Minerva Cuervas em Dissidência

0
392

Artista mexicana trabalha na fronteira entre arte e ativismo para questionar rumos contemporâneos

Dona de uma produção que se vale do humor e da ironia para abordar temas políticos e ecológicos, a artista mexicana Minerva Cuevas (Cidade do México, 1975) é o centro da grande exposição que ocupará o Galpão VB entre os meses de setembro e dezembro de 2018.

Reunindo sete vídeos e uma projeção de slides, Dissidência é a primeira grande individual de Cuevas no Brasil. Se apropriando frequentemente da linguagem do marketing e da publicidade, muitos de seus trabalhos dialogam com ícones da cultura pop para repensar as relações sociais, o papel de grandes corporações na produção de alimentos e o uso de recursos naturais.

“O galpão será inteiramente ocupado por videoinstalações em diferentes formatos. Título de uma obra emblemática, Dissidênciaserve para demarcar oposição e contestação ativa” explica Gabriel Bogossian, curador ao lado de Solange Farkas.

 

Com apoio da galeria mexicana Kurimanzutto, a mostra aposta na junção da arte e do ativismo, em um momento marcado por alterações graves na legislação referentes ao uso de agrotóxicos, ao desmatamento da Amazônia, demarcação de terras indígenas no Brasil.

“Ao exibir uma das artistas mais inventivas e contundentes da produção política latino-americana, o Videobrasil reafirma seu compromisso com o debate geopolítico. A obra de Minerva é especialmente informativa sobre nosso contexto, dadas as semelhanças entre Brasil e México em vários dos aspectos abordados”, complementa Solange.

Dispostas no espaço, obras como A Draught of the Blue(2013) e Donald McRonald(2003) sugerem uma possibilidade latente de revolta implícita no cotidiano.  

Dona de uma produção que se vale do humor e da ironia para abordar temas políticos e ecológicos, a artista mexicana Minerva Cuevas (Cidade do México, 1975) é o centro da grande exposição que ocupará o Galpão VB entre os meses de setembro e dezembro de 2018.

Reunindo sete vídeos e uma projeção de slides, Dissidênciaé a primeira grande individual de Cuevas no Brasil. Se apropriando frequentemente da linguagem do marketing e da publicidade, muitos de seus trabalhos dialogam com ícones da cultura pop para repensar as relações sociais, o papel de grandes corporações na produção de alimentos e o uso de recursos naturais.

“O galpão será inteiramente ocupado por videoinstalações em diferentes formatos. Título de uma obra emblemática, Dissidênciaserve para demarcar oposição e contestação ativa” explica Gabriel Bogossian, curador ao lado de Solange Farkas.

Com apoio da galeria mexicana Kurimanzutto, a mostra aposta na junção da arte e do ativismo, em um momento marcado por alterações graves na legislação referentes ao uso de agrotóxicos, ao desmatamento da Amazônia, demarcação de terras indígenas no Brasil.

“Ao exibir uma das artistas mais inventivas e contundentes da produção política latino-americana, o Videobrasil reafirma seu compromisso com o debate geopolítico. A obra de Minerva é especialmente informativa sobre nosso contexto, dadas as semelhanças entre Brasil e México em vários dos aspectos abordados”, complementa Solange.

Dispostas no espaço, obras como A Draught of the Blue(2013) e Donald McRonald(2003) sugerem uma possibilidade latente de revolta implícita no cotidiano.

Publicação

A publicação que acompanhará Dissidência é a primeira dedicada à

obra de Minerva Cuevas no Brasil e contará com textos sobre as obras da exposição, uma entrevista com a artista e uma versão do ensaio sobre Donald McRonald, publicado por Cuevas em 2012, além de um ensaio introdutório da dupla de curadores, Gabriel Bogossian e Solange Farkas.

|

Serviço:

MINERVA CUEVAS – DISSIDÊNCIA

DE 30 DE AGOSTO A 15 DE DEZEMBRO DE 2018

Abertura: dia 30/8, às 19h

Visitação de terça a sábado | das 12h às 18h

Galpão VB

Av. Imperatriz Leopoldina, 1150
São Paulo
Tel.: +55 11 3645 0516

www.videobrasil.org.br

Artigo anterior“As Desauras de Patricio Farías”
Próximo artigoVeja quem estava na mostra Ranchinho na R. Camargo Galeria
Avatar
Estudou cinema na NTFS (UK), Administração na FGV e Química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil nos anos seguintes. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo e pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil. Paulo dirigiu 3 galerias de arte e hoje se dedica em ajudar artistas, galeristas e colecionadores a terem um aspecto mais profissional dentro do mercado de arte internacional.

Comente:

Please enter your comment!
Please enter your name here