Bienal

Bienal 2016: Dineo Seshee Bopape e suas instalações inusitadas

Por Joy de Paula - setembro 2, 2016
13359 1
Pinterest LinkedIn
Dineo Seshee Bopape
1981, Polokwane, África do Sul, Vive em Joanesburgo, África do Sul.
Para a 32a Bienal, Dineo Seshee Bopape apresenta a instalação site-specific:indeed it may very well be the ___________ itself [:de fato isso pode bem ser __________ em si] (2016). A obra é composta por estruturas de terra comprimida – distribuídas irregularmente e com diferentes tamanhos – sobre as quais objetos com forte carga emocional são dispostos. Eles têm formas que lembram os jogos de tabuleiro chamados Morabaraba (Mancala) e Diketo, que são variações do que se conhece no Brasil como Trilha. Os objetos incluem moldes de úteros, folhas douradas, minerais, ervas medicinais, bem como peças de cerâmica moldadas com a forma de punho cerrado. O trabalho contempla ideias e desenhos que falam de contenção e deslocamento, de ocupação e hospedagem, além da questão política e histórico-social implícita na exclusão da terra. O trabalho de Bopape é um protesto íntimo que nos leva a captar memórias fugazes. A terra comprimida é gesto de lembrança que faz o espectador se aproximar daquilo que tem sido considerado imaterial e/ou erodido ao longo da história.

Veja também:

Bienal 2016: Cristiano Lenhardt e o “mundo bicho”

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários