Galerias

Conheça as funções dentro de uma galeria de arte

Por Paulo Varella - maio 17, 2021
124 0
Pinterest LinkedIn

A galeria de arte continua sendo um dos pilares mais importantes do mundo da arte hoje.

É o lugar onde muitos artistas são apresentados pela primeira vez e suas carreiras são lançadas. Mas o que se passa por trás destes lugares muitas vezes secretos? E quais são os papéis de quem lá trabalha?

Os artistas estão no centro da galeria e são o componente mais importante do ecossistema da galeria, é claro. Eles produzem as obras de arte, geram vendas e atraem o público – sem os artistas, a galeria não existiria.

Galerista:

O proprietário, que está no topo da estrutura interna. Ele ou ela seleciona os artistas que a galeria representa e decide o cronograma de exibição e quais artistas serão exibidos.

“Eu amo negociantes de arte”, escreveu o crítico de arte Jerry Saltz na New York Magazine. “De certa forma, eles são minhas pessoas favoritas no mundo da arte, mesmo. Adoro que eles coloquem seu dinheiro onde estão seus gostos, criem seu próprio universo estético, apoiem artistas, empreguem pessoas e façam tudo isso enquanto nos permitem ver arte de graça. Muitos são visionários. ”

Larry Gagosian
Larry Gagosian em 2017 em Basel, Suíça. Foto de Harold Cunningham / Getty Images.

O diretor:

O diretor é o braço direito do galerista e é responsável por conduzir as operações do dia-a-dia, organizando as exposições desenvolvidas pelo galerista, mantendo o vínculo com os artistas da galeria e cuidando das vendas.

Dependendo do tamanho da galeria, o diretor pode estar envolvido em todas essas tarefas ou delegar algumas a outros funcionários, como vendedores, consultores de arte, curadores e muito mais.

O Registrador:

Uma especie de escrivão que se encarrega de tudo o que acontece dentro do espaço da galeria, incluindo os trâmites de remessa, embarque e alfândega, gestão de estoque, zelar pela limpeza dos pisos e paredes e abrir e fechar as portas pela manhã e à noite. Galerias com mais de um espaço terão pelo menos um registrador em cada local.

O editor:

Hoje em dia, as grandes galerias publicam frequentemente seus próprios materiais internamente, o que torna o papel editorial em uma galeria muito importante. De monografias a catálogos de exposições, o editor supervisiona o processo de produção do livro.

O Arquivista:

O arquivista produz e mantém os arquivos da galeria. Isso abrange o gerenciamento de estoque, manutenção de bancos de dados digitais e coleta de catálogos, livros e recortes de jornal de todos os artistas da galeria.

O Diretor(a) de Comunicações / Marketing:

Os diretores de comunicação e marketing gerenciam as solicitações de informações e distribuição. Este cargo pode ser interno ou um contato de relações públicas cm uma pessoa ou empresa.

Assistente:

Assistentes de galeria normalmente podem ser encontrados(as) na recepção e estão longe de ser recepcionistas glorificados(as); eles(as) ajudam em todos os níveis do negócio de galerias, do início ao fim.

gallery handler
gallery handler

Art Handler:

O preparador, ou manipulador de arte, normalmente é um artista ou estudante de arte; seu trabalho é instalar exposições, lidar com obras de arte e embalar e desempacotar obras de arte.

O manuseio correto de obras de arte muito valiosas requer um conjunto de habilidades práticas altamente especializadas, não apenas para evitar danos, mas também para garantir que as obras sejam exibidas em condições ideais.

Conclusão:

Entenda que em muitas galerias pequenas estas funções terminam se acumulando. E em vários casos, 2 pessoas terminam fazendo absolutamente tudo.

O importante é entender quais são as funções necessárias, e com isto ficarem claras as obrigações para que uma galeria possa florecer.

Fonte: Artnet, shokopress

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Estudou cinema na NFTS (UK), administração na FGV e química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil nos anos seguintes. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo, pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil. Paulo dirigiu 3 galerias de arte e hoje se dedica a ajudar artistas, galeristas e colecionadores a melhorarem o acesso no mercado internacional.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários