Opinião

Memórias, trabalhos e reflexões de um artista

Conheça a série de Marta Simões.

Por Equipe Editorial - janeiro 29, 2021
65 0
Pinterest LinkedIn

Texto de Marta Simões Sarkozy

Os trabalhos com caneta Bic começaram no ano de 2006 quando fui visitar um orfanato na região do Morumbi. Conversei com a coordenadora e tirei fotos das crianças que lá estavam.

Algumas tinham o olhar doce, outras bem menos… às vezes mostravam muito afeto, mas, às vezes, desprezo pelos adultos. Cada uma já carregava uma história de abandono ou maus tratos.

A princípio, minha ideia era a de trabalhar com aquelas crianças; mas a carência afetiva delas era absolutamente avassaladora, muito maior do que a carência material.

Entendi que se fosse entrar naquele universo, jamais poderia virar as costas e me tornar mais um adulto a decepcionar. 

Acovardei-me. Não fui.

Revendo as fotos, fui representá-las no papel. Mas como desenhar crianças de orfanato com carvão ou pastel sobre papel de algodão importado?

Marta Simões - Eu, aqui #1
Marta Simões – Eu, aqui #1
Marta Simões - Eu, aqui #2
Marta Simões – Eu, aqui #2

Restou-me fazer o trabalho em caneta Bic e papel Manilha – que é rosado, reciclado e muito rústico, muito usado para embalar coisas em mercearias e outros comércios mais populares.

Foi-me dito que a grande maioria das crianças prefere estar com os pais do que estar numa instituição como aquela; ainda que sujeitas a maus tratos, ainda que morando embaixo de pontes com adultos que se drogam e bebem.

“Eu não moro aqui” deveriam pensar as crianças do orfanato.

Marta Simões - eu não moro aqui 1
Marta Simões - eu não moro aqui 2

Veja mais sobre a artista


Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?


Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica 

(Atenção: Os e-mails podem ir para sua caixa de promoções)

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários