feminismo

O maior museu do mundo dedicado a artistas femininas

O museu na capital dos EUA reúne obras de diversas categorias, apenas produzidas por mulheres.

Por Gabriela Albuquerque - setembro 28, 2020
4074 0
Pinterest LinkedIn

Na capital norte americana, Washington DC, existe um museu inteiro recheado somente de obras de artistas femininas.

No “descolado” mundo das artes, o papel da mulher é infinitamente menor do que o dos homens e isso pode ser facilmente comprovado olhando estatisticamente qualquer uma das grandes coleções museológicas do planeta.

Em 1987, o National Museum of Women in the Arts (NMWA) foi fundado com a intensão de preencher essa lacuna e hoje, mesmo depois de 3 décadas, é ainda a única instituição dedicada exclusivamente à produção artística feminina.

O museu está localizado dentro de um antigo Templo Maçônico e sua coleção desafiadora contrasta com as linhas clássicas do edifício. Fundado por Wilhelmina Cole Holladay e Wallace F. Holladay, a instituição sempre questionou a pequena participação de minorias étnicas, sociais e de gênero nas grandes coleções.


História por trás da criação do NMWA

O museu dedica-se a descobrir e tornar conhecidas artistas que foram ignoradas ou não reconhecidas, garantindo seus lugares na arte contemporânea.

Os fundadores do museu, Wilhelmina e Wallace Holladay, começaram a colecionar arte na década de 1960, quando os estudiosos passaram a discutir a sub-representação das mulheres nas instituições e exposições de arte.

Impressionados com uma pintura do século XVII da artista flamenga Clara Peeters, eles buscaram informações sobre a mesma e descobriram que os textos da história da arte não faziam referência a ela. Na verdade, a nenhuma outra artista feminina.

O casal se comprometeu a coletar obras de arte de mulheres e, eventualmente, criar um museu e um centro de pesquisa.

"Gaze": Hochstrasser, Julie Berger, in: Gaze, Delia, ed. "Peeters, Clara" in Concise Dictionary of Women Artists, 2013, Routledge
A vanitas portrait of a lady believed to be Clara Peeters by Peeters, Clara (1594-1659); 37.2×50.2 cm
Private Collection; Photo © Bonhams, London, UK; Netherlandish, out of copyright

Depois de renovar extensivamente o antigo templo maçônico, a NMWA foi inaugurada em abril de 1987 com a exposição “American Women Artists, 1830-1930”.


Para cumprir a missão de divulgar artistas femininas, o NMWA

  • Exibe e preserva uma coleção de mais de 5.000 obras.
  • Apresenta dez exposições de ordem mundial, apresentando artistas femininas a cada ano.
  • Executa uma aclamada iniciativa de programas públicos, destacando o poder das mulheres e das artes como catalisadoras de mudanças.
  • Oferece currículos e programas educacionais para alunos de todas as idades.
  • Mantém uma biblioteca e um centro de pesquisa de 17.500 volumes.
  • Serve como recurso principal para fatos sobre disparidade de gênero nas artes.
  • Destaca artistas femininas em seu site, blog e canais de mídia social, incluindo Facebook, Twitter e Instagram.
  • Patrocina vinte comitês de alcance nacionais e internacionais, cujos membros servem como embaixadores da NMWA e defendem artistas em suas regiões.

Curiosidades sobre o National Museum of Women in the Arts

A curadoria se divide em exposições temporárias e permanentes, com temas provocativos e pertinentes à discussão do papel feminino dentro da sociedade.

Kirsten Justesen – Lunch for a Landscape na provocativa exibição “Domestics Affairs” - artistas femininas
Kirsten Justesen – Lunch for a Landscape na provocativa exibição “Domestics Affairs”

Frida Kahlo – Auto-retrato dedicado à Trotsky - artistas femininas
Frida Kahlo – Auto-retrato dedicado à Trotsky

O resultado é encantador e por três andares eu pude me deliciar com trabalhos belíssimos de artistas mundialmente famosas como Frida Khalo e outras ainda desconhecidas do público brasileiro, mas com trabalhos fortes, como Magdalena Abakanowicz, escultura polonesa.

Magdalena Abakanowicz – Quatro figuras sentadas - 2002 - artistas femininas
Magdalena Abakanowicz – Quatro figuras sentadas – 2002

Tem até uma belíssima exposição de fotografia da brasileira Janaína Tschäpe.

Janaina Tschäpe - artistas femininas
Janaina Tschäpe

Vale a visita e vale a ideia! Que surjam mais espaços pelo mundo afora dedicado ao trabalho de minorias, seja de gênero, de raça ou de qualquer contexto.


Veja também


Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?


Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica 

(Atenção: Os e-mails podem ir para sua caixa de promoções)

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários