Galerias e Eventos

Alusiva ao Janeiro Branco, Galeria Meiuca estreia exposição Sociedade de Vidro

Parte da renda obtida com a venda das peças será investida em projetos do Instituto Bem do Estar.

Por Alice Matoso - janeiro 21, 2020
163 0
Pinterest LinkedIn

A exposição Sociedade de Vidro é uma das iniciativas associadas ao Janeiro Branco – marco temporal estratégico destinado a potencializar ações em prol da saúde mental. Parte da renda obtida com a venda das peças será investida em projetos do Instituto Bem do Estar.

A arte sempre foi um instrumento poderoso de revelação do mundo interior dos artistas e do inconsciente coletivo humano. Em um país que lidera o ranking mundial de casos diagnosticados de ansiedade e ocupa a quinta posição em depressão, a arte se torna também uma ferramenta poderosa para discutir e disseminar a importância da saúde mental – tema que ainda é visto como um tabu no Brasil.

Alusivo ao Janeiro Branco, marco temporal estratégico destinado a potencializar iniciativas em prol da saúde mental, a iniciativa da Galeria Meiuca apresenta a exposição coletiva Sociedade de Vidro, resultado da parceria do Instituto Bem do Estar e ONG Meiuca.org, a mostra coletiva acontece nos dias 1º e 2 de fevereiro, na Meiuca, galpão que já abrigou uma das galerias da Vila Madalena (Rua Fradique Coutinho, 1464F), das 10 às 20 horas.

O fio condutor da exposição Sociedade de Vidro é a proposta de abrir espaço para um debate qualificado sobre a saúde da mente, sensibilizar e conscientizar o brasileiro acerca da temática, e desafiar artistas e designers a transformar o tema em obras de arte.


Com curadoria conjunta do Instituto Bem do Estar e ONG Meiuca.org, a exposição reunirá peças produzidas por mais de 20 artistas nacionais.


Sociedade de Vidro

O título da exposição remete a esse material versátil que, embora seja forte e resistente a diversas temperaturas, pode quebrar facilmente mediante um descuido. A mente é similar: aguenta diversas emoções (estresse, medo e tristeza); é versátil e mutável, mas, se não receber a devida atenção e cuidado, pode sofrer e quebrar.

Inspirados por esse conceito, artistas como Tamilis Oliveira, Thiago Teixeira, Carla Garofalo, Kaique Valente, Giulia Garcia, Paulo Bruno, Luis Mello, Kel Oliveira, Isaque Pereira, Rodrigo Ferreira, Luiz Vicente, Carol Rahal, Fabiano Sassen, Neni Benavente, Rogério Alonso, Paula Neves, Marcio Casarotti, Koji Takaki e Bruno Capela criaram peças exclusivas para a exposição na Galeria Meiuca.

As obras estarão à venda no espaço e no site (catarse.me/galeriameiuca-sociedadedevidro) com custo entre R$ 200 a R$ 5 mil.


A arte de Carol Rahal

Carol Rahal - Universos de Dentro - Sociedade de Vidro
Carol Rahal | Universos de Dentro

A artista Carol Rahal, cujas peças propõem uma releitura contemporânea dos elementos da estética surrealista, usando a fotografia como mecanismo capaz de registrar uma interpretação e criação de universos oníricos, participa da exposição com uma foto da série Universos de Dentro. Afirma a fotografa:

“Essa peça dialoga com a temática da saúde mental porque aborda a noção de dentro e fora; realidade e ficção; e como habitamos os espaços quando estamos sozinhos. Questiona a nossa relação conosco quando estamos a sós, investiga que universos são criados por nós em nossa intimidade. Estou falando de adentrar sonhos; dar vazão a outras realidades, não as do concreto dos muros e edifícios. Trata-se de mergulhar profundo e permitir que nas sombras possamos descobrir mais sobre nós mesmos”

Segundo Isabel Marçal, cofundadora do Instituto Bem do Estar e uma das curadoras da exposição Sociedade de Vidro, a iniciativa tem por alicerce a observação do momento em que vivemos.

“Estamos em um período da história da humanidade marcado por profundas mudanças comportamentais, formatadas pela tecnologia. A consequência tem sido o aumento da ansiedade, depressão e doenças relacionadas à saúde da mente na população em geral. O Brasil, inclusive, é campeão em número de casos diagnosticados em ansiedade e o quinto em depressão ao nível global”, afirma Isabel.

De acordo com a empreendedora social, a exposição é um convite para que a sociedade se aprofunde e expanda a consciência, pela via artística, sobre a saúde da mente para que possa, potencialmente, multiplicar e disseminar informações transformadoras.

“Queremos desafiar o brasileiro a mudar o comportamento em relação à saúde da mente, colaborando para a prevenção de doenças psicológicas e contribuindo para uma sociedade mais consciente e saudável”, afirma.

Na visão de Paula Neves, gestora da Meiuca.org e uma das artistas convidadas para a mostra, a arte pode ser um excelente meio para abordar temas que precisam ser colocados em evidência e explorados. 

“Estamos muito orgulhosos da primeira edição da Galeria Meiuca ser em parceria com o Instituto Bem do Estar, por meio da exposição Sociedade de Vidro, tratando de um tema tão relevante, ainda muito mistificado e pouco debatido nas esferas sociais. Seja em casa, nas nossas famílias, entre amigos, no trabalho, nas políticas públicas e no próprio terceiro setor, por que é tão difícil falar sobre ansiedade, depressão, bipolaridade? A Galeria Meiuca é uma das iniciativas da Meiuca.org com o objetivo de buscar novas respostas para perguntas e causas como esta. Estamos curiosos para ver o que os artistas irão produzir e o impacto dessas obras na evolução da discussão sobre a saúde da mente”, afirma Paula.


Informações do evento


Sobre Janeiro Branco

A Campanha Janeiro Branco é dedicada a disseminar os temas da Saúde Mental na sociedade, chamando a atenção dos indivíduos e das instituições sociais para as necessidades e para as importâncias subjetivas, mentais e emocionais dos seres humanos. ​​

Idealizada pelo psicólogo mineiro Leonardo Abrahão, a iniciativa ganhou vida em janeiro de 2014 quando psicólogos de Uberlândia (MG) foram às ruas, às instituições e à mídia da cidade para falar sobre temas como saúde mental, saúde emocional, sentido de vida, qualidade de vida e harmonia nas relações humanas.​ ​

Há seis anos, o Janeiro Branco vem se consolidando como a maior campanha do mundo em prol da construção de uma cultura da saúde da mente na humanidade. Profissionais das mais diversas áreas do conhecimento humano, instituições, políticos, artistas, líderes religiosos e cidadãos do Brasil e do mundo têm abraçado a iniciativa e a proposta de psicoeducação dos povos. 


Sobre a Meiuca.org

Braço social da Meiuca Design, pessoas diversamente interessantes que buscam novos hacks para responder, de forma inovadora, aos desafios complexos dos negócios e da sociedade, a Meiuca.org tenciona os limites do design para desenvolver novas maneiras de endereçar soluções para problemas socioambientais via intersecção de projetos estratégicos, iniciativas criativas, abordagens inovadoras de educação e uso criativo da tecnologia.

A organização sem fins lucrativos, fundada em 2019, tem como gestora Paula Neves, também head de Educação da Meiuca Design. No cerne da atuação, a experimentação que coloca a indignação com o status quo à prova.

Mais informações:


Sobre o Instituto Bem do Estar

Fundado em 2018 por Isabel Marçal e Milena Fanucchi, o Instituto Bem do Estar é um negócio social sem fins lucrativos voltado à promoção da saúde da mente. Com o propósito de desafiar as pessoas a mudar o próprio comportamento em relação à saúde da mente, a organização colabora com a prevenção de doenças psicológicas e contribui para uma sociedade mais consciente e saudável.

Para tal, possui três frentes de atuação, que visam a transformação social necessária a uma sociedade que está em falência emocional.

No pilar CONSCIENTIZAR, informa a população sobre os cuidados para uma saúde da mente de qualidade, estimulando a busca pelo autoconhecimento e o despertar da empatia por meio de conteúdo digital, campanhas de conscientização e mostras e exposições culturais.

Em CONECTAR, promove experiências do cuidado com a mente, proporcionando ferramentas que contribuem com o desenvolvimento socioemocional individual e coletivo por meio de atividades práticas, como vivências, workshops e palestras, além da divulgação de locais de atendimento terapêutico gratuitos ou por contribuição consciente.

Em MOBILIZAR, entende o contexto sobre saúde da mente e o impacto na sociedade, gerando estatísticas e articular agentes públicos e privados, visando o acesso a políticas públicas via pesquisas e práticas de advocacy

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificar de