Escultura, Museu de Arte Sacra, MASP e Pinacoteca, e hoje integra a equipe de educação do Instituto Moreira Salles Paulista. Atua como educadora no Cidade Invertida desde 2010.

André Solnik: Educador e artista

Graduado em Jornalismo pela PUC-SP e em Ciências Sociais pela USP, já atuou como professor de fotografia em escolas públicas de São Paulo através da ONG ImageMagica e coordenou o projeto “Foto na Lata”, no Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade de São Paulo. Atualmente é fotógrafo freelancer e educador no Cidade Invertida.

Adelino Matias: Educador assistente e artista

Motorista profissional há 20 anos, Adelino Matias Junior faz parte da equipe Cidade Invertida desde sua fundação. Vem desenvolvendo seu olhar fotográfico na última década, o que o levou a exercer também a função de monitor nas oficinas.

SOBRE O CIDADE INVERTIDA

O Cidade Invertida é um grupo de educadores e artistas que tem se dedicado a elaborar experiências visuais, em sua maioria mediadas pela fotografia, objetivando encantar as pessoas e ao mesmo tempo despertar uma postura mais consciente na relação delas com as imagens que nos cercam cotidianamente.

Em pouco mais de uma década, o trailer, símbolo de referência do projeto, foi adaptado como laboratório fotográfico e câmara obscura, e já percorreu cerca de 35.000 km viabilizando cursos e oficinas para um público diverso. Com forte caráter itinerante, o Cidade Invertida tem também um espaço cultural na Vila Madalena, em São Paulo, onde a intenção é oferecer possibilidades de capacitação teórica e prática para artistas, fotógrafos, educadores e interessados por imagens em geral. Temos um compromisso com as bases históricas da fotografia tradicional e as mesclamos sem preconceito com as técnicas digitais de última geração.

Site: www.cidadeinvertida.com.br

SINOPSE

A exposição “Olhares Artesanais” reúne 38 fotografias captadas com câmeras manualmente construídas e tem como tema a região portuária da cidade de Santos, litoral do Estado de São Paulo. As imagens expostas foram captadas por câmeras de orifício (pinhole) e reveladas quimicamente em laboratório analógico preto e branco.

O resultado desse projeto é um recorte ao mesmo tempo caótico e poético, que desconstrói o seu referente, para imediatamente reconstruí-lo dentro dos aparatos concebidos pelos fotógrafos do Cidade Invertida. Os autores recriam a cena urbana, em imagens que só existem na diversidade de formatos, orifícios e suportes sensíveis das câmeras pinhole.

SERVIÇO

Local: Centro Cultural São Paulo – Piso Flávio de Carvalho

End.: Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso – São Paulo

Tel.: (11) 3397-4002

Quando: Até 11 de agosto.

Horário: Terça a sexta, das 10h às 20h – Sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h

Site: www.centrocultural.sp.gov.br

FICHA TÉCNICA

  • Curadoria: Ricardo Hantzschel
  • Produção executiva: Fernanda Romero
  • Produção: Marcella Marigo
  • Projeto expográfico: Ricardo Hantzschel
  • Montagem: Marcos Albertin
  • Revisão de texto: Fernanda Romero
  • Edição de imagens: Cidade Invertida
  • Assessoria de imprensa: Tudo em Pauta
  • Documentação fotográfica: Cidade Invertida
  • Impressão: Giclê Fine Art Print
  • Arquiteto: Gabriel Curti
  • Direção arte: Carlos Baptistella
  • Patrono do Cidade Invertida: Fernando Lemos

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Visitas guiadas + bate papo com os fotógrafos:

17 de julho – das 14h às 16h

e 27 de julho – 11h às 13h

Com objetivo de compartilhar com o público as experiências vivenciadas pelos artistas no processo de construção das câmeras e sua posterior utilização na captação das imagens da exposição “Olhares Artesanais”, serão realizadas visitas guiadas pela equipe do Cidade Invertida.

Oficinas gratuitas de fotografia artesanal:

Paisagem invertida

  • Onde: Centro Cultural São Paulo
  • Quando: 10 de agosto
  • Horários: 10h30, 11h30, 12h30 e 13h30
  • Duração: 50 min
  • Vagas: 40 vagas divididas em 4 turmas (10 pessoas/turma).
  • Público alvo: sugere-se interessados em geral acima de 6 anos.
  • *** Inscrições no local, por ordem de chegada.

Descritivo:

O trailer do Cidade Invertida é utilizado como câmera fotográfica gigante, onde os participantes podem observar a cena exterior à ela projetada no interior e invertida numa tela translúcida. De forma lúdica e interativa, o público praticará a fotografia com câmeras de orifício, construídas com caixas/latas, e a seguir acompanhará o processo de revelação química da imagem, com a base da fotografia tradicional preto e branco.

Infraestrutura básica:

Ponto de energia 220w, local plano e com vista para estacionar o trailer.

Calendário gerado por The Events Calendar