Arte no Mundo

Marina Abramović sofre atentado em nome da arte veja aqui o vídeo

Por Paulo Varella - setembro 26, 2018
1985 0
Pinterest LinkedIn

Após uma noite de autógrafos de seu livro no Palazzo Strozzi, em Florença, no domingo, a artista Marina Abramović foi abordada por um homem com uma pintura – que ele usou para atacá-la, batendo a tela sobre a cabeça, fazendo gritos através do pátio do palazzo. Um vídeo feito por um espectador mostra que, depois de alguns momentos de confusão, o homem foi imobilizado pela polícia e algemado pelas costas. A publicação italiana La Repubblica disse que a artista ficou abalada, mas relatos posteriores indicaram que ela não iria prestar queixa, e o diretor do Palazzo Strozzi Arturo Galansino apareceu ao lado dela em uma imagem no Instagram com Abramović, com a legenda “Tudo está bem!”

Strozzi Arturo Galansino

Na verdade, Abramovic disse ao La Repubblica que queria falar com seu agressor, que se dizia artista, para entender por que ele queria bater na cabeça dela com uma pintura.
“Todo mundo ficou muito surpreso que eu queria falar com essa pessoa. Mas eu sou assim. Eu nunca fujo de problemas. Eu os confronto ”, disse Abramovic, citado pelo La Repubblica. “Então eles o trouxeram a mim e perguntaram: ‘Por que você fez isso? Qual o motivo? Por que essa violência? Eu não fiz nada. Eu nunca a vi antes. Ele disse: “Eu tive que fazer isso pela minha arte”. Essa foi a sua resposta.

Veja aqui o momento em que Marina é atacada:

Aparentemente, esta resposta não foi suficiente para Abramović justificar o ato como um trabalho de performance art. Ela explicou que, mesmo quando ela era uma artista desconhecida, procurando por qualquer tipo inspiração, ela nunca pensaria em incorporar a violência contra os outros.

fonte: La Repubblica

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Estudou cinema na NFTS (UK), administração na FGV e química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil nos anos seguintes. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo, pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil. Paulo dirigiu 3 galerias de arte e hoje se dedica a ajudar artistas, galeristas e colecionadores a melhorarem o acesso no mercado internacional.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários