Exposições e Eventos

Arte132 Galeria destaca colecionador Telmo Porto em nova exposição

Sob a curadoria de Ivo Mesquita e texto de apresentação de Marcelo Mattos Araújo, a mostra “Telmo Porto, colecionador e filantropo”, apresenta uma narrativa alternativa com obras produzidas entre 1940 e 2020, destacando tanto os trabalhos menos conhecidos de artistas já consagrados quanto o daqueles que não receberam reconhecimento no mercado da arte

Por Equipe Editorial - maio 23, 2024
38 0
Pinterest LinkedIn

A Arte132 Galeria inaugura a exposição “Telmo Porto, colecionador e filantropo”. Sob a curadoria de Ivo Mesquita e texto de apresentação de Marcelo Mattos Araújo, a mostra, fiel à essência de Telmo Porto, apresenta uma narrativa alternativa com obras produzidas entre 1940 e 2020, destacando tanto os trabalhos menos conhecidos de artistas já consagrados quanto o daqueles que não receberam reconhecimento no mercado da arte, mas cuja obra merece uma revisão.

Com uma seleção cuidadosa, a exposição apresentará cerca de 60 obras, abrangendo pinturas, gravuras e esculturas de mais de 40 artistas, tanto nacionais quanto internacionais, provenientes do acervo da galeria e da família.

“A presente exposição, conta um pouco da história de Telmo Porto (1955-2023), engenheiro, professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, mais conhecido como colecionador de arte e amigo dos artistas, diretor e conselheiro em diferentes instituições museais na cidade de São Paulo, às quais fez generosas doações perfazendo um total de mais de 150 trabalhos. Não segue nenhuma ordem cronológica, mas aproxima as gerações de artistas presentes” explica Ivo Mesquita, curador da mostra.

No primeiro núcleo está uma série de pinturas geométricas e informais abstratas, movimento bem representado na coleção de Telmo Porto, com destaque para Samson Flexor (1907-1971), um de seus favoritos e com sua produção presente em todos os núcleos da mostra.

Arte132 Galeria
Samson Flexor Sem título – 1963. Foto: Everton Ballardin

Entre as principais apostas, está o grande mestre da espacialidade das cores, Eduardo Sued (1925, Rio de Janeiro). Com um conjunto de 14 gravuras figurativas em metal da série Personagens, 1964-1965, ele é um dos oito cariocas integrantes da exposição, que passa pela geometria de Osmar Dilon, as figuras antropomórficas de Maria Martins e a herança surrealista nos trabalhos de Franklin Cassario.

O paulistano multifacetado Aldo Bonadei, artista com diversas obras na coleção Laís e Telmo Porto, aparece com cena de interior doméstico com estética que marcou o modernismo, ao lado de Di Cavalcanti, um dos grandes expoentes do movimento no país.

Arte132 Galeria
Di Cavalcanti São Jorge – s.d. Foto: Everton Ballardin

Rompendo com o tradicional eixo Rio-São Paulo, o artista paraibano Antonio Dias emerge como uma voz singular no panorama artístico nacional. Em sua xilogravura icônica da década de 1960, intitulada “A Madona do Lago”, Dias infunde vigorosamente uma narrativa política, formalizando uma resistência por meio da figuração.

A curadoria também apresenta nomes internacionais como Antonio Lizárraga, Sepp Baendereck, Pol Bury, Gerhard Richter, Jannis Kounellis, Jean Arp, Joseph Beuys, Marcel Broodthaers, Markus Lüpertz e Yolanda Lederer Mohalyi.

Artistas participantes

Abelardo Zaluar; Aldo Bonadei; Amelia Toledo; Anna Maria Maiolino; Antonio Dias; Antonio Henrique Amaral; Antonio Lizárraga; Caíto; Carmélio Cruz; Di Cavalcanti; Dorothy Bastos; Edival Ramosa; Eduardo Sued; Ester Grinspum; Felipe Cohen; Franklin Cassaro; Gerhard Richter; Ismenia Coaracy; Ivan Serpa; Jannis Kounellis; Jean Arp; José Resende; Joseph Beuys; Judith Lauand; Luiz Paulo Baravelli; Luiz Sacilotto; Marcel Broodthaers; Marcia Xavier; Marcos Chaves; Marcos Concílio; Maria Martins; Markus Lüpertz; Mônica Nador e Renato Imbroisi; Osmar Dillon; Paulo Monteiro; Pol Bury; Roberto Burle Marx; Roberto Magalhães; Samson Flexor; Sepp Baendereck; Yolanda Lederer Mohalyi.

Arte132 Galeria e Telmo Porto

Fundada em 2021, por Telmo Porto, o propósito da Arte132 é expor e manter em acervo artistas brasileiros reconhecidos.

Nascido em 1955, no Rio de Janeiro, Telmo viveu boa parte da vida na cidade de São Paulo. Formou-se engenheiro civil ferroviário, professor e doutor pela Escola Politécnica da USP, onde lecionou por mais de 30 anos. Exerceu a profissão de forma notável, tanto no âmbito público quanto privado, até o final de sua vida. Paralelamente à engenharia, foi amante e profundo conhecedor das artes, integrando conselhos de grandes instituições culturais, fomentando e participando ativamente da vida cultural de São Paulo.

Durante 30 anos, atuou como Patrono do Museu de Arte Moderna de São Paulo [MAM-SP]. Nessa mesma instituição, exerceu o cargo de diretor administrativo, entre 2019 e 2022, ajudando a consolidar uma nova fase do MAM-SP. Membro do Conselho Deliberativo do Museu de Arte de São Paulo [MASP], no período entre 2014 e 2022, participou ativamente das atividades do museu como integrante do Comitê Cultural e do Comitê de Infraestrutura. Foi também diretor no Museu Brasileiro de Escultura e Ecologia [MuBE], nos anos 2000. Ao longo de sua vida, Telmo realizou incontáveis doações de obras de arte para esses importantes museus e, principalmente, à Pinacoteca do Estado de São Paulo.

A Arte132 Galeria é fruto [e legado] dessa grande trajetória. Telmo apoiava diretamente artistas e músicos em suas produções e entendia que a arte de um país e de um período não é constituída apenas por alguns nomes definidos pelo mercado, mas por todos os artistas que desenvolveram um entendimento do mundo e do homem em determinado momento. Dessa forma, ele possuía particular interesse na produção menos conhecida dos mais reconhecidos, além da produção dos pouco consagrados pela História da Arte Brasileira, mas que demandam [e merecem] uma revisão.

Sua intenção inicial sempre foi privilegiar, mas sem exclusividade, as realizações mais autorais dos artistas, menos sujeitas às limitações materiais de execução ou de sobrevivência econômica dos autores. Nas suas palavras, “pretendemos reincluir nomes no cenário das galerias e instituições, sempre com orientação curatorial e escolhas motivadas.”

Colecionadores e não colecionadores são o nosso público. Queremos mostrar e oferecer arte de qualidade ao maior número de pessoas possível. Entre o grande colecionador com apoio curatorial e a jovem família, que quer ter arte relevante em sua parede, mas enfrenta restrições orçamentárias, há muito espaço para ser preenchido. Quem adquire uma obra de arte, mesmo que não seja um colecionador, torna sua vida mais rica de reflexão, pensamentos, ideias, sentimentos e emoções, e deixa um legado, seja como herança material, seja como depoimento de sua personalidade e valores.
Até o momento, nossa casa serviu como um ponto de conexão entre vários tempos e as muitas manifestações artísticas. Das artes visuais à música, a Arte132 é um lugar de encontros, diálogos e descobertas onde todos são bem-vindos.

Serviço

“Telmo Porto, colecionador e filantropo”
Local: Arte132 Galeria
Endereço: Avenida Juriti, 132, Moema, São Paulo – SP
Período expositivo: 18/05/2024 à 27/07/2024
Visitação: segunda a sexta, das 14h às 19h. Sábados, das 11h às 17h
Entrada gratuita

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários