Exposições e Eventos

Vem aí a Feira Internacional de Arte Contemporânea ARCOlisboa

Por mariapaula - maio 23, 2023
253 0
Pinterest LinkedIn

A ARCOlisboa, Feira Internacional de Arte Contemporânea, está de volta à Cordoaria Nacional, reunindo 86 galerias de 23 países, incluindo 25 galerias portuguesas. O evento acontecerá de 25 a 28 de maio. Durante a apresentação do evento, realizada no salão nobre dos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Lisboa, a organização destacou que esta edição irá refletir a riqueza, complexidade e poder da arte portuguesa e de sua cultura, estabelecendo diálogos com o mundo.

Além das galerias portuguesas, haverá uma ampla representação de galerias de 23 países, incluindo países europeus, Estados Unidos e América Latina. O vereador da Cultura, Economia e Inovação, Diogo Moura, e Bruno Múrias, galerista e membro do comitê organizador da ARCOlisboa, também estiveram presentes no evento.

ARCOlisboa
Apresentação do evento, realizada no salão nobre dos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Lisboa. Crédito: Lusa

Maribel López, curadora da ARCOlisboa, comentou sobre a ampliação do número de galerias nesta edição, que é a maior de sempre. Segundo ela, essa ampliação reflete o interesse e a qualidade das propostas apresentadas, especialmente para a secção Opening, que agora conta com 23 galerias. O programa geral inclui 55 galerias, e a secção África em Foco conta com oito galerias.

López afirmou estar tranquila em relação aos conteúdos da feira, pois acredita que são de alta qualidade. As expectativas de sucesso estão ligadas ao aumento do interesse de diversas galerias em participar do evento. Ela ressaltou que a feira encontrou um bom tamanho para trabalhar e se consolidar por um tempo.

Países participantes

No ano passado, a ARCOlisboa contou com a presença de 65 galerias de 14 países e recebeu 11 mil visitantes durante os quatro dias de abertura ao público, de acordo com os números divulgados pela organização na época.

Nesta edição, as galerias portuguesas representam 30% da feira, com 25 galerias participantes, enquanto 70% são galerias internacionais, principalmente da Europa, mas também com presença africana, incluindo galerias da Angola, Marrocos, Moçambique e África do Sul.

Sobre a relação entre Portugal e Espanha nesse setor, López mencionou que a conexão entre galerias e artistas dos dois países sempre existiu, e a ARCOlisboa busca fortalecê-la desde o início.

O programa África em Foco continua a explorar a arte contemporânea do continente africano, com a participação de oito galerias selecionadas pela curadora Paula Nascimento. Além disso, outras galerias africanas participam do Programa Geral, como a L’atelier 21 Art Gallery, de Marrocos, e as angolanas Movart e This Is Not A White Cube.

López afirmou que essa secção dedicada à África continuará nas próximas edições da feira, pois é uma linha de investigação e a curadora continua a selecionar galerias que têm se destacado no programa geral.

Segundo a curadora Maribel López, conquistar novos públicos é importante para a arte contemporânea, pois ela precisa de novos colecionadores, pensando não apenas nos compradores atuais, mas também no futuro. Além disso, a arte tem um papel fundamental em fazer a sociedade refletir e questionar. Os artistas estão constantemente fazendo questionamentos essenciais.

Quando questionada sobre a situação atual do mercado de arte, López admitiu que os mercados de arte contemporânea de Portugal e Espanha não estão entre os principais do mundo. No entanto, ela ressaltou a fidelidade e o compromisso dos colecionadores portugueses com os artistas e galeristas, afirmando que há cada vez mais pessoas visitando Lisboa e mantendo esse compromisso.

ARCOlisboa 2023

Nesta edição da ARCOlisboa, que conta com a maior representação de galerias em seus seis anos de existência, o programa geral inclui galerias que estão participando pela primeira vez, como a Carlier Gebauer, Document, Elisabeth & Klaus Thoman, Fernando Pradilla e The Goma. Além disso, algumas galerias estão retornando após uma pausa de uma ou mais edições, como a Fernández-Braco Baro, Georg Kargl, MPA-MOIseS Perez de Albeniz e Pelaires. As galerias portuguesas Lehmann + Silva e No-No Gallery também se juntam a esta seção após sua participação na secção Opening Lisboa no ano passado.

Além das galerias mencionadas anteriormente, outras galerias de destaque que estarão presentes na ARCOlisboa incluem Cristina Guerra Contemporary Art, Francisco Fino, Madragoa, Miguel Nabinho, Pedro Cera, Vera Cortês, Quadrado Azul, Presença, Uma Lulik, Galeria 111, Alarcón Criado, Elvira González, Heinrich Ehrhardt, Helga de Alvear, Juana de Aizpuru e Leandro Navarro.

O programa geral também contará com novos conteúdos, como os projetos SOLO, que apresentarão em profundidade o trabalho de nove artistas internacionais, incluindo Mané Pacheco (galeria Balcony), Nacho Criado (José de la Mano), Eugenia Mussa (Monitor), Sidival Fila (Baró), FOD (T20), Ana López (W-Galería) e Hong Zeiss (Zeller Van Almsick).

Na secção Opening Lisboa, selecionada por Chus Martínez e Luiza Teixeira de Freitas, em colaboração com Diogo Pinto, serão apresentadas 21 galerias, incluindo Anca Poterasu, Britta Rettberg, Livie Gallery, Menoparkas, Portas Vilaseca, Ravnikar, que estão estreando no programa, e Artbeat, Atm, Foco, Rodriguez Gallery e The Ryder Projects, que estão retornando.

Prêmiação e programação adicional

Pela quarta vez, a ARCOlisboa concederá o Prêmio Opening Lisboa, no qual um júri composto por profissionais do setor reconhecerá o melhor expositor da secção, que receberá o espaço expositivo na feira como prêmio.

Na ARCOlisboa, também será dedicado um espaço especial ao ArtsLibris, uma área especializada em edições de artistas, fotolivros e publicações digitais. O espaço estará localizado no Torreão Nascente da Cordoaria e contará com a participação de cerca de trinta expositores nacionais e internacionais. O acesso a essa área será gratuito para o público.

O Fórum ARCOlisboa, com curadoria da Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC) e dirigido pelos curadores Marta Mestre e Ángel Calvo Ulloa, será mais uma vez um espaço de investigação em arte contemporânea, oferecendo debates e discussões sobre temas relevantes do cenário artístico.

Além disso, como nas edições anteriores, a ARCOlisboa criará um programa cultural paralelo em colaboração com diversas instituições, como museus, inaugurações e visitas a exposições e coleções privadas. Esses eventos complementam a experiência da feira e proporcionam uma imersão mais ampla no cenário artístico local e internacional.

Serviço

ARCOlisboa Feira de Arte Contemporânea 2023
De 26 maio a 28 maio 2023
sex: 12h às 20h; sáb: 12h às 20h; dom: 12h às 18h
Local: Cordoaria Nacional. Av. da Índia, Lisboa – Portugal

Leia também: Galeria portuguesa Pedro Cera comemora 25 anos com novo espaço em Madrid

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários