Exposições e Eventos

Vem aí a exposição “Tarsila: estudos e anotações”

A exposição “Tarsila: estudos e anotações”, com 110 desenhos feitos ao longo da vida e raramente expostos, será inaugurada dia 1º de abril em São Paulo. São estudos e anotações, todos da Coleção Kogan Amaro (FAMA – Fundação Marcos Amaro), que estarão na Fundação Maria Luisa e Oscar Americano até dia 25 de maio. Trata-se de incomum reunião de trabalhos mantidos por Tarsila do Amaral em sua intimidade até 1969, que foram guardados durante décadas por colecionador particular que preservou o conjunto distante de visitação e mesmo de especialistas.

O diferencial desta exposição é que por meio destes trabalhos é possível conhecer o percurso da artista, desde os registros iniciais de personagens e cenas de São Paulo, quando esteve sob orientação de Pedro Alexandrino (1918-1919); momentos de sua primeira viagem, já adulta, à Europa, a observação atenta de seu entorno, seja a bordo, seja das cidades visitadas, assim como nas sessões de modelo vivo em Paris (1920-1922). As obras oferecem a chance de acompanhar a absorção das lições de artistas modernos franceses pelos quais tinha admiração: Lhote, Léger, Gleizes (1923). Há também a presença marcante das várias cadernetas e blocos de desenho que sempre a acompanhavam, a exemplo das viagens a Minas Gerais (1924), ao Oriente Médio (1926) e à União Soviética (1931). Soma-se a isso, os figurinos para um balé (1925), infelizmente não realizado, e desenhos da fase antropofágica, tida como a mais criativa da artista (1928-1930). Enfim, a Tarsila das anotações ligeiras de detalhes ornamentais e memórias, a dos estudos para ilustrações de livros ou desenvolvendo um pensamento gráfico para futuros trabalhos.

Ocupando as três salas destinadas a exposições temporárias na Fundação, a exposição tem a curadoria de Aracy Amaral e Regina Teixeira de Barros especialistas e conhecedoras da obra da artista.

Sobre Tarsila do Amaral

Tarsila é um dos maiores nomes da arte brasileira e da primeira fase do movimento modernista brasileiro. Junto à Anita Malfatti, ela ficou conhecida como uma das mais importantes pintoras da primeira fase do modernismo. E, ao lado dos escritores Oswald de Andrade e Raul Bopp, Tarsila inaugurou o movimento denominado “Antropofagia”. Sua obra apresenta paisagens rurais e urbanas brasileiras, além de elementos da fauna, flora e folclore do país.

Leia também: Por que Tarsila do Amaral é tão importante para a arte

Serviço

Exposição “Tarsila: estudos e anotações”
02 de abril a 25 de maio de 2023
Terça a domingo, das 10h as 17h
Local: Fundação Maria Luisa e Oscar Americano. Av. Morumbi, 4077 – Morumbi, São Paulo
Ingresso R$ 10,00 exposição + R$ 20,00 acesso ao Parque.
Meia entrada R$ 10,00 + R$ 5,00
Bilheteria na entrada da Fundação

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.
Equipe Editorial

Os artigos assinados pela equipe editorial representam um conjunto de colaboradores que vão desde os editores da revista até os assessores de imprensa que sugeriram as pautas.

Recent Posts

Galerias de arte se juntam em leilão beneficente pelo Museu de Arte do Rio Grande do Sul

Vinte e nove galerias de arte se unem em uma exposição e um leilão beneficente…

4 horas ago

Conheça a equipe conceitual da 36ª Bienal de São Paulo

A 36ª Bienal de São Paulo está prevista para setembro de 2025. Enquanto a 35ª…

5 horas ago

10 dicas de como montar uma exposição de arte e fazer sucesso

Como montar uma exposição de arte? Se você é artista ou curador, provavelmente já se…

6 horas ago

Arte medieval: conceito, contexto e diferentes períodos

A arte medieval está ligada a um período conhecido como Idade Média, que durou aproximadamente…

6 horas ago

CCBB-RJ apresenta a primeira grande retrospectiva de Luiz Zerbini

O CCBB-RJ - Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro - apresenta a primeira…

1 dia ago

Museu de Arte do Rio inaugura a exposição “Renunciar/Mobi”

O Museu de Arte do Rio - MAR abre ao público no dia 15 de…

1 dia ago