Movimentos

Hiper-realismo: origem, artistas e principais obras

O hiper-realismo é um movimento artístico que tem como objetivo retratar a realidade de forma extremamente fiel e precisa. O termo “hiper-realismo” foi criado nos anos 1970 para descrever uma tendência que surgiu como uma reação à arte abstrata e conceitual, que predominava na época. Desde então, o hiper-realismo se tornou uma das formas mais populares e desafiadoras de arte figurativa.

A importância do hiper-realismo na arte está ligada à sua capacidade de nos fazer questionar a natureza da percepção visual e do realismo na arte. Ao criar imagens que são tão próximas da realidade, os artistas hiper-realistas desafiam nossas expectativas e nos levam a refletir sobre a natureza da imagem, da representação e da experiência visual.


O que é hiper-realismo?

Conceito e origem do termo

O hiper-realismo é um movimento artístico que surgiu na década de 1960, como uma resposta à arte abstrata e conceitual que dominava o cenário artístico da época. Ele se caracteriza pela representação da realidade de forma extremamente precisa e fiel, utilizando técnicas que buscam reproduzir cada detalhe da imagem. O termo “hiper-realismo” foi criado nos anos 1970 para descrever esta tendência artística, que se espalhou pelo mundo e se tornou uma das formas mais desafiadoras e populares de arte figurativa.

Características principais do hiper-realismo

As características principais do hiper-realismo são a busca pela representação precisa da realidade, a atenção aos detalhes e a utilização de técnicas que permitem criar imagens que parecem fotografias. As obras hiper-realistas são geralmente grandes e apresentam um alto grau de detalhamento, incluindo sombras, reflexos e texturas. O objetivo dos artistas hiper-realistas é criar imagens que sejam tão convincentes que pareçam quase reais, levando o espectador a questionar o que é real e o que é representação.

Comparação com outras formas de arte figurativa

O hiper-realismo pode ser comparado com outras formas de arte figurativa, como o realismo e o fotorealismo. No entanto, a principal diferença entre o hiper-realismo e essas outras formas de arte é a atenção aos detalhes e à precisão na representação da realidade. Enquanto o realismo se preocupa em representar a realidade de forma objetiva, o hiper-realismo busca criar imagens que sejam quase indistinguíveis da realidade, desafiando a percepção do espectador. Já o fotorealismo se concentra em reproduzir imagens fotográficas com precisão, enquanto o hiper-realismo busca ir além da fotografia, criando imagens que parecem ainda mais reais do que a própria fotografia.


Quem criou o hiper-realismo?

História do movimento hiper-realista

Embora o hiper-realismo tenha se popularizado na década de 1960, suas origens podem ser traçadas até o Renascimento, quando artistas como Leonardo da Vinci e Albrecht Dürer buscavam criar imagens precisas e realistas da natureza. No século XX, o hiper-realismo foi desenvolvido por artistas como Richard Estes, Chuck Close e Duane Hanson nos Estados Unidos e por Claudio Bravo no Chile. Esses artistas foram influenciados pelo movimento pop art e pelas técnicas fotográficas, que permitiam a criação de imagens cada vez mais precisas.

Como o hiper-realismo se desenvolveu ao longo do tempo

O hiper-realismo se desenvolveu incorporando novas técnicas e materiais. No início, os artistas hiper-realistas trabalhavam com pintura a óleo sobre tela, mas hoje em dia eles utilizam uma ampla variedade de materiais, incluindo acrílico, pastel, lápis de cor, além de técnicas digitais. O hiper-realismo também se expandiu para outras áreas, como a escultura, a instalação e a arte urbana.


Principais artistas e obras do hiper-realismo

O movimento hiper-realista contou com uma série de artistas talentosos que contribuíram para a popularização do estilo em todo o mundo. Entre eles, podemos destacar:

Big Self-Portrait, de Chuck Close: pintura a óleo de grande escala que retrata o rosto do próprio artista com grande precisão, utilizando uma técnica de pontilhismo.

Obra “Diner” de Richard Estes (1971). Pintura a óleo que retrata cabines telefônicas em Nova York, evidenciando o estilo urbano de Estes.
Wheel of Fortune, de Audrey Flack: natureza-morta que retrata uma mesa de jogo de azar com grande realismo, incluindo objetos como cartas, dados e fichas.
Supermarket Shopper, de Duane Hanson: escultura em tamanho real de uma mulher fazendo compras em um supermercado, que se assemelha a uma pessoa real em todos os detalhes.
Le Due Luci, de Roberto Bernardi: pintura a óleo que retrata doces com grande realismo, mostrando o brilho e a textura dos objetos.

O hiper-realismo na arte contemporânea no Brasil e no mundo

O hiper-realismo teve um grande impacto na arte contemporânea, influenciando diversos outros movimentos e artistas no Brasil e em todo o mundo. Atualmente o hiper-realismo continua a ser um estilo popular entre artistas e apreciadores de arte, e suas técnicas e características continuam a ser estudadas e aprimoradas. Confira alguns artistas hiper-realistas contemporâneos:

“Sozinho”, do brasileiro Giovani Caramello (2014)
Escultura hiper-realista do australiano Sam Jinks
Escultura da autraliana Patricia Piccinini
Pintura da norte-americana Alyssa Monks
Pintura do artista nigeriano Ayogu Kingsley
Escultura do mexicano Ruben Orozco Loza

Como criar uma obra hiper-realista?

É uma técnica desafiadora que exige muita paciência, tempo, habilidade e prática. Aqui estão algumas dicas e etapas que podem ajudá-lo a criar uma obra hiper-realista impressionante:

Materiais e técnicas utilizados na criação de obras hiper-realistas

Para criar uma obra hiper-realista, é importante ter os materiais corretos, como tintas acrílicas, óleos, pincéis, lápis e papel de qualidade. Além disso, é importante ter um conhecimento aprofundado das técnicas de sombreamento, texturização, escala de cinza e perspectiva.

O processo de criação de uma obra hiper-realista pode ser dividido em várias etapas, como a escolha do assunto, o esboço, o sombreamento, a texturização e o detalhamento. É importante levar tempo para cada etapa, pois cada detalhe contribui para a impressão final da obra.

Dicas para iniciantes que desejam experimentar o hiper-realismo

Se você está começando a experimentar o hiper-realismo, aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a obter melhores resultados:

Pratique a observação: A habilidade de observação é fundamental para o hiper-realismo. Olhe com atenção para o assunto que você deseja desenhar e tente capturar seus detalhes e texturas.

Comece com esboços: Antes de começar a pintar ou desenhar, faça esboços e estudos preliminares para ter uma ideia clara do que você quer alcançar.

Paciência: O hiper-realismo é uma técnica que exige muita paciência e dedicação. Leve tempo para cada etapa e não tenha pressa para terminar.

Experimente diferentes técnicas: Não tenha medo de experimentar diferentes materiais e técnicas para descobrir o que funciona melhor para você.

Com dedicação e prática, é possível criar obras hiper-realistas impressionantes.


Leia também:
Top 10 artistas do hiper-realismo que você precisa conhecer
O Hiper-realismo de Ayogu Kingsley que você precisa conhecer
Hiperrealismo na pintura de Yigal Ozeri
Hiper-realismo com Sam Jinks
Conheça as esculturas hiper-realistas de Christopher David White

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.
Thais de Albuquerque

Thais de Albuquerque é Relações Públicas, artista visual e criadora de conteúdo. Atua há mais de 15 anos em marketing e criação de identidade visual para empresas, projetos e instituições. Em seu Instagram, desenvolve conteúdos autorais ligados a curiosidades sobre o mundo das artes.

View Comments

Recent Posts

10 fatores que determinam o valor de uma obra de arte

Esse vídeo faz parte de uma série sobre Dicas para Colecionadores. Nele, eu explico o porquê…

2 horas ago

Como precificar uma obra de arte?

Esse vídeo faz parte de uma série sobre Dicas para Artistas. Nele, eu explico todos os…

2 horas ago

Arte132 Galeria apresenta “Transmutação e metáforas do inconsciente”

A Arte132 Galeria apresenta, a partir do dia 10 de agosto, a exposição "Transmutação e…

1 dia ago

Século de Ouro, Partenon e o Período Clássico ateniense

Período Clássico ateniense (c.480 – 323 a.C.) A vitória sobre os persas em 490 –…

1 dia ago

Pop Art: contexto histórico, características e artistas

1. Contexto Histórico A Pop Art ou Arte Pop, nasceu na Grã-Bretanha em meados da…

1 dia ago

Turner: o homem moderno e a natureza

Joseph Mallord William TURNER (1775‑1851) se destaca, entre outros, na pintura paisagística com viés pitoresco…

1 dia ago