Exposições e Eventos

Regina Parra e Elisa Bracher na Pinacoteca Estação

Por Equipe Editorial - abril 3, 2023
204 0
Pinterest LinkedIn

A Pinacoteca Estação inaugurou, em 01 de abril, as exposições “Regina Parra: Pagã” e “Elisa Bracher: formas vivas” no 2º e 4º andar, respectivamente.

“Regina Parra: Pagã” no 2º andar da Pinacoteca Estação

Em diálogo com diferentes campos criativos, a artista transforma o museu em espaço cênico para contar a história de uma mulher que abdica de uma vida socialmente confortável e inicia um ritual de descoberta e transformação de si e do seu corpo. A curadoria é de Ana Maria Maia.

Pinacoteca Estação
O chamado [Calling], 2023, óleo sobre papel e alumínio. Exposição “Regina Parra: Pagã”, no 2º andar da Pinacoteca Estação

Regina Parra (São Paulo, 1984) tem uma produção em pintura, audiovisual, instalações e performances. Nos últimos anos, sua pesquisa se deteve sobre questões ligadas às representações de mulheres como corpos dissidentes em sociedades patriarcais e falocêntricas. Em Pagã, projeto experimental desenvolvido para a Pinacoteca, a artista fala sobre o corpo feminino, seu prazer, liberdade e insubordinação. Em uma espécie de peça teatral dividida em nove cenas, Parra convida o público a percorrer uma travessia de referências em pinturas, performance, escultura, vídeos e neons para acompanhar a saga de Pagã.

Elisa Bracher: formas vivas

Exatos 25 anos após a primeira exibição da artista na Pinacoteca, instalações em madeira, papel e chumbo ocupam as três galerias expositivas do 4º quarto andar do edifício, propondo uma organização fluida entre questões que sempre permearam a produção de Bracher: peso, equilíbrio, composição e percurso. Com curadoria de Pollyana Quintella, os trabalhos foram desenvolvidos especialmente para esta exposição.

Pinacoteca Estação
Ateliê Elisa Bracher. Foto: Isabella Matheus. Exposição Elisa Bracher: formas vivas, no 4º andar da Pinacoteca Estação

Desde o início dos anos 1990, Elisa Bracher explora as relações entre forma, matéria e espaço, em um percurso que abrange gravuras, esculturas e desenhos que desafiam os materiais no limite de seus atributos. Em 1998, pela primeira vez a artista realizou uma mostra individual na Pinacoteca, ocasião em que expôs, no pátio externo e na calçada em frente ao museu, um conjunto de suas enormes toras de madeira, obras responsáveis por torná-la amplamente conhecida no cenário artístico brasileiro. Em Elisa Bracher: Formas vivas, o público terá acesso a uma apresentação panorâmica do trabalho de Bracher, que responde ao espaço expositivo com três grandes instalações, acompanhadas por composições musicais inéditas de Shen Ribeiro e Rodrigo Felicíssimo, desenvolvidas especialmente para a ocasião.

Serviço

“Regina Parra: Pagã”, de 01.04 a 13.08.2023

“Elisa Bracher: Formas Vivas”, de 01.04 a 17.09.2023

Local: Pinacoteca Estação. Lg. General Osório, 66. São Paulo – SP.
Funcionamento: de quarta a segunda, das 10h às 18h — Gratuito

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários