Escultura

“Tempo-vero”, de Leonardo Tepedino

Por Equipe Editorial - novembro 21, 2012
2309 0
Pinterest LinkedIn

EAV Parque Lage abre a exposição tempo-vero, do artista Leonardo Tepedino

O artista Leonardo Tepedino inaugura a exposição tempo-vero, com curadoria da pesquisadora e crítica de arte, Marisa Flórido, no dia 23 de novembro, às 19h, nas Cavalariças da Escola de Artes Visuais do Parque Lage no Rio de Janeiro – vinculada à Secretaria de Estado de Cultura. O título da mostra foi retirado de um dos versos do poema de tonalidades épicas, “A Máquina do Mundo Repensada”, de Haroldo de Campos. Nele, Haroldo dialoga tanto com outros nomes importantes da Poesia, quanto com a Física e com a Cosmologia Moderna. E faz pensar sobre a criação do universo e da poesia, sua origem e seu desvio. Tal apropriação não é casual. Tepedino é arquiteto e escultor: o desenhista do futuro.

A mostra está relacionada ao desafio de criar um lugar constituído da soma entre escultura e arquitetura, aberto à experiência do observador ao circular pela obra. Tepedino parte da ideia ligada ao encontro da escultura com a arquitetura. Enquanto a exposição estiver em cartaz, ela poderá sofrer intervenções feitas pelo artista.

São duas obras – de grande porte a serem construídas no próprio local e feitas de madeira – que ocuparão toda a área do espaço expositivo. Ambas as esculturas se adaptam perfeitamente ao ambiente. Uma trabalha a horizontalidade do espaço lateral, dependendo fisicamente do lugar e se apoiando nas paredes, meio colada ao local. A outra, que ocupa a parte principal das Cavalariças, trabalha a verticalidade do espaço, generoso e cheio de ar, potencializado pela escultura, que terá autonomia estrutural. O resultado será um diálogo entre as esculturas que mantém suas especificidades e ao mesmo tempo formam uma unidade, uma outra realidade física e mental, mas sem deixar de ser o que são com relação a suas singularidades.

“O fundamental é potencializar características concretas dadas, de modo que o encontro entre escultura e arquitetura apresente novas camadas de realidades, tensionando, singularizando e transcendendo o lugar das Cavalariças. A forma como a linha percorre o espaço construindo novas situações plásticas de encontro/confronto com o lugar e o observador coloca a curva em relação às retas da galeria, de modo fluído, extravagante, elegante, erótico, movimentando o espaço retilíneo e perguntando o que é espaço? O que é uma linha? O que é escultura? A escultura, então, torna a galeria mais arejada e livre, ao mesmo tempo que nos faz ver melhor aquele espaço, e acabamos medindo o espaço de modo sensível,  abertos à possibilidade de habitar. A escultura mediando o encontro entre o observador e a arquitetura, no sentido de pertencimento: o lugar cultivado pela escultura hospedando o observador”, diz Leonardo Tepedino.

A exposição foi contemplada pelo Edital 011/ 2011 da Secretaria de Estado de Cultura.

Mais sobre o artista:

Trabalhou no ateliê do também escultor Luciano Fabro, artista italiano expoente da chamada Arte Povera. Tepedino tem formação em arquitetura e mestrado em História da Arte – Área de Linguagens Visuais, na Escola de Belas Artes – Universidade Federal do Rio de Janeiro. Participou de exposições individuais e coletivas, no Brasil e no exterior.

Tempo-vero, de Leonardo Tepedino

Curadoria de Marisa Flórido

Abertura: 23 de novembro de 2012

Escola de Artes Visuais do Parque Lage – Cavalariças

Visitação: diariamente das 10h às 17h

Rua Jardim Botânico, 414 – Jardim Botânico

Informações: 3257-1800/ www.eavparquelage.rj.gov.br

Em cartaz até 24 de fevereiro de 2013

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários