Fotografia

Conheça os 17 “acasos preparados” de Camila no MIS

Por Equipe Editorial - abril 26, 2016
1568 0
Pinterest LinkedIn

Nova Fotografia 2016 no MIS apresenta primeira individual de Camila Picolo


Abertura acontece no dia 28 de abril, às 19h, com primeira individual de Camila Picolo, intitulada “Acasos preparados”
; Com entrada gratuita, a mostra explora a presença do acaso na linguagem fotográfica, em imagens documentais e de cunho artístico, captadas no cotidiano da fotógrafa; paisagens urbanas e eventos naturais são revelados em seus aspectos de inesperado ou de peculiaridade instantânea, o que foi permitido pelo uso contínuo de câmeras digitais, tanto profissionais quanto de celulares 

Entre os dias 29 de abril e 12 de junho, o MIS, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, exibe a segunda exposição do programa Nova Fotografia 2016: Acasos preparados, de Camila Picolo. O projeto é composto por 17 imagens feitas entre 2010 e 2015, nas cidades de São Paulo, Santos e Salvador.

Não raras algumas perguntas são colocadas quando uma fotografia nos surpreende: será que o fotógrafo teve a intenção de criar a imagem tal qual se vê agora? Será que o fotógrafo anteviu o resultado quando fez o disparo? Como será que ele conseguiu fazer isso? Será que a foto foi manipulada? Entre essas e muitas outras perguntas a serem feitas e debatidas, a discussão em torno da presença do acaso na fotografia parece que ainda foi pouco explorada e assumida como parte integrante da composição fotográfica. “Através da seleção de fotografias de paisagens urbanas com caráter documental e também estético, pretendi demonstrar como o acaso pode ser uma fonte de boas soluções que nunca poderíamos enxergar se não assumíssemos esse fenômeno como parte importante da produção fotográfica”, relata Camila.

Em algumas imagens ficam latentes a presença do acaso como fator determinante para o significado artístico, como por exemplo, a foto onde um pássaro em pleno voo aparece alinhado verticalmente entre um homem caminhando a beira-mar e outro voando em um paraglider. Nela, o encaixe fortuito só ocorreu, pois a fotógrafa avistou de longe a presença do pássaro, voando na mesma direção e linha de horizonte do paraglider. O acaso nessa situação foi preparado, pois coube a artista calcular e apostar na possibilidade do alinhamento desses signos. Em outras imagens, como nos eventos naturais do clima, a presença do acaso é sutil, porém, não menos determinantes. Dois exemplos são o registro de quatro raios sobre a cidade em uma sincronicidade de formas e tempo, e outra imagem que mostra uma fração do sol aparecendo sobre a cidade após uma tempestade de verão, iluminando apenas alguns pontos da cidade.

Uma das maneiras de explicitar o acaso nesta série foi assumir diferentes meios contemporâneos de captação da imagem. As tecnologias digitais permitem a posse de câmeras fotográficas em tempo integral, seja com celulares ou câmera profissional, que propiciam um estado permanente de observação sobre o cotidiano, ampliando a realidade e possibilitando absorver, nas situações aparentemente corriqueiras, algo que extrapola os limites de seu aspecto de normalidade. Por isso, algumas fotografias presentes nesta seleção foram feitas com celular, o que implicou por vezes deixar em segundo plano a qualidade “fine-art”.  Assim, a seleção priorizou imagens que pudessem ser estímulos à discussão acerca do acaso, independentemente do tipo de equipamento usado na sua captura. O desejo é o de expor um olhar fotográfico informado pelo acaso, admitindo certa subversão do que se costuma considerar como “boa” fotografia.
pomba praia santos 2013

Sobre a artista

Camila Picolo é fotógrafa há cerca de dez anos. Formada em medicina veterinária, realizou formação paralela na FAU-USP, onde colaborou por quatro anos em cursos e publicações extracurriculares junto aos estudantes de arquitetura. A partir dessa experiência, dedicou-se exclusivamente à fotografia, realizando pesquisas de linguagem visual e trabalhos interdisciplinares ao lado de outros artistas. As imagens que produz, capturadas no cotidiano das cidades por sua câmera profissional e celular, são tomadas como instrumentos de investigação e desenvolvimento da linguagem fotográfica na busca por ressignificar e ampliar a percepção sobre a realidade.

 

Sobre o Nova Fotografia

Criado em 2011, o Nova Fotografia é um projeto anual do Museu da Imagem e do Som, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, que busca criar um espaço permanente para exposição de fotografias de artistas promissores que se distinguem pela qualidade e inovação do seu trabalho. A cada ano, seis séries de imagens são escolhidas por meio de convocatória e expostas no Museu.

 

Serviço

NOVA FOTOGRAFIA | Acasos preparados
ABERTURA
28 de abril, às 19h
DATA 29.04 a 12.06
HORÁRIO terça a sexta das 10h às 21h, sábados das 10h às 22h; domingos e feriados das 11h às 21h
LOCAL Nicho
INGRESSO Gratuito
CLASSIFICAÇÃO livre

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários