Galerias e Eventos

Filmes inéditos de Rafael BQueer serão exibidos no IMS Paulista

O evento acontece em 29 de janeiro (sábado), Dia da Visibilidade Trans, e conta também com um debate.

Por Thais de Albuquerque - janeiro 21, 2022
110 0
Pinterest LinkedIn

“Um projeto de exaltação da cena artística drag na Amazônia.” Dessa forma Rafael BQueer define os quatro filmes inéditos que realizou com apoio da Bolsa ZUM/IMS 2020, de incentivo artístico, concedida pela revista de fotografia do Instituto Moreira Salles. 

Os curta-metragens de Rafael BQueer serão exibidos em 29 de janeiro (sábado), Dia da Visibilidade Trans, às 17h, no cineteatro do IMS Paulista. Após a projeção, haverá um debate com Rafael BQueer, Paulete Lindacelva, curadora independente, e Symmy Larrat, presidenta da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (ABGLT). A entrada é gratuita, com limitação de lugares por ordem de chegada (veja mais no serviço).

Na conversa, serão comentados os filmes inéditos dirigidos por Rafael, além de temas como a inserção de artistas LGBTQIA+ na esfera cultural. Proveniente de Belém (PA), Rafael BQueer é um nome central da arte contemporânea brasileira, com obras em vídeo e performance. Também é uma das fundadoras do coletivo Themônias, que reúne mais de 150 pessoas que se montam e apresentam na cena drag de Belém. Os curtas exibidos são estrelados por integrantes das Themônias, reforçando a importância do grupo, que completa oito anos e amplia sua atuação no país.


Filmes inéditos de Rafael BQueer

Gravados em 2021 nas cidades de Belém e Manaus, os filmes jogam luz na cena cultural fora do eixo Rio-São Paulo, com paisagens que apontam as disputas que marcam a região Norte do país. Segundo Rafael, “os filmes constroem imagens híbridas entre ficção, distopia e enfrentamento aos ataques criminosos que a Amazônia vem sofrendo nos últimos anos. Tratam ainda de vida e resistência pela diversidade, no país que mais mata pessoas LGBTQIA+ no mundo.”

Os figurinos dos curtas foram idealizados pelas próprias artistas, com referências à cultura pop, além de elementos da dança e da moda. As obras também trazem palavras do pajubá, vocabulário empregado pelas comunidades LGBTQIA+. Intitulado O nascimento, o primeiro filme apresenta a artista Uhura BQueer no papel de uma drag alienígena que aporta numa floresta desmatada, devastada pelas chamas. Com seu corpo, luta para sobreviver em meio ao fogo, numa metáfora da crise ambiental que assola o país.

Intitulado A bela é ploc, o segundo curta traz a drag Tristan Soledade em uma performance de bate-cabelo no Palacete Bolonha, prédio de estilo francês, construído na capital paraense no início do século XX. As dualidades entre modernidade e tradição, colonização e resistência são abordadas. Em Torre de Babildre, terceiro filme, a artista Monique Lafond usa passos da dança vogue-ninja para lutar contra uma estátua da liberdade instalada em uma loja da Havan. Local e global se colidem para questionar a influência da cultura americana e reforçar símbolos da região.

Já em Hierogritos, último curta da série, 13 artistas se dirigem ao mercado do Ver-o-Peso em Belém e, por meio de performances e apresentações, impõem sua presença no espaço, em um ritual coletivo de afirmação dos seus corpos e ancestralidades.

Filmes de Rafael BQueer

Sobre Rafael BQueer

Rafael BQueer (Belém, PA, 1992). Tem formação pelo curso de artes visuais da UFPA. Trabalha com performance e vídeo, investigando arte e ativismo LGBTQIA+ na Amazônia e práticas dissidentes na vivência entre cultura drag, moda, artes visuais e escolas de samba. Rafael também participa da exposição “Carolina Maria de Jesus: um Brasil para os brasileiros”, em cartaz no IMS Paulista até 27 de março.

Sobre participantes do debate

Paulete Lindacelva é curadora independente, DJ, artista visual e apresentadora. Sua pesquisa se interessa por questões raciais, desobediência de gênero e políticas de afirmação.

Symmy Larrat é presidenta da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (ABGLT). Foi coordenadora do Programa Transcidadania da prefeitura de São Paulo e Coordenadora Nacional LGBT no Governo Dilma. Coordena a Casa Neon Cunha em São Bernardo do Campo (SP).


Serviço

Sessão especial comentada | Pré-estreia de Thêmonias + Dia da Visibilidade Trans
29 de janeiro (sábado), às 17h 
Debate com Rafael BQueer, Paulete Lindacelva e Symmy Larrat 
Cineteatro do IMS Paulista

Entrada gratuita, mediante apresentação do certificado de vacinação e documento oficial com foto.
50 vagas.
Distribuição de senhas 1 hora antes do evento. Limite de 1 senha por pessoa.

IMS Paulista
Avenida Paulista, 2424
São Paulo
Tel.: 11 2842-9120


Protocolos de segurança

Seguindo as recomendações das autoridades municipais e estaduais e dos órgãos de saúde no combate à covid-19, o IMS Paulista adotou uma série de protocolos de segurança. Por isso, é obrigatório a apresentação de comprovante físico ou digital de vacinação contra covid-19 e documento oficial com foto para todos com mais de 12 anos, além do uso de máscaras, distanciamento social e outras medidas. Os protocolos têm o objetivo de manter a segurança de todas as pessoas — visitantes e funcionários — em um ambiente saudável e de cuidado coletivo. Veja todas as recomendações no site do IMS.

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários