Movimentos

Top 10 artistas mulheres do expressionismo abstrato que você precisa conhecer!

“Isso é tão bom que você nunca diria que foi feito por uma mulher”. Assim afirmou Han Hofmann, um pintor expressionista abstrato, a Lee Krasner em 1937 ao tentar fazer um elogio…

Read More

Arte Conceitual: todos falam, mas qual o seu real significado?

Yoko Ono, Tokyo, Japão, 1933 (83 anos). Surgida na Europa e nos e EUA, na década de 60, a Arte Conceitual é considerada  um movimento artístico moderno e contemporâneo. Considera o…

Read More

Como os futuristas usaram a arte para alimentar o fascismo

O que foi o futurismo e os artistas que fizeram parte do movimento Pontos do manifesto de fundação futurista: 2. A coragem, a audácia, a rebelião, serão elementos essenciais da…

Read More

11 artistas brasileiros de arte moderna para você conhecer!

Foto: Oswald de Andrade, Mário de Andrade, Manuel Bandeira, entre outros. Chama-se genericamente modernismo (ou movimento modernista) o conjunto de movimentos culturais, escolas e estilos que permearam as artes e…

Read More

12 artistas brasileiros contemporâneos que você precisa conhecer

“As coisas realmente mágicas são as que acontecem bem na frente de você. Muitas vezes você continua procurando beleza, mas já está lá. E se você olhar com um pouco…

Read More

Como um homem transformou a arte há cem anos atrás

O URINOL DE DUCHAMP E A ARTE CONTEMPORÂNEA  Por Almandrade Em 1917, com o pseudônimo de R. Mutt, Marcel Duchamp enviou para o Salão da Associação de Artistas Independentes um urinol de…

Read More

As 9 melhores dicas de como ver uma obra de arte abstrata

“A abstração é incrivelmente radical, contorna a linguagem e evita o nome ou a mera descrição”, escreve Jerry Saltz. “Ela desencanta, encanta, desintoxica, desestabiliza, resiste ao fechamento, retarda a percepção…

Read More

Pop Art – bem antes de Warhol: Stuart Davis, conhece?

A história da arte, assim como a própria história, às vezes comete injustiças lançando holofotes em alguns fatos e pessoas, enquanto outros ficam esquecidos nas sombras. Pelo menos foi essa…

Read More
  • O homem no chapéuO homem no chapéu. "L’heureux donateur" (o doador feliz) é uma de muitas pinturas dos homens em chapéus do artista surrealista belga René Magritte. Ele usou citações de imagens e motivos recorrentes que criptografam situações mundanas e cotidianas. Como seu protagonista, o pintor do século 20 também gostava de usar um terno preto e chapéu.
  • 2Isto não é um cachimbo. Uma das pinturas mais famosas do artista é a 1929 "La Trahison des images" (A Traição das Imagens), parte da coleção do Museu de Arte do Condado de Los Angeles. A exposição de Frankfurt tem uma versão 1935 da pintura na exposição, com a legenda em inglês em vez do francês.
  • 3Idioma e imagens. Pinturas contendo palavras foram a declaração artística de René Magritte sobre a realidade, como o "céu" acima. Uma pintura é apenas uma pintura depois de tudo, ele disse uma vez. Você não pode comer até mesmo a maçã mais meticulosamente pintado, nem você pode embalar e fumar um cachimbo pintado.
  • 4Rostos obscurecidos. A mãe de Magritte se suicidou e se afogando em 1913, uma experiência traumática para o um garoto de 14 anos de idade. Quando seu corpo foi retirado da água, sua camisola estava cobrindo seu rosto, como os rostos no trabalho de 1928 "Os Amantes".
  • 5Céu, maçã, cortina. Três dos motivos mais famosos de Magritte são agrupados nesta pintura tardia, o "Le beau monde" (Mundo Bonito) de 1962. A obra foi vendida em um leilão da Sotheby's em 2014 por um preço recorde de quase nove milhões de euros.
  • 6Entre na mitologia grega. As cortinas eram um tema favorito e recorrente para Magritte, uma homenagem à lenda da competição entre dois pintores gregos no final do século V aC - Zeuxis e Parrhasius - para ver quem poderia produzir a pintura mais realista. Parrhasius ganhou com a pintura de uma cortina.
  • 7Caverna de Platão. Na obra acima 1935 ""La condition humaine" (A Condição Humana), Magritte parece referir-se à famosa alegoria de Platão sobre a realidade verdadeira e fabricada. Magritte usou a narração do filósofo grego para seu próprio exame artístico da beleza, da realidade e do processo criativo.
  • 9O artista, o nariz e o cachimbo. No auto-retrato de 1936 "La lampe philosophique" (A Lâmpada Filosofal), Magritte criticou o solipsismo, uma idéia filosófica de que só a própria mente tem certeza de existir. Esta arte, igualmente, refere-se à alegoria da caverna de Platão. Ele percebeu que o pensamento é a "única luz", escreveu o pintor em 1954.
  • 10Dê outra olhada. O trabalho de 1936 "La Lecture defendue" (Defesa da Leitura) está aberto a várias interpretações possíveis do dedo apontador e das escadas que não levam a lugar algum. Ele sugere o poema do surrealista Louis Aragon "Le Con d'Irène" - listado em um índice de livros proibidos na época ("index" é o francês para forefinger, ou dedo indicador) -, ou poderia ser uma homenagem a seu amigo, Irene Harmoir. Autor: Julia Hitz (db)
  • 8Ovo ou galinha? Magritte empacotou artisticamente questões filosóficas em suas obras, as quais, no entanto, não lhe renderam muito reconhecimento dos filósofos em sua vida. O filósofo pós-estruturalista francês Michel Foucault mudou isso em 1973 - seis anos após a morte do artista - quando honrou Magritte no ensaio "Ceci n'est pas une pipe" (Isto não é um cachimbo).

Isto não é um cachimbo: Como o surrealista belga Magritte nos fez repensar a realidade

Suas imagens emprestavam objetos simples e cotidianos enquanto questionavam a maneira como vemos o mundo. O surrealista belga René Magritte era um filósofo com um pincel. Suas obras estão em…

Read More

3 artistas brasileiros da arte concreta que você precisa conhecer

O concretismo foi o movimento conhecido pelos artistas que construíam uma nova estrutura de cor e espaço, no contexto da construção do mundo pós Segunda Guerra Mundial, havendo assim a…

Read More

Page 2 of 5

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password