Frida Kahlo era bissexual. Veja essa e outras 11 curiosidades sobre a artista

Saúde, vida pessoal e convicções políticas fazem dela uma pessoa no mínimo peculiar

0
649
Frida Kahlo and Diego Rivera
Frida Kahlo e Diego Rivera

1) Ela queria que seu nascimento coincidisse com o início da Revolução Mexicana

Nasceu em 6 de Julho de 1907 em Coyoacán, na Cidade do México; mas, muitas vezes, disse às pessoas que havia nascido em 1910, para que a associassem diretamente à Revolução Mexicana, iniciada neste ano. Kahlo tornou-se uma encarnação da cultura mexicana e indígena. Embora tenha vivido em Nova York, São Francisco e Paris, sempre foi atraída de volta para sua cidade natal. Preferia usar o traje tradicional mexicano: as longas saias coloridas pelas quais era conhecida e as blusas Huipil da sociedade matrimonial Tehuantepec.

2) Ao longo de sua vida, usou saias para disfarçar suas deformidades nas pernas.

A pólio aos 6 anos deixou sua perna direita mais fina que a esquerda. Alguns estudiosos acreditam que Kahlo também sofria de espinha bífida. Aos 18 anos, sofreu 11 fraturas em sua perna direita, teve um pé esmagado e deslocado, além de muitas outras lesões, quando seu ônibus colidiu com um bonde. Ela passou por 35 operações como resultado do acidente.

3) É conhecida como a mestre dos autorretratos

Em sua carreira, Frida Kahlo criou 143 pinturas, das quais 55 são autorretratos. A artista disse: “Eu pinto porque estou sempre sozinha e porque sou o sujeito que conheço melhor”. Eles são considerados os melhores já criados por boa parte da crítica e frequentemente incluem interpretações de feridas tanto físicas quanto psicológicas.

Autorretrato de Frida Kahlo
Autorretrato com Colar de Espinhos e Beija-flor (1940), provavelmente seu mais famoso
Museu de Belas Artes de Boston

4) A pintura de Frida foi a primeira obra de um artista mexicano do século XX a ser comprada por um museu de renome internacional.

Em 1939, o Louvre comprou sua obra The Frame, tornando-se o primeiro trabalho de um artista mexicano do século XX a ser adquirido por um museu de renome internacional. Desde os anos 1980, Kahlo é conhecida por seu próprio mérito. Várias biografias foram escritas e filmes sobre sua vida foram feitos. Sua antiga casa, La Casa Azul, é agora um museu. A maior exposição de suas pinturas, realizada no verão passado pelo centésimo aniversário de seu nascimento, quebrou todos os recordes de público no Museu do Palácio de Belas Artes do México, apesar de estar aberta apenas por dois meses.

The_Frame_(Frida_Kahlo_painting)
The Frame (1938) foi adquirida pelo Louvre em 1939. A pintura é agora mostrada no Musée National d’Art Moderne no Centro. Pompidou em Paris.

5) Frida Kahlo era bissexual

Seu casamento com o muralista mexicano Diego Rivera foi tumultuado, com adultérios em ambas as partes. Frida teve casos com homens e mulheres. Por outro lado, o marido se envolveu, inclusive, com a irmã mais nova de Kahlo, Cristina. Eles se divorciaram em 1939, mas voltaram a se casar um ano depois. Embora o segundo casamento fosse tão perturbado quanto o primeiro, Kahlo, até a morte, permaneceu casada com Rivera.

Frida Kahlo com a sua irmã Cristina foto: Nickolas Muray, New York, 1946
Frida Kahlo com a sua irmã Cristina (1946)
Nickolas Muray, New York

6) Frida chamou Hitler de “a criança perdida” em sua pintura

Sua complexa pintura de 1945, Moses, apresenta o Sol como “o centro de todas as religiões”. A parte superior da pintura contém deuses; a seção intermediária está cheia de “heróis” como Alexandre, o Grande, Martinho Lutero, Napoleão e – o mais interessante – Hitler, a quem Kahlo chamou de “a criança perdida”. A parte inferior da pintura é preenchida com as massas e cenas relacionadas ao processo de evolução. No meio está o bebê Moisés, com o terceiro olho da sabedoria. A pintura foi inspirada no livro Moisés e o Monoteísmo, de Sigmund Freud, que faz uma ligação entre as crenças egípcias antigas, Moisés e as origens da religião monoteísta.

Moses 1945
Moses (1945)
www.FridaKahlo.org

7) Ela ficou famosa algumas décadas depois de sua morte

Kahlo morreu 20 dias após o seu 47º aniversário em 26 de julho de 1954. Poucos dias antes de sua morte, ela escreveu em seu diário: “Espero que a saída seja alegre – e espero nunca mais voltar – Frida”. A artista teve um sucesso moderado durante a vida e apenas depois de muitos anos após sua morte que seu trabalho foi amplamente aclamado. Enquanto viva, era conhecida, principalmente no México, como a “esposa de Rivera”; agora, é popular em âmbito global e Rivera é conhecido como seu marido.

8) Ela nasceu e morreu na mesma casa

Frida nasceu em 6 de julho de 1907, em um prédio apelidado de “La Casa Azul” por seu exterior azul vívido. Lá, foi criada por sua mãe, Matilde, e incentivada a entrar no mundo das artes por seu pai fotógrafo, Guillermo. Anos mais tarde, ela e o marido, também fizeram do prédio um lar. E em 13 de julho de 1954, a artista morreu aos 47 anos.

9) Kahlo não se considerava uma surrealista

“Eles pensaram que eu era uma surrealista, mas eu não era. Eu nunca pintei sonhos. Eu pintei minha própria realidade”.

10) Ela apareceu na Vogue

Há um boato na internet de que Kahlo apareceu em 1939 na Vogue Paris, mas, na realidade, sua primeira aparição na revista foi em 1937. Na edição de outubro de 1937 da American Vogue, ela apareceu em um artigo chamado Senhoras do México. Toni Frissel fotografou-a ao lado de uma planta de agave e ela apareceu apenas na revista, não na capa. A capa da Vogue de 1939 é simplesmente uma montagem inteligente usando um retrato icônico de Kahlo tirado pelo fotógrafo Nickolas Muray, com quem Kahlo teve um caso. Na realidade, a artista não iria aparecer na capa da Vogue até bem depois de sua morte. A edição de novembro de 2012 da Vogue México usou a fotografia de Muray, fazendo dela uma garota de capa quase 60 anos depois de sua morte.

Frida Kahlo fotografada por Toni Frissel
Frida Kahlo fotografada por Toni Frissel

11) Ela foi levada à prisão por suspeita de assassinato

Kahlo e seu marido Diego Rivera eram membros de longa data do Partido Comunista Mexicano e em 1937 pediram ao governo mexicano que concedesse asilo ao ex-líder soviético Leon Trotsky. O exilado e sua esposa moraram na residência do casal, La Casa Azul, durante vários anos e Trotski teve um breve caso com Kahlo.

trotsky e kahlo
Trotsky e Kahlo

Depois de um desentendimento político com Rivera, Trotsky se mudou de La Casa Azul. Em 1940, ele foi assassinado e Kahlo, junto com sua irmã, foram brevemente presas como suspeitas. Ela acabou sendo inocentada e libertada depois de dois dias.

A artista criou uma pintura dedicada a Trotsky para comemorar seu breve caso.

Self Portrait (1937) frida kahlo
Self Portrait (1937), National Museum of Women in the Arts, Washington D.C

12) Kahlo uma vez chegou a uma mostra de arte em uma ambulância.

Em 1953, no final de sua curta vida, a pintora ficou muito feliz com sua primeira exposição individual no México. Mas uma internação hospitalar ameaçou a sua presença. Contra as ordens dos médicos, Kahlo fez uma entrada incrível, chegando de ambulância como se estivesse em uma limusine.

Fontes:

Modern Met, Mental Floss

Comente:

Please enter your comment!
Please enter your name here