Curiosidades

Pinturas rupestres: O primeiro artista é mais velho do que pensávamos.

Por Equipe Editorial - junho 25, 2020
2385 0
Pinterest LinkedIn

As pinturas rupestres conhecidas mais antigas do mundo foram feitas por Neandertais e não humanos modernos, sugerindo que os nossos primos extintos estavam longe de serem brutos  e sem cultura.

Uma análise de alta tecnologia da arte feita nas cavernas em três sítios arqueológicos espanhóis  datou as pinturas com, pelo menos, 64,800 anos, ou 20 mil anos antes de que os humanos modernos chegassem na Europa da África.

Isso faz com que a pintura rupestre seja muito mais antiga do que se pensava anteriormente e fornece a evidência mais forte ainda que os neandertais tinham capacidade cognitiva para entender a representação simbólica, um pilar central da cultura humana.

pinturas rupestres
Caverna de La Paslega

“O que temos aqui é uma informação muito importante que realmente derruba a noção de que os neandertais eram homens das cavernas brutos, disse Alistair Pike, professor de ciências arqueológicas da Universidade de Southampton, que co-liderou o estudo.

“A pintura é algo que sempre foi visto como uma atividade muito humana, então, se os neandertais  faziam isto, eles estavam sendo como nós”, disse ele à Reuters.

Enquanto alguns arqueólogos já consideravam os Neandertais mais sofisticados do que a sua caricatura comum, a evidência até agora não era conclusiva. Com os dados dos três sítios arqueológicos descritos na revista Science, Pike e colegas acreditam que eles finalmente têm uma prova sólida.

Pinturas rupestres na Espanha

A arte das cavernas de La Pasiega, Maltravieso e Ardales inclui linhas, pontos, discos e estênceis de mão – e criá-los teria envolvido habilidades específicas, como a mistura de pigmentos e a seleção de locais de exibição apropriados.

pinturas rupestres
conchas em Cueva de los Aviones

Os neandertais que viviam nestas cavernas precisavam da habilidade intelectual de pensar simbolicamente, como seres humanos modernos.

Os cientistas usaram um sistema de datação preciso baseado na decomposição radioativa de isótopos de urânio no tório para avaliar a idade das pinturas. Isso envolveu raspar alguns miligramas de depósito de carbonato de cálcio das pinturas para análise.

Um segundo estudo relacionado publicado em Science Advances descobriu que as conchas marinhas tingidas e decoradas de uma caverna espanhola diferente também remontam aos tempos pré-humanos.

Em conjunto, os pesquisadores sugeriram com este trabalho que os neandertais eram “cognitivamente indistinguíveis” dos humanos modernos.

João Zilhao da Universidade de Barcelona disse que as novas descobertas significavam que a busca das origens da cognição humana precisa se voltar para o antepassado comum de neandertais e humanos modernos há mais de 500 mil anos.

Os neandertais morreram cerca de 40.000 anos atrás, logo após a chegada dos ancestrais diretos à Europa. Não está claro o que os matou, embora as teorias incluam incapacidade de se adaptar às mudanças climáticas e aumentar a concorrência dos humanos modernos.

Se ainda estivessem vivos hoje, Pike acredita que eles poderiam ter desenvolvido arte e tecnologia complexas.

“Se eles tivessem o tempo, os recursos e a população, então eles poderiam ter acabado em alguma versão do mundo em que vivemos hoje”.

https://arteref.com/artes-tradicionais/o-que-e-a-arte-rupestre-e-quais-sao-as-suas-caracteristicas/

Fonte: Reuters, Science Advances

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários