Curiosidades

Entenda as siglas e numerações em uma impressão fine art

Por Equipe Editorial - agosto 9, 2019
1801 0
Pinterest LinkedIn

Uma constante dúvida para todos os admiradores da impressão fine art que ao se deparar com uma obra é o significado das iniciais colocadas ao lado delas.

Por isto resolvi escrever um breve glossário sobre estas iniciais. Se você achar útil, compartilhe. Todos precisam saber o que estão comprando e quantas obras impressas podem existir de uma obra

P.A, AP ou EA: Prova do Artista, Artist’s Proof ou Epreuve d’artiste

Ha muito tempo atrás, nos primeiros dias da impressão, as chapas se desgastavam com o tempo. Por causa disso, as primeiras impressões da impressora eram de melhor qualidade e tinham a designação de “provas do artista”. As provas do artista eram consideradas as melhores impressões da edição e muitas vezes o artista as mantinha para o seu acervo pessoal.

A tecnologia mudou bastante desde os primeiros dias da gravura. Hoje, todas as impressões em uma tiragem de impressões litográficas ou impressões Gicleé serão idênticas em qualidade. No entanto, a tradição de ter uma edição especial dentro da edição ficou por aqui.

Hoje, o valor de possuir a prova de um artista não está relacionado à qualidade, mas sim à importância de possuir uma parte rara de uma edição.

A maioria das edições litográficas e edições Giclee incluem menos de 20% de provas do artista. Porque o mundo da arte adora raridade e, como há menos provas do artista do que impressões regulares, elas são preferidas por muitos colecionadores.

As provas do artista são claramente anotadas na reprodução. Se houver 50 provas do artista, elas provavelmente serão numeradas de 1/50 a 50/50 A.P.

Na maioria das vezes, custam entre 20% e 50% mais do que uma impressão assinada e numerada da mesma edição. Mesmo as PA, AP ou EA devem ser numeradas.

Epreuve d’artiste
prova do artista abreviada

PP ou PI: Printer’s Proof ou Prova do Impressor

A prova de um impressor é basicamente a mesma que a prova de um artista, exceto pelo fato de que há menos delas produzidas. Eles oferecem uma oportunidade ainda mais exclusiva para um colecionador possuir algo muito original, já que eles são entregues ao impressor ou editor pelo artista.

Tradicionalmente, os tamanhos de edição de prova do impressor são muito pequenos – geralmente 20 impressões ou menos. Eles geralmente são numerados no mesmo formato da prova do artista (por exemplo, 1/20 PP).
As provas do impressor geralmente são vendidas pelo mesmo preço que as provas do artista ou talvez um pouco mais. Mesmo as PP ou PI devem ser numeradas.

HC:  Hors Commerce

As impressões  Hors Commerce ou HC, como são chamadas na indústria, são muito semelhantes às provas do artista, exceto por estarem disponíveis apenas para o artista. O artista recebe estas como um presente para permitir que o editor imprima suas imagens. O termo “Hors Commerce” significa “Fora de comércio” em inglês.
De todas as “impressões especiais”, os HC são os mais valiosos, pois são mais raras.

BAT ou prova final na impressão fine art

Bon à tirer
Impressão de Glenn Barr’s “Carousel of Souls” . Portfolio de seis impressões. Edição de 50 datada de 2003 byusando Pressure Printing.


Literalmente, significa “ok para imprimir”. Se o artista não estiver imprimindo sua própria edição, o “bon à tirer” (às vezes abreviado como b.a.t.) é a prova final do julgamento, aquela que o artista aprovou, dizendo ao impressor que é assim que ele quer que a edição seja impressa.
Há apenas um BAT para uma edição, tornando-se a impressão mais valiosa de uma edição inteira.

Assinado e numerado

Isso permite que você saiba que esta é uma reprodução assinada de edição limitada. Ela descreve uma obra de arte de edição limitada que foi assinada manualmente e numerada sequencialmente pelo artista, geralmente em um dos cantos inferiores da obra.


A numeração assume a forma de uma fração, com o número superior indicando o número da imagem e o número inferior significando o número total de imagens na edição.

Certificado de autenticidade

Um Certificado de Autenticidade é um documento assinado que comprova o trabalho e contém detalhes sobre a obra de arte para a referência do colecionador.
Algumas galerias oferecem com a obras um certificado de autenticidade.

Isto vale muito em caso de obras feitas por artistas no passado e que precisam de uma autenticação profissional certificando de que não se trata de uma falsificada.

Certificado de autenticidade
COA ou Certificado de autenticidade

Preço do colecionador

Também conhecido como preço de varejo. Este é o preço normal da obra de arte.

Preço do profissional de arte

Um preço especial oferecido aos profissionais do mundo da arte, como galerias ou revendedores.

Uma constante dúvida para todos os admiradores de arte que se deparam com uma obra impressa é o significado das iniciais colocadas ao lado das obras. Por isto resolvi escrever um breve glossário sobre estas iniciais. Se você achar útil, compartilhe. Todos precisam saber o que estão comprando e quantas obras impressas podem existir de uma obra

P.A, AP ou EA: Prova do Artista, Artist’s Proof ou Epreuve d’artiste

Ha muito tempo atrás, nos primeiros dias da impressão, as chapas se desgastavam com o tempo. Por causa disso, as primeiras impressões da impressora eram de melhor qualidade e tinham a designação de “provas do artista”. As provas do artista eram consideradas as melhores impressões da edição e muitas vezes o artista as mantinha para o seu acervo pessoal.

A tecnologia mudou bastante desde os primeiros dias da gravura. Hoje, todas as impressões em uma tiragem de impressões litográficas ou impressões Gicleé serão idênticas em qualidade. No entanto, a tradição de ter uma edição especial dentro da edição ficou por aqui.

Hoje, o valor de possuir a prova de um artista não está relacionado à qualidade, mas sim à importância de possuir uma parte rara de uma edição.

A maioria das edições litográficas e edições Giclee incluem menos de 20% de provas do artista. Porque o mundo da arte adora raridade e, como há menos provas do artista do que impressões regulares, elas são preferidas por muitos colecionadores.

As provas do artista são claramente anotadas na reprodução. Se houver 50 provas do artista, elas provavelmente serão numeradas de 1/50 a 50/50 A.P.

Na maioria das vezes, custam entre 20% e 50% mais do que uma impressão assinada e numerada da mesma edição. Mesmo as PA, AP ou EA devem ser numeradas.

Epreuve d’artiste
Epreuve d’artiste
prova do artista abreviada

PP ou PI: Printer’s Proof ou Prova do Impressor

A prova de um impressor é basicamente a mesma que a prova de um artista, exceto pelo fato de que há menos delas produzidas. Eles oferecem uma oportunidade ainda mais exclusiva para um colecionador possuir algo muito original, já que eles são entregues ao impressor ou editor pelo artista.
Tradicionalmente, os tamanhos de edição de prova do impressor são muito pequenos – geralmente 20 impressões ou menos. Eles geralmente são numerados no mesmo formato da prova do artista (por exemplo, 1/20 PP).
As provas do impressor geralmente são vendidas pelo mesmo preço que as provas do artista ou talvez um pouco mais. Mesmo as PP ou PI devem ser numeradas.

prova do impressor

HC:  Hors Commerce

As impressões  Hors Commerce ou HC, como são chamadas na indústria, são muito semelhantes às provas do artista, exceto por estarem disponíveis apenas para o artista. O artista recebe estas como um presente para permitir que o editor imprima suas imagens. O termo “Hors Commerce” significa “Fora de comércio” em inglês.
De todas as “impressões especiais”, os HC são os mais valiosos, pois são mais raras.

Hors Commerce

BAT ou prova final

bon à tirer


Literalmente, significa “ok para imprimir”. Se o artista não estiver imprimindo sua própria edição, o “bon à tirer” (às vezes abreviado como b.a.t.) é a prova final do julgamento de uma impressão fine art. Aquela que ele aprovou, dizendo ao impressor que é assim que ele quer que a edição seja impressa.
Há apenas um BAT por edição, tornando-se a impressão mais valiosa de toda a tiragem.

Impressão fine art assinada e numerada

Isso permite que você saiba que esta é uma reprodução assinada de edição limitada. Ela descreve uma obra de arte de edição limitada que foi assinada manualmente e numerada sequencialmente pelo artista, geralmente em um dos cantos inferiores dela.
A numeração assume a forma de uma fração, com o número superior indicando a imagem e o inferior significando o total de imagens na edição.

Certificado de autenticidade

Um Certificado de Autenticidade é um documento assinado que comprova a autenticidade do trabalho e contém detalhes sobre a obra de arte para a referência do colecionador.
Algumas galerias oferecem junto com a obras um certificado de autenticidade. Isto vale muito em caso de obras feitas por artistas no passado e que precisam de uma autenticação profissional certificando de que não se trata de uma falsificada.

Certificado de autenticidade
COA ou Certificado de autenticidade

Preço do colecionador

Também conhecido como preço de varejo. Este é o preço normal da obra de arte.

Preço do profissional de arte

Um preço especial oferecido aos profissionais do mundo da arte, como galerias ou revendedores.

Assista ao vídeo

Fonte: International fine print dealers association

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificar de