leilão

Duas raras pinturas de Rembrandt renderam US$ 14 milhões em leilão

As pequenas pinturas são os os últimos retratos conhecidos do artista que permaneciam em acervo privado

Por Equipe Editorial - julho 18, 2023
370 0
Pinterest LinkedIn

Rembrandt rendeu nova surpresa em um leilão na Christie’s. A casa de leilão conseguiu arrecadar US$ 14,3 milhões (cerca de R$ 70 milhões) para um par de retratos de Rembrandt, em 6 de julho de 2023, durante a “Semana Clássica” em Londres, que foram anunciados como os últimos retratos do artista em mãos privadas. O preço final com prêmio ficou bem acima da estimativa de US$ 10,3 milhões (cerca de R$ 50 milhões).

Já se passaram quase 200 anos desde que essas obras foram vendidas anteriormente na Christie’s, e a casa de leilões as chamou de “redescoberta histórica”.

Sobre os retratos

Os personagens foram identificados como Jan Willemsz van der Pluym (c. 1565–1644), um rico encanador de Leiden, e sua esposa, Jaapgen Carels (1565–1640), e são assinados e datados de 1635. As pinturas íntimas retratam dois parentes de Rembrandt e têm uma linha praticamente ininterrupta de proveniência. A autenticidade foi apoiada pelo Rijksmuseum em Amsterdã, que realizou uma extensa investigação acadêmica e análise científica das obras.

Rembrandt
Duas pinturas de Rembrandt Van Rijn: Retrato de Jan Willemsz. van der Pluym (1635) [L] e Retrato de Jaapgen Carels (1635) [R]. Crédito: Christie’s.  

Os retratos de 20 centímetros de altura foram redescobertos no início deste ano por Henry Pettifer, vice-presidente internacional da Christie’s da Old Master Paintings, em uma avaliação de rotina. Em um comunicado, Pettifer chamou a descoberta de “uma das descobertas mais emocionantes que fizemos no campo dos Velhos Mestres nos últimos anos”.

No ano em que os retratos foram pintados, o casal comprou um jardim vizinho ao da mãe de Rembrandt. Mais tarde, o filho deles se casou com a filha do tio do artista.

Antes da venda da semana passada, as pinturas fizeram uma turnê internacional e foram exibidas na sede da Christie’s Rockefeller Center em Nova York, seguidas por exibições em Amsterdã e depois em Londres.

Os recordes de Rembrandt na Christie’s

A Christie’s detém o recorde do Rembrandt mais caro já vendido em leilão – Retrato de um homem com os braços akimbo (1658), vendido por £ 20,2 milhões (US$ 33,3 milhões) em Londres em dezembro de 2009, de acordo com o Artnet Price Database.

Rembrandt
Retrato de um homem com os braços akimbo (1658). Crédito: Wikipedia.

O segundo preço mais alto também foi estabelecido na Christie’s de Londres nove anos antes, em 2000, quando Retrato de uma senhora em traje preto e boné e gola (1632), vendido por £ 19,8 milhões ($ 28,8 milhões).

Rembrandt
Retrato de uma senhora em traje preto e boné e gola (1632). Crédito: Wikipedia.

Leia também: Rembrandt, um dos grandes contadores de história do mundo da arte

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários