Luisa Libardi

brasileira, 1958
Luisa Libardi

Luisa Libardi nasceu em Piracicaba, SP (1958). Atualmente, a artista vive e trabalha no mesmo local.

O texto a seguir é da própria autora:

Meu trabalho inicial foi com a temática da cana-de-açúcar.

As cores contidas num gomo de cana ressecado me conduziram a uma pesquisa que durou vinte anos e gerou a série “Cana-de-Açúcar”. Fui da figuração à abstração. Trabalhei com grandes e pequenas dimensões e nas mais variadas técnicas. Transpus nas telas o que esses gomos me transmitiam.

Eles transformaram-se em linhas verticais e os nós em linhas horizontais. Essas linhas em alguns momentos ficavam soltas no espaço da tela, dançavam e faziam lembrar corpos. Outras vezes ficavam decepadas e dilaceradas em seus acúmulos e ritmos coloridos.

A série “`A Margem do Asfalto” surgiu de uma visita às comunidades da Rocinha e Vila Canoas no Rio de Janeiro.

Observei um agrupamento de construções desorganizadas, sem cálculo estrutural e o emaranhado dos fios nos postes davam um ar ainda mais caótico e confuso ao local. Esses fios entrelaçados e numerosos fizeram parte dos meus desenhos e pinturas, pois desde sempre a linha esteve em meus trabalhos.

Percebi que a vida nessas vielas sinuosas e íngremes tinha o barulho das crianças brincando livres e distraídas. A interpretação dessa experiência me conduziu a uma pintura com cores imaginárias e casarios abstraídos, onde os fios e os postes quase sempre estão presentes.

Em 2015 acrescentei a fotografia à minha pesquisa.

A ideia era buscar a suavidade e a poesia que via na natureza e transportar para a imagem. Fiz uso do papel japonês para interpor às fotografias, como um véu disfarçado que oculta.

O distanciamento do real me interessava para deixar o imaginário agir.

Não queria nada óbvio e sim sutilezas, deixar o espectador fazer o final da obra em sua mente: imaginar, divagar…

Dessas pesquisas surgiram 3 séries:

  • Fios – Desfios
  • Outonal
  • Fragrância

Nenhum artigo sobre esse artista no momento.