À venda

Primaz

Claudia Seber. Primaz

Claudia SeberSeguir

Categoria ,
Ano da Obra 2019
Tamanho 25 x 15 x 21
Valor Estimado R$ 450

Primaz

“Não te dei face, nem lugar que te seja próprio, nem dom algum que te faça particular, ó Adão, a fim de que tua face, teu lugar e teus dons, tu os desveles, conquistes e possuas por ti mesmo. A natureza encerra outras espécies em leis por mim estabelecidas. Mas tu, a que nenhum confim delimita, por teu próprio arbítrio, nas mãos do qual te coloquei, tu te defines a ti mesmo. Pus-te no mundo a fim de que possas melhor contemplar o que contém o mundo. Não te fiz celeste nem terrestre, mortal ou imortal, a fim de que tu mesmo, livremente, à maneira de um bom pintor ou de um hábil escultor, descubras tua própria forma”…

                                     Oratio de Hominis Dignitate, escrita em 1486, Pico della Mirandola

Primaz representa o Homem genuíno em busca de sua essência e seu lugar no mundo. Composto por materiais de descarte de joalheria e de reciclagem, à frente do grande Homem imponente e desbravador, reina o bastão do poder e da energia masculina que evoca ação e execução. Posteriormente representada pela cuba, a porção feminina do Homem o insere no universo da receptividade e do acolhimento compondo em todo ser humano, homem ou mulher, as vertentes de alma humana. A escultura evoca movimento e leveza.

Ao olhar atento, refletido no pequeno espelho na face do grande Homem, a chave da vida está sempre a desafiar nosso caminhar.


Materiais

  • base de ferro;
  • cobre;
  • latão;
  • sucatas;
  • acrílico;
  • lápis lázuli;
  • resina;
  • vergalhão;
  • fechadura;
  • sucata de joalheria

Claudia Seber

Claudia Seber

Claudia Seber é uma artista brasileira, nascida em São Paulo no ano de 1968. Terapeuta Ocupacional de formação sempre teve a Arte como premissa de suas atuações profissional e pessoal. Em meados dos anos 90 iniciou um curso de joalheria autoral e em um curto espaço de tempo passou a dedicar-se integralmente a essa arte desenvolvendo projetos e ministrando aulas.

Suas esculturas surgiram com a ideia de mesclar a técnica da joalheria e o refugo da produção de joias, a diversos e inusitados tipos de metais recolhidos aleatoriamente pelas ruas e caçambas da cidade de São Paulo. Uniram-se a essa lista, vidro, mármore, madeira, enfim todo e qualquer material utilizado na composição artística das esculturas. O cerne da produção não é a reciclagem, mas a ressignificação do mundo material compondo-o estética e simbolicamente.

Compreender a Arte enquanto um canal de expressão e ressignificação também pessoal foi o ponto de partida para a artista iniciar sua pós-graduação em Arteterapia e Psicologia Analítica e assim ampliar e concretizar seu desejo de um projeto de Oficinas Criativas.

A presença em diversas exposições na cidade de São Paulo e finalista em seu primeiro concurso de Arte Design, Reflexão Arte Hoje (2017) alimentaram o gosto pelo estudo e pesquisa de novos materiais. A premissa da formação artística aliada a curiosidade, persistência, mas sobretudo à sensibilidade e reverência à Arte somam-se em seu trabalho.


Exposições Coletivas

  • 2020 | SÃO PAULO E SUA MULTIDIVERCIDADE – Espacio Uruguay – São Paulo, BR
  • 2019 | SALON INTERNATIONAL d’ART CONTEMPORAIN – Le Carrousel du Louvre/Vivemos Arte – Paris, França
  • 2019 | APRILIS – Espacio Uruguay – São Paulo, BR
  • 2019 | ELEMENTOS – Apfel – São Paulo, BR
  • 2019 | ARTE E MULHER – Galeria Art Lab – São Paulo, BR
  • 2019 | SP INSPIRA ARTE – Galeria Art Lab – São Paulo, BR
  • 2018 | PORTFÓLIO – Galeria Art Lab – São Paulo, BR
  • 2017 | Exposição dos Finalistas do Concurso REFLEXÃO ARTE HOJE (Obra Álamo) – Shopping D&D  – São Paulo, BR

Instagram: @claudiaseber

Primaz

Claudia Seber. Primaz

“Não te dei face, nem lugar que te seja próprio, nem dom algum que te faça particular, ó Adão, a fim de que tua face, teu lugar e teus dons, tu os desveles, conquistes e possuas por ti mesmo. A natureza encerra outras espécies em leis por mim estabelecidas. Mas tu, a que nenhum confim delimita, por teu próprio arbítrio, nas mãos do qual te coloquei, tu te defines a ti mesmo. Pus-te no mundo a fim de que possas melhor contemplar o que contém o mundo. Não te fiz celeste nem terrestre, mortal ou imortal, a fim de que tu mesmo, livremente, à maneira de um bom pintor ou de um hábil escultor, descubras tua própria forma”…

                                     Oratio de Hominis Dignitate, escrita em 1486, Pico della Mirandola

Primaz representa o Homem genuíno em busca de sua essência e seu lugar no mundo. Composto por materiais de descarte de joalheria e de reciclagem, à frente do grande Homem imponente e desbravador, reina o bastão do poder e da energia masculina que evoca ação e execução. Posteriormente representada pela cuba, a porção feminina do Homem o insere no universo da receptividade e do acolhimento compondo em todo ser humano, homem ou mulher, as vertentes de alma humana. A escultura evoca movimento e leveza.

Ao olhar atento, refletido no pequeno espelho na face do grande Homem, a chave da vida está sempre a desafiar nosso caminhar.


Materiais

  • base de ferro;
  • cobre;
  • latão;
  • sucatas;
  • acrílico;
  • lápis lázuli;
  • resina;
  • vergalhão;
  • fechadura;
  • sucata de joalheria