Não categorizado

José Tannuri

Por Paulo Varella - agosto 13, 2012
2436 0
Pinterest LinkedIn

Quem é o artista? José Tannuri
O que vai ter na exposição? Esculturas de jornal
Quantas obras serão expostas? Cinco trabalhos
Até quando? 21 de setembro

O carioca José Tannuri abre nova exposição na Galeria Maria de Lourdes Mendes de Almeida (Candido Mendes de Ipanema), no dia 16 de agosto (quinta), às 18h. A mostra, que leva o nome do artista, retoma o papel do jornal como meio não somente plástico, mas também metafórico.

O público vai poder ver cinco trabalhos, sendo três esculturas montadas especialmente para o espaço da galeria e que lembram o calçadão de Copacabana. As obras são feitas com jornais impressos, que vão compor desenhos sobre as paredes. Um dos trabalhos apresenta amarrados de jornal a ser montado sobre o chão: são tiras de jornal tensionados com elástico. Fazem parte da série “TENSÕES”. As instalações vão ocupar todo o espaço da galeria.

José Tannuri se especializou na fabricação de papel reciclado. Sempre envolvido com as questões ambientais, foi o principal responsável pela introdução do papel reciclado de imprimir e escrever no mercado brasileiro. Formado na Escola Técnica de Química Industrial, em 1976, e graduado em economia, em 1982, fez, ainda, pós-graduação em marketing. Mas foi no ano de 1996, que ao ingressar na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, seus interesses tomaram um novo rumo: o das artes plásticas. Em 1998, realizou sua primeira individual, no Centro Cultural Estácio de Sá.

Tannuri, entretanto, não abandonou sua formação inicial. Muito pelo contrário. As questões ecológicas sempre estiveram presentes em suas obras. Uniu o útil ao agradável e levou às artes visuais trabalhos reciclados, apresentando ao público uma nova leitura de jornal. As obras deste artista geram interrogações, pensamentos sobre o mundo contemporâneo, o caos que está tão perto e, principalmente, fazem refletir. Periódicos que sobrevivem em arquivos, cuja função preservacionista contradiz o descarte imediato a que estão condenados, ganham uma nova função. Na produção atual, onde mundo e vida tornaram-se repertórios alternativos à pureza formal das linguagens modernistas, o jornal ganhou uma nova forma quando passou a ser usado por diferentes artistas.

Mais sobre o artista:

José Tannuri nasceu no Rio de Janeiro, onde trabalha e reside. Na década de 90, ingressou na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Iniciou, em 1998, sua carreira de artista visual, quando apresentou sua primeira individual. No início da sua trajetória, fez importantes Salões de Artes (Salão Paulista, Salão de Curitiba, Salão de Artes do Pará, Salão de Santo André, entre outros). O artista participa, ainda, de diversas feiras internacionais, representado por sua galeria em Nova Iorque. Ao longo destes anos, realizou importantes exposições em diversos museus e centros culturais, no Brasil e no exterior. Recebeu variados prêmios por trabalhos e projetos desenvolvidos.

 

Abertura: dia 16 de agosto (quinta-feira)

 

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Estudou cinema na NFTS (UK), administração na FGV e química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil nos anos seguintes. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo, pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil. Paulo dirigiu 3 galerias de arte e hoje se dedica a ajudar artistas, galeristas e colecionadores a melhorarem o acesso no mercado internacional.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários