Literatura

Literatura Brasileira no século XXI: parceria entre Unifesp e SP Leituras

"Esperamos, contribuir para dar o destaque que a Literatura Brasileira Contemporânea, que é de altíssima qualidade e enorme diversidade - de autores, de temas, de formas e de gênero - merece"

Por Equipe Editorial - outubro 2, 2020
248 0
Pinterest LinkedIn

Literatura Brasileira século XXI

No mês dedicado à leitura e literatura, o site Literatura Brasileira no século XXI, realizado em parceria pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), por meio da atuação do curso de Letras da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH) – Campus Guarulhos, e a SP Leituras – Associação Paulista de Bibliotecas e Leitura, entra no ar.

O conteúdo traz um cardápio variado de textos, dissertações, críticas, entrevistas e podcasts sobre o tema, tendo como base o acervo de obras contemporâneas e as programações culturais da Biblioteca de São Paulo (BSP) e da Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL).

A BSP e a BVL são instituições da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, geridas pela Organização SP Leituras, eleita pelo segundo ano consecutivo como uma das melhores ONGs do Brasil.

O projeto contempla ainda um conjunto diferenciado de obras sobre Literatura Brasileira Contemporânea no século XXI disponíveis na BSP e na BVL, além de ações de mediação e formação, como oficinas de criação e crítica, em parceria com as equipes das bibliotecas integrantes do SisEB – Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo. Em razão do Dia da Leitura e da Literatura, comemorado em 12 de outubro, o site inclui, em sua estreia, conteúdos relacionados com os temas “Literatura Esporte Clube”, “Mulheres na Literatura” e “Literatura pode ser cura?”.

“Esperamos, com este projeto, contribuir para dar o destaque que a Literatura Brasileira Contemporânea, que é de altíssima qualidade e enorme diversidade – de autores, de temas, de formas e de gênero – merece”, diz Pierre André Ruprecht, diretor executivo da SP Leituras.

A pró-reitora de Extensão e Cultura da Unifesp, Raiane Assumpção, destaca a relevância do projeto e a contribuição da universidade em ações de incentivo à difusão cultural e científica. “A Unifesp pretende, por meio de seus docentes e discentes, integrar ensino, pesquisa e extensão, sendo esta última entendida como fundamental na configuração da relevância social da atuação acadêmica. Com ações e atividades de promoção de leitura, estamos contribuindo para a construção de visões ampliadas para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária”, conclui.

Todo esse conteúdo estará disponível para o público em geral, para os visitantes da BVL e da BSP, para o corpo discente da Unifesp e também para o conjunto de cerca de 700 bibliotecas que fazem parte do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas (SisEB), programa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, também gerido pela SP Leituras.

Considera-se que a Literatura Brasileira Contemporânea engloba as produções de autores literariamente ativos nas primeiras duas décadas do século XXI – o que inclui tanto autores nascidos ou que tenham publicado/estreado no século XX quanto aqueles nascidos neste início de milênio.

O site está disponível em: lbxxi.org.br


Sobre a SP Leituras

Criada em junho de 2010, a SP Leituras – Associação Paulista de Bibliotecas e Leitura – é uma Organização Social sem fins lucrativos que tem por missão idealizar e desenvolver projetos que contribuam para o incentivo ao direito e à promoção da cultura, leitura e literatura. Gere a Biblioteca de São Paulo (BSP), a Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL), o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SisEB) e o Centro Cultural e de Estudos Superiores Aúthos Pagano para a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo.


Sobre a Unifesp

Tradicionalmente reconhecida pela formação de recursos humanos qualificados e pelo desenvolvimento da pesquisas científicas na área da Saúde, a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) tem como seu núcleo de origem a Escola Paulista de Medicina (EPM), cuja fundação remonta a 1933. Com a promulgação da lei n.º 8.957, em 1994, a EPM transformou-se em universidade federal.

Atualmente, a Unifesp atua em todas as áreas do conhecimento, realizando com excelência atividades de ensino, pesquisa e extensão nos seis campi implantados: São Paulo (Escola Paulista de Medicina e Escola Paulista de Enfermagem), Baixada Santista (Instituto Saúde e Sociedade e Instituto do Mar), Guarulhos (Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas), Diadema (Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas), São José dos Campos (Instituto de Ciência e Tecnologia) e Osasco (Escola Paulista de Política, Economia e Negócios). O Campus Zona Leste, que abrigará o Instituto das Cidades, encontra-se em fase de implantação.


Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?


Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica 

(Atenção: Os e-mails podem ir para sua caixa de promoções)


Veja também

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários