Notícia

O que é o Atelier do Centro?

Por Thais de Albuquerque - fevereiro 13, 2023
2850 1
Pinterest LinkedIn

O Atelier do Centro “é um coletivo localizado em São Paulo, no bairro de Higienópolis, fundado há mais de 20 anos. Formado por cerca de 30 artistas com produção de diversas técnicas e suportes, os estudantes são guiados pelo professor RES – Rubens do Espírito Santo – a uma prática que passa pela filosofia da arte e pela produção plástica.”

Essa já foi a descrição do Atelier do Centro, facilmente encontrada na internet, até dezembro de 2022. A partir de janeiro de 2023, a descrição do espaço mudou completamente na imprensa, quando o jornalista Chico Felitti lançou o podcast “O Ateliê”, onde investiga um método de ensino violento praticado por Rubens do Espírito Santo contra seus alunos (ou melhor, discípulos).

Podcast “O Ateliê”, de Chico Felitti

Em 2022, Chico Felitti foi procurado pela artista plástica Mirela Cabral, que tinha intenção de denunciar publicamente Rubens do Espírito Santo como fundador de uma verdadeira seita disfarçada e escola de arte. De acordo com os relatos de Mirela, durante os 3 anos que frequentou o espaço, ela sofreu abusos psicológico, financeiro, físico e sexual, práticas que também atingiram outros alunos.

Atelier do Centro
Artista visual Mirela Cabral.

O programa conta, também, com relatos de outros ex-alunos, sua ex-esposa, ex-funcionários, além de uma aluna infiltrada. Os depoimentos são todos muito parecidos e até confirmam que os discípulos eram obrigados a chamar o professor de “mestre”.  

Formado por 10 episódios – com possibilidade de ser ampliado futuramente – o podcast traz descrições do cotidiano do ateliê que, além dos abusos citados, contava com exploração financeira nas cobranças de mensalidades, manuais de comportamento e uma clara manipulação psicológica por parte de Rubens para extorquir seus alunos – em sua grande maioria brancos, jovens, ricos e que estariam atravessando momentos de fragilidade emocional.

O primeiro episódio de “O Ateliê” saiu dia 04 de janeiro de 2023 e novos episódios são disponibilizados toda quarta-feira. Pode ser ouvido nas plataformas de áudio como Google podcasts, Spotify e Deezer, e também no YouTube.

Chico Felitti 

Chico Felitti é escritor, jornalista investigativo e ganhou notoriedade em 2022 pelo podcast “A Mulher da Casa Abandonada”. É também autor do livro “A Casa”, que denuncia os abusos praticados pelo então líder espiritual João de Deus, além de outros títulos. 

Atelier do Centro
Chico Felitti, criador do podcast “O Ateliê”

Ao ser procurado por Mirela, que tinha a intenção de denunciar Rubens impedindo-o de abusar de mais pessoas, Felitti percebeu ali uma oportunidade valiosa de emplacar mais uma boa história no streaming. E emplacou. 

Repercussão

Desde seu lançamento, o programa gerou imensa repercussão, tanto na mídia quanto no mundo das artes, já que a escola era relativamente conhecida no meio de artistas e estudantes em São Paulo. O próprio Rubens do Espírito Santo publicou uma nota em seu instagram onde nega os crimes, mas não refuta as descrições de violência narradas no podcast. Ele afirma que os acontecimentos foram consentidos entre os adultos e pede desculpas por possíveis exageros.

Quem é Rubens Espírito Santo

Rubens Espírito Santo – ou RES – é natural de São José dos Campos, interior de São Paulo. De origem humilde, Rubens sempre apresentou-se como artista visual e professor de artes, apesar de não ter concluído o segundo grau. 

Em meados dos anos 90, mudou-se para São Paulo, quando sua então esposa passou em um concurso na cidade. O relacionamento com esta mulher começou quando ela tinha 15 anos e Rubens 27 e ela é entrevistada por Chico Felitti no podcast.

Atelier do Centro
Rubens do Espírito Santo (RES)

Em 2000, Rubens inaugurou o Atelier do Centro, onde criou e aplicou o MTH – método pedagógico de arte que, segundo ele, propõe uma fusão entre pedagogia, artes visuais e filosofia.

Rubens do Espírito Santo tem 10 livros publicados, diversos prêmios de artes e participou de exposições em importantes instituições, como Instituto Tomie Ohtake, Pinacoteca do Estado de São Paulo e no Centro Cultural São Paulo. É vencedor do prêmio Funarte (2009 – 2010) e do Rumos Itaú Cultural (2005). 


leia também – Roubo de arte: os 7 maiores casos do Brasil

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Tato
Tato
1 ano atrás

Lendo essa matéria em 2023 esclarece tanta coisa né