Arte no Mundo

Obra da artista portuguesa Joana Vasconcelos ganha destaque na Europa

Por mariapaula - junho 13, 2023
305 0
Pinterest LinkedIn

A artista portuguesa Joana Vasconcelos criou uma obra de arte que vem chamando a atenção dos críticos. O jornal The Guardian possui uma tendência de antecipar os eventos históricos, e ele compilou uma lista das melhores 25 obras de arte do século XXI no final da primeira década. O crítico de artes visuais veterano, Jonathan Jones, expressou sua opinião nesta terça-feira, afirmando que a obra de Joana Vasconcelos na propriedade dos Rothschild em Buckinghamshire, Inglaterra, pode ser considerada a primeira obra-prima genuinamente alegre do século XXI.

A crítica ao pavilhão chamado “Bolo de Noiva”, uma estrutura de três andares com 12 metros de altura, feita de peças de cerâmica, e que será exibida a partir de 18 de junho, recebeu uma classificação de cinco estrelas por parte de Jones, a pontuação máxima para uma artista que nem sempre é bem recebida pela crítica nacional. Jones descreveu a torre cuidadosamente construída no bosque de Lord Rothschild como bela, com uma cobertura brilhante, golfinhos, putti, sereias e cupidos em cores pastel vibrantes. Ele a considerou uma obra-prima absurda!

Jones vê o “Bolo de Noiva” como uma loucura no jardim, seguindo a tradição da história da arquitetura paisagista, e também como uma brincadeira com a natureza extravagante da propriedade de Lord Rothschild, o Waddesdon Manor, que possui um castelo francês no topo de uma colina construído por Ferdinand de Rothschild no século XIX para abrigar sua coleção de arte e que hoje é usado para realizar casamentos e recebeu a visita da rainha Vitória.
Essa não é a primeira encomenda feita a Joana Vasconcelos pelos Rothschild e próximo ao novo pavilhão é possível apreciar a obra “Lafite” (2015), que faz parte da série de secadores de garrafas, uma variação da obra de Marcel Duchamp, apresentando garrafas Château Lafite Rothschild, um dos vinhos mais caros do mundo, produzido pela família Rothschild.

A artista está passando por um momento especialmente produtivo e feliz. Recentemente, ela inaugurou outra obra monumental na Sainte-Chapelle, em Vincennes, nos arredores de Paris. Trata-se de uma árvore com 14 metros de altura composta por mais de 140 mil folhas bordadas, intitulada “Árvore da Vida”. Existe a possibilidade dessa obra ser exibida em Lisboa, ao contrário do pavilhão inglês. Talvez ela seja mostrada a tempo da exposição antológica agendada para o MAAT, o museu da EDP próximo ao rio Tejo, no próximo outono, onde poderemos confirmar o aparente bom momento da artista.

Sobre a Obra

Os visitantes têm a oportunidade de adentrar o edifício e escalar até o seu topo, assumindo os papéis tradicionais encontrados no topo desse tipo de bolo, ou seja, o noivo e a noiva. A artista explicou que as cores do edifício imitam as tonalidades características das coberturas usadas em criações de confeitaria.
Cada andar possui uma tonalidade distinta: o primeiro é verde, o segundo é azul, o terceiro é rosa e o quarto é amarelo. No terceiro andar, por exemplo, é possível observar várias peças de cerâmica relacionadas a esse universo fantasioso.

Artista portuguesa
A obra de Joana Vasconcelos

Ao longo da visita, também é possível encontrar camadas verdes, azuis e amarelas, inspiradas em “casas de fresco ou templos”, como explicou a artista, referindo-se às diversas estruturas arquitetônicas do projeto com características da arquitetura barroca.
A obra está coberta por mais de 25 mil ladrilhos brilhantes, criando um efeito semelhante à cobertura glacê. Para tornar essa ideia realidade, Joana Vasconcelos contou com a colaboração da fábrica Viúva Lamego, responsável pelo revestimento cerâmico completo do edifício. Todo o bolo foi produzido em Portugal, utilizando matérias-primas nacionais.
A inauguração oficial da obra está marcada para a próxima semana e será realizada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. No entanto, o projeto está em desenvolvimento desde 2017. A apresentação estava originalmente planejada para o verão de 2020, mas devido à pandemia, houve atrasos na finalização e dificuldades no transporte das peças do ateliê da artista plástica até Buckinghamshire. Somente no primeiro semestre deste ano foi possível realizar a instalação no Reino Unido.

Sobre a artista portuguesa Joana Vasconcelos

Nascida em 1971, Joana Vasconcelos é reconhecida mundialmente pelas suas esculturas monumentais, cuja prática de 25 anos se estende ao desenho e ao vídeo. a sua obra atualiza o movimento de artes e ofícios para o século XXI, incorporando objetos do dia a dia, com humor e ironia, estabelecendo a ponte entre o ambiente privado e a esfera pública, questionando o estatuto da mulher, a sociedade de consumo e a identidade coletiva.

A aclamação internacional chegou com a Primeira Bienal de Veneza curada por mulheres, em 2005 com a noiva. Em 2013 voltou a chamar a atenção com Trafaria Praia, o primeiro pavilhão flutuante da história do certame, a representar Portugal. A mais jovem artista e primeira mulher a expor no Palácio de Versalhes, em 2012 a sua exposição foi a mais visitada em França em 50 anos, com um número recorde de 1,6 milhões de visitantes. Em 2018, tornou-se na primeira artista portuguesa a ter uma exposição individual no Guggenheim de Bilbao, que foi também uma das mais visitadas da história do museu e a quarta melhor desse ano para o The Art Newspaper. Beyond, a sua maior exposição até à data no Reino Unido, aconteceu em Yorkshire Sculpture Park até janeiro de 2022.
Texto: Galeria Casa Triângulo.

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários