Artes Plásticas

Pattern: uma estética ordenada

Um princípio da arte e do próprio universo, um “padrão”, é um elemento (ou conjunto de elementos) que é repetido em um trabalho ou em um conjunto de obras associadas. Os artistas usam o pattern como decoração ou técnica de composição de um trabalho artístico. Eles são diversos e úteis, funcionando como uma ferramenta que chama a atenção do espectador, seja ele sutil ou muito aparente.

É importante entender que a palavra pattern nem sempre significa “padrão”; ela varia conforme seu contexto. Temos aqui dois exemplos:

  1. These birds have black and white patterns. (Essas aves têm desenhos em preto e branco)
  2. Look at the pattern of the white dots on the red background (Veja a disposição, combinação, configuração, o arranjo dos círculos brancos sobre o fundo vermelho)

O que é pattern?

A capacidade de reconhecer padrões é uma habilidade básica dos seres humanos. Identificar esses “padrões” nas pinturas é uma prática que tende a ter um efeito psicológico calmante no espectador.

O reconhecimento de padrões é uma função fundamental do cérebro humano — na verdade, de todos os animais, e pode se aplicar a imagens visuais, mas também a sons e cheiros. Isso nos permite absorver e entender rapidamente nossos ambientes.

Como resultado, o pattern na arte nos satisfaz e intriga, seja ele claramente identificável, como nas repetidas imagens de Andy Warhol de Marilyn Monroe, como nos respingos aparentemente aleatórios de Jackson Pollack.

Marilyn Monroe Suite – Sunday B. Morning (2015), de Andy Warhol
Mural (1943), de Jackson Pollack

Como os artistas usam o pattern?

O pattern pode ajudar a definir o ritmo de uma obra de arte. Quando pensamos nesse estilo, imagens de xadrez, tijolos e papel de parede floral vêm à nossa mente. No entanto, ele vai além: um padrão nem sempre precisa ser uma repetição idêntica de um elemento.

Ele tem sido usado desde as primeiras manifestações artísticas mais antigas. Como nas paredes da Caverna de Lascaux, há 20 mil anos, e nos detalhes dos cabos das primeiras cerâmicas, feitas há 10 mil anos. Posteriormente, também foi usado como adorno nas arquiteturas.

Pintura na Caverna de Lascaux (França)

Muitos artistas, ao longo dos séculos, acrescentaram o estilo pattern em seus trabalhos, seja estritamente como decoração ou para significar um objeto conhecido.

Decoração no teto da Catedral de São Albano (Inglaterra)

Formas de pattern

  • Um artista pode usar cores para representar um padrão, repetindo uma paleta ao longo de uma obra.
  • Pode-se usar linhas para formar padrões, como na Op Art.
  • Pode ser expresso em formas, sejam elas geométricas (como em mosaicos) ou naturais (padrões florais).
https://arteref.com/arte/a-op-art-e-os-8-principais-artistas-representantes-que-voce-precisa-conhecer/

Artistas tendem a seguir padrões em toda estrutura de seu trabalho. Isso fica mais claro quando observamos suas técnicas, meios de comunicação, abordagens e assuntos escolhidos. Geralmente, o padrão acaba definindo como será seu estilo e torna-se parte do processo das ações de um artista.


1) Pattern natural

Os padrões são encontrados em toda parte na natureza, desde as folhas de uma árvore até em suas estruturas microscópicas. Conchas e rochas; animais e flores; até mesmo o corpo humano possui padrões.

O pattern não é definido como um padrão de regras. Podemos identificá-los, mas eles não são necessariamente uniformes. Os flocos de neve quase sempre têm seis lados, mas cada um apresenta um padrão diferente de qualquer outro.

Um padrão natural pode apresentar irregularidades ou ausência de uma replicação exata. Por exemplo, uma espécie de árvore pode ter um padrão para seus ramos, mas isso não significa que cada ramo cresce a partir de um local designado seguindo o mesmo modelo.

Foto de Roxane Marshal

2) Pattern feito pelo homem

Aqui, tende-se a buscar a perfeição. Um tabuleiro de xadrez é facilmente reconhecível como uma série de quadrados contrastantes desenhados com linhas retas. Se uma linha estiver fora do lugar ou um quadrado for vermelho, em vez de preto ou branco, isso contraria a percepção de padrão conhecido.

Os humanos também tentam replicar a natureza dentro de padrões. Os padrões florais são um exemplo perfeito porque estamos pegando um objeto natural e transformando-o em algo repetitivo com certa variação.


3) Pattern irregular

Nossas mentes tendem a reconhecer e apreciar padrões, mas o que acontece quando esse padrão é quebrado? O efeito pode ser perturbador e certamente chamará nossa atenção porque é inesperado.

Por exemplo, o trabalho de M.C. Escher se choca com nosso desejo por padrões. Em uma de suas obras mais famosas, “Dia e Noite” (1938), vemos o xadrez se transformar em pássaros brancos que voam. No entanto, se você olhar de perto, o mosaico inverte-se com as aves voando na direção oposta.

Dia e Noite (1938), de M.C. Escher

Escher nos distrai disso usando a familiaridade do padrão quadriculado com a paisagem retratada no plano inferior. No início, sabemos que algo não está certo e é por isso que continuamos olhando para a obra. No final, o padrão das aves imita os padrões do xadrez.

Outro exemplo de pattern irregular

Você gostaria de receber nossos e-books sobre o mercado de arte?

[sibwp_form id=1]


Fontes

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.
Equipe Editorial

Os artigos assinados pela equipe editorial representam um conjunto de colaboradores que vão desde os editores da revista até os assessores de imprensa que sugeriram as pautas.

Recent Posts

10 acidentes com obras de arte em museus e galeria

Acidentes com obras de arte podem acontecer em qualquer lugar, seja em museus, galerias, feiras,…

1 dia ago

Instituto Tomie Ohtake apresenta a exposição Calder+Miró

O Instituto Tomie Ohtake apresenta, até a 15 de setembro de 2024, a "Calder+Miró" -…

1 dia ago

Intervenção de Banksy traz bote de imigrantes navegando sobre a plateia de Glastonbury, em Londres

Banksy aproveitou a audiência do megafestival pop Glastonbury para fazer um novo protesto contra o…

4 dias ago

Vem aí a 3ª edição de Rotas Brasileiras

A 3ª edição de Rotas Brasileiras ocorrerá de 28 de agosto a 01 de setembro de 2024,…

7 dias ago

Museu de Arte Brasileira da FAAP abre a exposição “Reverberações Surrealistas”

O Museu de Arte Brasileira da FAAP inaugurou a exposição Reverberações Surrealistas no MAB, com…

7 dias ago

Galeria 18 abre a segunda coletiva NOT SAMO, com 37 artistas e mais de 100 obras

A Galeria 18 abre, pelo segundo ano consecutivo, a exposição NOT SAMO, fruto da seleção…

1 semana ago