Gente de Arte

Henri Matisse e a doença que o levou a pintar

Veja esta e outras curiosidades sobre o líder do fauvismo

Por Equipe Editorial - junho 25, 2019
1034 0
Pinterest LinkedIn

Matisse foi um pintor, desenhista e escultor francês, nascido em 31 de dezembro de 1869 em Cateau-Cambresis e falecido em 3 de novembro de 1954 em Nice.

Ele passou a infância em Bohain-en-Vermandois antes de iniciar sua vida profissional como Secretário do Conselho em Saint-Quentin. Aos vinte anos, após uma crise de apendicite, ele ficou acamado por várias semanas. Para ocupar seus dias sua mãe lhe deu uma caixa de pintura e assim ele descobriu o prazer pela pintura.

Madame Yvonne Landsberg, 1914
Madame Yvonne Landsberg, 1914

Onde Matisse estudou

Ele se inscreve no curso de desenho da escola Maurice Quentin de La Tour para designers têxteis da indústria local.

École Maurice Quentin De La Tour
École Maurice Quentin De La Tour

Em 1890 o pintor abandonou definitivamente a faculdade de direito para se dedicar à arte. Em Paris ele é admitido na Escola Nacional de Belas Artes e frequentou o ateliê de Gustave Moreau em 1895. Nesta época conheceu Georges Rouault, Albert Marquet e visita as exposições de Jean-Baptiste-Camille Corot e os de Paul Cézanne.

Carmelina, 1903
Carmelina, 1903

Primeira exposição

Em 1896, Matisse exibiu sua obra pela primeira vez na exposição Salon des Cent (Salão dos Cem) e no Salão da Sociedade Nacional de Belas Artes. Ambos os salões foram iniciativas que vendiam obras de arte a preços acessíveis e permitiu que ele expusesse sem passar por um júri.

Harmonia em vermelho, 1908
Harmonia em vermelho, 1908

John Peter Russell
John Peter Russell, foi um pintor impressionista australiano

Ele passa o verão em Belle-Île-en-Mer e conhece o australiano John Peter Russell, que o apresenta a Auguste Rodin e Camille Pissarro. Desta forma ele começou a explorar a pintura impressionista que descobriu em 1897 no Museu de Luxemburgo.


Janela aberta, 1905
Janela aberta, 1905

Em 1894, nasce sua filha Marguerite com a esposa Amélie Noellie Parayre que teve mais dois filhos com ele: Jean em 1899 e Pierre em 1900. O artista passou uma semana em Londres no conselho de Pissarro onde descobriu a pintura de Joseph Mallord e William Turner.

Henri Matisse, sua esposa Amélie Noellie Parayre e sua filha Marguerite
Henri Matisse, sua esposa Amélie Noellie Parayre e sua filha Marguerite

Mesa de Jantar, 1897
Mesa de Jantar, 1897

A partir de 1900, Matisse trabalhou na Académie de la Grande Chaumière (Academia da Grande Cabana) sob a direção de Antoine Bourdelle e também participou da oficina de Eugène Carrière, lá conhece André Derain e Jean Puy. Derain é quem o apresenta a Maurice de Vlaminck. Ele expôs no Salon des Independants (1901) e participou da primeira edição do Salon d’Automne (1903).


A Académie de la Grande Chaumière, desde 1957 chamada Académie Charpentier, é uma escola de arte, situada no número 14 da rue de la Grande Chaumière, em Montparnasse, Paris. Foi fundada en 1902 pela suíça Martha Stettler (1870-1946) e teve grande reputação no início do século XX. A academia oferecia cursos completos, mas também um serviço único de “croquis à cinq minutes” que proporcionava, pelo pagamento de uma entrada por sessão, a possibilidade de fazer Desenho de modelo vivo. Podem citar-se, entre os inúmeros artistas que frequentaram esta academia, Matisse, Modigliani, René Iché e Giacometti, ou os portugueses Diogo de Macedo, Maria Helena Vieira da Silva, Carlos Botelho, Mário Cesariny, Maluda, Mily Possoz, etc. Entre os alunos brasileiros cabe lembrar os excelentes Gastão Worms, Raul Deveza, Antônio Bandeira, Yoshiya Takaoka, Jorge Mori, Vicente do Rego Monteiro, Expedito Camargo Freire, Wesley Duke Lee e o escultor Bruno Giorgi.

Mulher lendo, 1894
Mulher lendo, 1894

No início de 1905, apresenta uma importante exposição especial em Bernheim-Jeune e participa do Salon des Independants (Salão dos Independentes). No Salon d’Automne (Salão de Outono) de 1905, as obras de Matisse, Albert Marquet, Vlaminck, Derain e Kees van Dongen, causam um escândalo com suas cores puras e violentas.


O nascimento do nome Fauvismo

A aparência dessas pinturas agrupadas em uma sala, segundo a crítica de Louis Vauxcelles, era a de uma “gaiola com feras”. O nome “fauvismo” (fera) é imediatamente adotado e reivindicado pelos próprios pintores. Este período também foi importante para o reconhecimento do seu trabalho. Matisse se torna o líder da linha do fauvismo e no mesmo ano ele conhece Edmond-Marie Poullain.

Retrato de Madame Matisse, 1905
Retrato de Madame Matisse, 1905

Viajar inspirava o artista

Muitas viagens serviram de fonte de inspiração: Argélia, Itália, Alemanha, Marrocos, Rússia, Estados Unidos e Taiti. Entre 1908 e 1912, suas obras são exibidas em Moscou, Berlim, Munique e Londres. Em 1913, Matisse é exibido no New York Armory Show, juntamente com obras de Marcel Duchamp e Francis Picabia, num evento exclusivamente voltado à arte moderna.

Place des Lices, 1904
Place des Lices, 1904

Depois do inverno de 1916 em Nice, Matisse decidiu ficar mais tempo na Riviera Francesa. Ele considerava o lugar um paraíso embora não tenha procurado transmitir isso em suas pinturas.


Desde o começo da Primeira Guerra Mundial, ele deixou a cidade de Collioure. Depois de passar parte do inverno de 1916-1917 em Nice, Matisse decide ficar mais tempo na Côte d’Azur, que ele considera um paraíso, cuja traambientação ele procura em suas pinturas.

Em 1919, ele recebeu uma comissão de Igor Stravinski e Serge Diaghilev para desenhar os figurinos e cenários do balé Le Chant du rupignol apresentado em Londres.

Em 1925, Matisse foi nomeado cavaleiro da Legião de Honra.

Em Nova York, há uma retrospectiva dos seus trabalhos (1927). Depois de uma estada nos Estados Unidos, ele retornou a Paris para montar o La Danse em Merion para a Fundação Barnes em 1933.

Ilustração de Matisse para o livro Ulisses
Ilustração de Matisse para o livro Ulisses

Ele trabalhou na ilustração do romance Ulysses de James Joyce e nos cenários e figurinos de Rouge et Moir para os Ballets Russos de Monte-Carlo (1934-1938).


Mulher com Chapéu, 1905
Mulher com Chapéu, 1905

Em 1941, sofrendo de câncer, ele foi hospitalizado na clínica do Parc de Lyon. Seus médicos lhe disseram que ele não teria mais do que seis meses para viver. Se ele não pode mais viajar, ele então usa os animais trazidos de volta de suas viagens para vestir seus modelos de todo o mundo. Sua enfermeira, Monique Bourgeois, concorda em ser seu modelo. Matisse usa a técnica de gouaches découpées e inicia a série Jazz.

Matisse, La Robe verte et les oranges
Matisse, O Vestido Verde e Laranjas (Monique Bourgeois que se tornaria a Irmã Jacques-Marie)


O que é guache découpées? É um processo simples, em que o artista cobre grandes folhas de papel com guache na sua gama habitual de cores, depois corta-as e depois junta, cola, associa ou dissocia em uma obra.


monique e matisse
Matisse e Irmã Jacques-Marie

Em 1944, Marguerite e sua mãe foram presos pela Gestapo por fazerem resistência. Marguerite permaneceu na prisão por seis meses, enquanto sua mãe consegue escapar do trem que a levava para um acampamento. Ela se refugia na floresta de Vosges.

le Ciel et Polynésie, la Mer (1946)le Ciel et Polynésie, la Mer (1946)
le Ciel et Polynésie, la Mer (1946). Esta obra está no Centro Pompidou, Paris

Em 1945, uma grande retrospectiva foi organizada no Salon d’Automne. Ele executa as tapeçarias Polinésia, le Ciel et Polynésie, la Mer (1946) e começa a trabalhar a partir de 1949 a decoração da capela do Rosário Vence.

Em 1952, é inaugurado o Museu Matisse de Cateau-Cambrésis, sua cidade natal.

Museu Matisse de Cateau-Cambrésis
Museu Matisse de Cateau-Cambrésis

Matisse morreu em 3 de novembro de 1954 e ser enterrado no cemitério de Cimiez.

Música, 1910
Música, 1910

Fontes:

https://www.eternels-eclairs.fr/biographie-henri-matisse.php

Comentários

Please enter your comment!
Please enter your name here