Galerias e Eventos

Veja mostra inédita de Xico Chaves no no RJ criada após série “Índios Extintos”

Por Equipe Editorial - novembro 24, 2022
22 0
Pinterest LinkedIn

Xico Chaves, que desde os anos 1970 transita nas artes visuais, música e publicações, mostrará a partir de 30 de novembro de 2022, no Paço Imperial, a exposição “Trama/objeto pintura”, com obras inéditas produzidas ao longo de sua trajetória, a partir de sua série de trabalhos “Índios Extintos”, de 1989, em alusão a povos e aldeias dizimadas e desaparecidas em nosso processo de colonização. A curadoria é de Ricardo Ventura e do artista, e o texto crítico é de Alberto Saraiva.

As obras de “Trama/objeto pintura” abrangem pinturas com pigmentos minerais sobre papéis artesanais e industriais, objetos em madeira, objetos-pinturas em vários materiais.

Xico Chaves
Obra da exposição: “Trama/objeto pintura” de Xico Chaves. Crédito: Andrea Marques

Em todos os objetos, pinturas e tramas espaciais predomina a utilização de pigmentos em óxidos de ferro, cobre, grafite, fibras vegetais, pedras brutas de várias regiões do país, cordões de algodão e sisal, sementes, minérios e minerais que produzem luminosidade, texturas, refração, difração e reflexão de luz, resultando em leituras surpreendentes na coloração e sua materialidade e aplicação.

Xico Chaves
Obra da exposição: “Trama/objeto pintura” de Xico Chaves. Crédito: Andrea Marques

A exposição faz uma síntese de séries intercalares de obras nunca mostradas, como pequenas coleções de grupos variados de linguagens concebidas e concluídas em diferentes momentos de pinturas anteriores e simultâneas já expostas.

Xico Chaves
Obra da exposição: “Trama/objeto pintura” de Xico Chaves. Crédito: Andrea Marques

“Trama/objeto pintura/Xico Chaves” é ainda uma das possíveis abordagens poéticas do processo criativo e livre-associativo do artista em sua extensa trajetória múltipla e diversificada, onde o tempo se expande entre o espaço da simultaneidade e da atemporalidade. Onde o que é contemporâneo é mesmo agora, atemporal, memória e impermanência.

Sobre o Xico Chaves

Nascido em Tiros – MG, em 1948, Xico vive e trabalha no Rio de Janeiro – RJ e é representado pela Galeria Movimento.

Xico Chaves desenvolve seu trabalho pictórico através de séries temáticas e conceituais. A partir de diversas expedições ao Quadrilátero Ferrífero em Minas Gerais e outras regiões do Brasil, toda a pintura do artista, desde mais antigas, como as da série Luzz (1970), às mais recentes, como as da série Tramas XL (2018) é produzida com minerais, pigmentos naturais e resina acrílica, sendo essa a principal referência do artista no campo das artes visuais contemporâneas. A criação de objetos poéticos e espaciais está presente desde o início de sua pesquisa, desta forma, são intercalados as diversas séries pictóricas. Sua temática compreende três grandes eixos: vida, arte e política.

O interesse pela experimentação permanente de linguagens e meios técnicos para expressão artística tornou Xico Chaves reconhecido internacionalmente como artista múltiplo, possuindo em sua trajetória além de pinturas e objetos, performances, poemas-processo, vídeos-arte, fotografias e registros nos campos da poesia, música popular e experimental.


Serviço

A exposição tem uma estrutura básica fixa e outra em movimento, com obras e montagem em transição e substituições ao longo de seu período em cartaz. A partir de dezembro, Xico Chaves irá fazer diálogos, microperformances e intervenções com convidados e o público.

Exposição: “Trama/objeto pintura” de Xico Chaves
Data: a partir de 30 de novembro de 2022
Local: Paço Imperial, no Rio de Janeiro.
Endereço: Praça XV de novembro, 48 – Centro, Rio de Janeiro


Leia também:
Exposição “Soluções Alternativas para um Futuro Incerto” no Paço Imperial

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários