Arte Contemporânea

Marleen Sleeuwits e sua série Interiors

Entenda como seu trabalho é uma investigação sobre, e como, os seres humanos podem se relacionar com locais em rápida mudança.

Por Paula - julho 7, 2020
102 0
Pinterest LinkedIn

Trajetória artística de Marleen Sleeuwits

Situada em Haia, na Holanda, Marleen Sleeuwits estudou na Royal Academy of Art, e fez seu mestrado em fotografia em St. Joost,  na cidade de Breda. Atualmente é representada pela Galeria Sous Les Etoiles, em Nova York, e pela Galeria FeldbuschWiesner, em Berlim.

Seus trabalhos fotográficos, objetos e instalações foram expostos em diversos lugares pelo mundo como: na MKgalerie em Roterdã; Festival de Fotografia de Belfast; no Nederlands Fotomuseum; Nieuwe Vide Haarlem; Casa das Artes de Brno, República Checa; Museu de Fundatie em Zwolle; Festival Internacional de Fotografia de Belo Horizonte, Brasil; Museu Het Valkhof; Jeonju Photo Festival na Coreia do Sul; e Foto Levallois, Paris.

Em conjunto com seu  trabalho artístico independente, ela é regularmente contratada como fotógrafa comercial em editoriais e campanhas publicitárias. Sua ampla gama de clientes inclui a revista Wallpaper, Shell, Dude, Revista Works That Work, Universidade de Delft, Bernotat & Co, BP e Wired UK.

Marleen Sleeuwits. Instalação em progresso
Marleen Sleeuwits. Interiors.

Interior n.52. Laying Bare the Fictional Side, 2018


Em 2016, Marleen Sleeuwits lançou sua primeira grande monografia “On the Soft Edge of Space”, publicada pela Onomatopee, que dá uma visão geral sobre as obras que ela fez nos últimos oito anos. O livro tornou-se uma obra de arte por si só, acrescentando uma dimensão extra à sua obra.

Marleen Sleeuwits foi eleita Foam Talent 2012 (Foam Fotografiemuseum Amsterdam) e em 2013, foi finalista no prestigiado Festival Internacional de Moda e Fotografia em Hyères, França.

Seu trabalho é representado em coleções de instituições como a Erasmus University Rotterdam; Museu Het Valkhof, KPMG; De Brauw Blackstone e Westbroek; Heden Den Haag; Ministério dos Negócios Estrangeiros e várias colecções privadas, incluindo a Colecção Sanders e a Colecção De Groen.

Marleen começou a tirar fotos dentro de aeroportos por toda a Europa. A partir daí, seu interesse por áreas comuns foi ampliado para incluir salas de espera, corredores abandonados e prédios de escritórios vazios, antes cheios de compartimentos bagunçados, bebedouros e funcionários.


Série Interiors

Em sua série contínua Interiors, Marleen Sleeuwits vai além de fotografar esses espaços esquecidos e os desconstrói completamente para criar intervenções escultóricas espetaculares e ilusões de ótica.

Os locais que Marleen transforma não poderiam ser mais diferentes de sua casa em Haia, a terceira maior cidade da Holanda. A casa foi construída em 1890 e tudo é antigo; um pouco torto mas lindo. Para seu trabalho, no entanto, ela aluga escritórios vazios em sua cidade natal.

Na Holanda, a ocupação é ilegal, mas há uma ressignificação de espaços abandonados a partir da locação de estudantes ou artistas que se mudam para escritórios abandonados, escolas ou bibliotecas,  promovendo uma maneira barta de se viver, e por outro lado, protegendo este imóveis do vandalismo.

Marleen agrega a sua arte materiais que normalmente são encontrados nesses tipos de edifícios abandonados. Ela reúne luzes tubulares e cabos elétricos, usa blocos de isolamento, folhas, poliestireno, carpetes ou fitas coloridas para criar objetos grandes e livre de formas.

Seu trabalho é uma investigação sobre, e como, os seres humanos podem se relacionar com locais em rápida mudança.


Veja também


Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?


Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários